Por Autor Convidado

pelo blog da Comunidade Rock Content.

Publicado em 10/11/2017. | Atualizado em 08/11/2017


Entenda a importância de criar conteúdos autorais para empreendedores e saiba em quais formatos apostar!

Torne-se um especialista em produção de conteúdo!Powered by Rock Convert

Artigo produzido pela equipe do Saia do Lugar!

Em muitos casos não percebemos, mas passamos muito tempo consumindo conteúdo na internet. Sejam vídeos no YouTube, memes de gatinhos no Twitter, fotos conceituais no Tumblr ou o cotidiano de celebridades no Instagram, não importa, esses exemplos de conteúdos autorais ganharam destaque em nossa rotina.

Aliás, talvez por serem autorais ganhem tanta dimensão na rede. Afinal, torna-se fácil criar um sentimento de identificação com as pessoas que os publicaram. Uma pesquisa divulgada em 2016 pela Associação de Marketing Móvel (MMA), revelou que o brasileiro passa, em média, três horas por dia usando o aparelho celular. Entre as atividades que realiza nesse período, navegar na internet destaca-se como sendo uma das preferidas por quase 90% dos entrevistados.

Outro estudo, desta vez publicado pelo governo, mostrou que mais de 100 milhões de brasileiros acessam a internet. Esses dados mostram o quão importante é entender o mercado digital.

Chegou a hora de produzir conteúdos autorais?

Sim. Porém, não é preciso se assustar com essa nova exigência do mercado, afinal, provavelmente sua empresa já faz essa produção. Se você mantém uma conta em alguma rede social ou um site, do ponto de vista prático, seu negócio já produz conteúdo.

A grande pergunta que surge é: esse conteúdo é bom? Pois, essa sim é a questão importante. Mas, quais seriam os exemplos de conteúdos autorais bons? Vamos entender melhor isso?

Antes de criar conteúdo você criou estratégia?

Quando nos deparamos com dados de pesquisa como os mostrados no início deste artigo a tendência é começar a criar conta em todas as redes sociais possíveis, postar artigos no site da empresa como nunca antes fora feito, para que, desse modo, o empreendimento faça um melhor uso da internet.

Péssima ideia. Se você ficou animado com as possibilidades de se comunicar com seu público-alvo isso é muito positivo, mas antes de publicar é preciso entender alguns pontos importantes, por exemplo:

Quem é seu público-alvo

Possuir essa informação é muito bacana, pois ela mostrará quais são as ferramentas que devem ser usadas, além de que tipo de conteúdo terá que ser criado.

Por exemplo: se o seu público-alvo é formado por pessoas de meia-idade, isso significa que redes sociais com foco em adolescentes, como o Snapchat, não trarão resultados.

Além disso, esse público pode estar mais acostumado com conteúdo mais densos, desse modo, talvez eles rejeitem textos curtos, considerados superficiais.

Descobrir quem é seu público-alvo é fundamental na hora de criar conteúdos autorais.

Entenda o que é Marketing de Conteúdo

A necessidade de criar conteúdos autorais não precisa estar ligada ao Marketing de Conteúdo, mas é importante que você saiba que ele existe e para que serve.

De forma resumida, essa estratégia ajuda o empreendedor a vender mais, usando a internet. A empresa cria conteúdos informativos, com o objetivo de educar seu cliente sobre seu produto. Desse modo, dúvidas são sanadas e o freguês sente-se confiante para efetuar uma compra.

Para dominar o Marketing de Conteúdo vale a pena ler este artigo sobre Funil de Vendas.

Entenda o que é SEO

Além das redes sociais, outra ferramenta é usada por nós quando estamos em busca de conteúdos autorais na internet: o Google. Mas, como fazer para ser encontrado no meio de milhões (talvez, bilhões) de opções?

Esse é desafio daqueles que dedicam tempo para aplicar técnicas de SEO em seus conteúdos. Essa estratégia ajuda o produtor de conteúdo a escolher palavras-chaves — além de outras ideias —, para que o cliente encontre a empresa nas ferramentas de busca.

Crie uma equipe dedicada apenas para essa tarefa

Não precisa ser um grande centro de operações, com dezenas de profissionais dedicados à tarefa. No entanto, é preciso que existam pessoas que se dediquem exclusivamente à criação, revisão e divulgação dos conteúdos autorais de sua empresa.

Isso é muito importante pelos seguintes motivos:

  • Torna a produção de publicações constante e linear;
  • Possibilita uma ação imediata, caso sejam detectados erros;
  • Melhora a qualidade do que será entregue.

Além do mais, ao contratar alguém para essa tarefa, é possível exigir experiência e conhecimentos específicos, garantindo qualidade.

Vamos ver agora alguns exemplos de conteúdos autorais que podem despertar o seu interesse:

Quais os tipos de conteúdos autorais existentes?

Vídeos no YouTube

Sua empresa pode aumentar significativamente seu tráfego e melhorar sua imagem ao criar conteúdos para o YouTube.

Os vídeos podem ter diferentes abordagens, como por exemplo: sanar dúvidas, divulgar produto, mostrar curiosidades sobre a empresa etc.

Para que essa tática dê certo é muito importante criar roteiros, assim passa-se uma imagem adequada ao cliente. Além disso, figurino e cenário também são muito importantes.

A contratação de um profissional responsável pela edição também se faz necessária. Nesse caso, é possível contar com o trabalho de um freelancer.

Esses cuidados são essenciais, pois, caso contrário, esse plano pode ter um efeito negativo. O espectador pode associar falhas técnicas ou a insegurança diante do vídeo com a qualidade de seus produtos. Isso pode arranhar de forma séria a imagem de seu negócio.

Além do YouTube existem outras plataformas de vídeo, como o Vimeo, o DailyMotion e o próprio Facebook. Sugerimos o YouTube porque é o mais popular entre eles.

Posts no Instagram

O Instagram é uma das maiores redes sociais que existem, além de ser um aplicativo para compartilhamento e edição de imagens. Por isso, se você acha que a atividade de sua empresa rende belas fotos, não deixe de apostar no marketing para Instagram.

Para que essa estratégia funcione é muito importante pensar as imagens que serão divulgadas. Não basta fotografar e publicar, sem nenhuma intenção.

As fotos podem ser:

  • Ilustrativas: apenas para demostrar o produto;
  • Editoriais: com modelos divulgando a marca;
  • Informativas: passando alguma informação ao cliente, por meio da junção de texto e imagem.

Além disso, a plataforma oferece a possibilidade de publicar pequenos vídeos, o que também pode ser muito interessante.

Para finalizar, trabalhar com o Instagram também é bacana porque é possível integrar o aplicativo à página do Facebook da empresa, otimizando o trabalho e atualizações.

Facebook

A maior rede social do planeta é território obrigatório para quem quer produzir conteúdos autorais na internet. No entanto, ela também se destaca por peculiaridades, como o fato de priorizar ações pagas.

Isso exige criatividade dos produtores de conteúdo. Uma forma de vencer esse desafio é buscar engajamento, ou seja, interação com os fãs da página.

Publicações que instiguem a curiosidade do público são boas pedidas. Além disso, posts que incentivem a participação, por meio de perguntas costumam funcionar.

É importante frisar que existe uma hierarquia entre a visualização dos conteúdos. Vídeos costumam ser mais visualizados do que fotos e textos.

Como a grande maioria das ações de um usuário no site é mostrada aos seus amigos, é muito importante colocar-se no lugar desse usuário. Questione-se: será que seu conteúdo tem a qualidade necessária para que uma pessoa queira associar seu nome a ele?

Se a resposta for sim, você está no caminho certo.

Twitter

As possibilidades que o Twitter oferece são muitas. A primeira delas é usá-lo como um termômetro do que está sendo debatido na internet. Ao observar que os internautas estão comentando algo que pode ter relação ao seu segmento de atuação não deixe de aproveitar a chance de divulgar sua marca com um tuíte.

Ademais, no Twitter também é possível publicar pequenos vídeos, além de os “Moments” que são uma sequência de tuítes que tem como objetivo explicar algo.

Blogs

Com uma linguagem mais informal que os sites institucionais, os blogs são uma excelente forma de produzir conteúdos autorais. É possível usá-los na estratégia de Marketing de Conteúdo — aliás, normalmente são a principal ferramenta desse tipo de objetivo.

Além disso, os blogs são uma forma de manter um contato com o público de modo mais direto a e atraente. Não por acaso, grandes empresas mantêm blogs, como Google, Instagram, Netflix etc.

Não importa o trabalho, seja autoral!

A produção de conteúdos autorais pode ser o que sua empresa estava precisando para conseguir aumentar suas vendas. Para alcançar essa meta não abra mão da originalidade de suas publicações.

Além de crime previsto no código penal, plagiar conteúdos pode danificar de forma definitiva a imagem de sua empresa. A pressa para publicar informações de forma rápida pode ser tentadora, mas não se deixe levar por ela.

É preferível que seu público aguarde com ansiedade por uma publicação do que se decepcione com ela.

Além do mais, coloque-se no lugar do seu leitor. É muito frustrante clicar em um link e perceber que aquela informação foi feita às pressas, sem nenhuma pesquisa, apenas para atrair cliques. Com certeza você não faria negócios com uma empresa assim, não é verdade?

Talvez lendo esse texto você possa pensar: “Meu negócio é tradicional e eu não tenho mais idade para pensar em estratégias de conteúdos autorais”.

Idade é algo pouco relevante no mundo dos negócios. Não acredita? Pois veja a história do fundador da KFC. Ele ficou bilionário após os 60 anos. Ficou curioso? Então, leia tudo neste artigo especial que preparamos!

Guia Completo de Produção de Conteúdo

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *