conciliar pós-graduação com trabalho freelancer

10 dicas para aprender a conciliar a pós-graduação com o trabalho freelancer

A vida acadêmica e de freelancer podem se complementar e trazer oportunidades para o profissional. Entretanto, encontrar o equilíbrio entre os dois e aplicar a dedicação necessária em cada um é um desafio. Confira algumas dicas para conciliar as atividades!

Muitas pessoas enxergam na pós-graduação um caminho para se qualificar e conseguir uma oportunidade melhor no mercado de trabalho. Porém, para algumas delas, vem também outra preocupação: a renda mensal e os famigerados boletos.

Nesses casos, o trabalho de freela pode ser uma alternativa para conseguir uma grana extra, sem comprometer todo o seu tempo disponível. Mas aí surge a dúvida de como conseguir organizar a rotina, ser produtivo e fazer as duas coisas com qualidade — principalmente se você tem certa dificuldade para manter o foco.

Foi daí que surgiu a ideia de elaborar este post e listar algumas dicas para ajudar você a conciliar pós-graduação com o trabalho freelancer e aproveitar as vantagens que ser autônomo oferece. Ficou interessado? Então, saiba como se dar bem!

Por que o trabalho freelancer é uma excelente opção

Investir na educação, por mais que seja um investimento, é algo que gera mais gastos — que podem pesar no orçamento mensal. Você passa a pagar a mensalidade, precisa adquirir alguns materiais, começa a se deslocar de um lugar a outro, tem que fazer lanches, entre outras coisas. Se colocar tudo isso na ponta da caneta, vai ver que o valor no fim do mês não é baixo.

É aí que o nosso queridinho trabalho freelancer entra em ação — trilha sonora de entrada triunfal, por favor, produção! — e ajuda a resolver o problema (ou, pelo menos, parte dele).

Dessa forma, você não precisa desistir da especialização e também não fica totalmente sem dinheiro para o #sextou ou aquela “brusinha” maravilhosa que entrou na promoção.

Além disso, ser freela nos permite escolher os horários e a frequência de trabalho. Se, depois de um tempo, você perceber que precisa de mais grana ou que está prejudicando os estudos, pode fazer ajustes na rotina para equilibrar os dois lados da balança.

Existem diversas opções bem interessantes disponíveis por aí

Outra grande vantagem do trabalho freelancer é que existem muitas coisas que você pode fazer para gerar renda. Uma delas, que está bastante em alta, é o Marketing de Conteúdo — ele permite que você escolha a modalidade em que se encaixa melhor:

  • planejamento de pautas (que direciona o trabalho de quem produz a redação);
  • redação (para produção de blog posts, e-books, conteúdos para redes sociais e e-mail marketing, por exemplo);
  • revisão de textos;
  • tradução.

Se você acha que não tem conhecimento ou habilidade suficiente para trabalhar com essas opções, não fique triste. Ainda há várias outras formas de trabalhar como freela e complementar a renda, olha só:

  • fotografia;
  • artesanato;
  • culinária;
  • design;
  • aulas particulares;
  • consultorias.

O importante é achar algo de que você goste e saiba fazer bem. Afinal, o objetivo é ajudar, e não arrumar uma dor de cabeça que vai prejudicar seus estudos.

10 dicas para conciliar pós-graduação com o trabalho freelancer

Vamos ao que interessa! Depois que você escolheu o que vai fazer (de acordo com as suas habilidades ou gostos), é preciso encontrar formas de conciliar a pós-graduação com o trabalho freelancer. Isso é importante para garantir que nenhum lado sairá prejudicado na história.

1. Comece a fazer listas de prioridades

Acredito que se você resolveu investir nos estudos, essa é uma das prioridades na sua vida, tendo em vista que o objetivo é conquistar o diploma. Por outro lado, o dinheiro também é um fator que tem muito peso, já que, como diria Cazuza, “os boletos não param”. Não, pera

Enfim, é preciso priorizar o que é mais importante para você no momento. Se chegar ao ponto em que os freelas começaram a prejudicar o seu rendimento no curso, é hora de repensar algumas coisas.

Isso quer dizer que você vai precisar saber os momentos de dizer “não” — e isso vale não só para o trabalho, mas também para algumas saídas e gastos supérfluos, infelizmente!

2. Conheça e defina limites

Estudar sempre exige muito de quem se compromete com o curso. Essa condição se torna ainda mais puxada se você precisa dividir a rotina com o trabalho. Por isso, faça uma análise do que você é capaz de aguentar sem se prejudicar e saiba reconhecer quando precisa dar um passo para trás.

Vale a pena estabelecer horários fixos para os estudos, para os freelas e também para o descanso e lazer — ninguém é de ferro, tá? Nada de encher sua agenda de trabalhos quando a pós exigir um pouco mais de dedicação da sua parte ou quando o corpo implora por algumas horas de sono a mais.

3. Estabeleça uma rotina

Agora que você já sabe como definir limites, aqui vai uma dica totalmente relacionada: estabeleça uma rotina. Esse é um dos pontos mais importantes para conseguir conciliar a pós-graduação com o trabalho freelancer.

E eu não estou falando só de saber dividir o tempo para cada atividade. Definir uma rotina, com horários certos para se levantar, comer, estudar, trabalhar e descansar — e colocá-la em prática — ajuda bastante na hora de adotar novos hábitos.

Se você tem um pouco mais de dificuldade para se organizar, use uma agenda ou aplicativos para celular e anote os compromissos e tarefas que precisam ser cumpridos durante a semana (ou no dia, dependendo do seu nível de detalhamento).

Isso ajuda a manter o foco no que precisa ser feito e fugir das distrações que levam à procrastinação. Se nada disso for eficaz, tente outros métodos até encontrar um que funcione bem para você.

4. Defina alguns processos

Calma! Não estou falando dos processos formais de um ambiente corporativo e você não vai perder a sua liberdade de freela. Mas saiba que, além de estabelecer uma rotina, vale a pena definir o fluxo de atividades que precisam ser realizadas.

O objetivo é evitar desperdícios de tempo e tornar você uma pessoa mais eficiente. Isso envolve organizar a mesa de trabalho/estudos, separar os materiais de que precisa antes de dar início à rotina, fazer uma lista com as tarefas que devem ser cumpridas e seguir o roteiro, por exemplo.

5. Estabeleça metas objetivas e reais

Isso vale para as matérias que você precisa estudar em determinado tempo e para os freelas que quer fazer durante a semana. Esse tipo de meta ajuda a manter o foco nos seus objetivos e em tudo que precisa ser feito para alcançá-los.

Porém, de nada adianta essa definição se você coloca algo difícil de ser atingido. Eu sempre coloco as minhas metas semanais de freelas acima do que eu realmente preciso. Acredito que isso contribui para que eu me esforce mais e chegue com folga no limite mínimo.

Só que também sei, por experiência própria, que estipular um valor muito acima do que está dentro da minha realidade pode trazer mais frustração do que motivação. Afinal, deixar de chegar ao patamar que se espera com uma grande diferença entre o real e o planejado desanima qualquer um.

Portanto, por mais que ter dinheiro seja muito bom e todo mundo queira ganhar bastante, lembre-se de não se cobrar por algo que está além do seu limite. E não se frustre por não conseguir fazer mais. Cada pessoa tem seu ritmo e você pode sempre tentar algumas estratégias que ajudem a aumentar a sua produtividade.

6. Não negligencie o seu descanso

Confesso que quando vejo os freelas dando resultado e o dinheiro entrando na conta, me empolgo e quero trabalhar cada vez mais. Apesar de a chance de ver a renda aumentar ser bem tentadora, você precisa dar atenção ao seu descanso.

Noites maldormidas e a falta de lazer comprometem a sua produtividade, podem causar estresse e outras doenças, prejudicar o seu aprendizado e, depois de certo tempo, levar ao esgotamento. Você já ouviu falar da Síndrome de Burnout? Ela é real e bem séria.

Não espere suas notas e o seu rendimento no trabalho despencarem para lembrar que é preciso deixar o corpo recarregar as energias. Existem coisas que dinheiro nenhum no mundo consegue comprar — e duas delas são a sua saúde e a qualidade de vida.

Dedique-se ao máximo nos períodos que escolheu para trabalhar e estudar, mas esqueça esses assuntos quando for a hora de dormir, tomar aquela breja com a galera ou participar do almoço de domingo em família — mas fuja da tia chata que insiste em perguntar d@s namoradinh@s e comparar você com o primo ou o vizinho super-ultra-bem-sucedido.

7. Otimize os seus estudos

Qual método você usa para estudar? Já parou para pensar se ele ajuda a conciliar a pós com o trabalho freelancer? Mesmo que sua resposta seja positiva, é possível encontrar algumas estratégias que ajudam a melhorar o seu desempenho.

Eu tive um professor de filosofia que sempre falava em “aproveitar os retalhos de tempo” quando a gente reclamava que já tinha matéria demais acumulada. O que ele queria dizer com isso? Dá para ler bastante coisa enquanto estamos dentro de um ônibus, na fila do banco, esperando um atendimento etc.

8. Aposte em hacks de produtividade

Você já ouviu falar nos hacks de produtividade? Basicamente, é algum método ou atalho que ajuda a tornar a sua rotina mais eficiente, produzindo mais e melhor. Eles servem tanto para os seus estudos quanto para os freelas que pretende realizar.

A ideia é aproveitar o tempo da melhor forma possível, alcançando um desempenho satisfatório. Só para você ter uma noção, vou falar sobre alguns deles:

  • alimentar-se bem e beber bastante água;
  • praticar atividades físicas;
  • evitar as redes sociais (e outras distrações que fazem procrastinar);
  • saber delegar algumas atividades;
  • parar de tentar fazer várias coisas ao mesmo tempo;
  • criar recompensas para cada tarefa concluída.

Você tem algum truque que funciona melhor? Ele também pode ser considerado um hack. Tudo aquilo que você perceber que ajuda a otimizar o seu tempo é bem-vindo.

9. Evite a procrastinação

A procrastinação pode arruinar os seus planos pessoais e profissionais. Sempre que você deixa alguma coisa para fazer depois, acaba desperdiçando tempo e acumulando mais atividades para serem concluídas.

A liberdade e flexibilidade do trabalho de freelancer são muito boas, mas também podem ser um caminho sem volta para a improdutividade. Parar para assistir a uma série na Netflix no meio do dia é um benefício maravilhoso, mas vai matar o seu planejamento se isso for feito sem que todos os compromissos tenham sido cumpridos.

E tem mais! Deixar para entregar tudo em cima da hora aumenta o risco de comprometer a qualidade das atividades, já que provavelmente você vai ter que fazer tudo com um pouco mais de pressa. Sem contar que imprevistos acontecem. Já pensou ter que sair para resolver um problema inadiável bem na hora em que precisa concluir uma tarefa?

10. Exercite a disciplina

Por fim, mas não menos importante, não poderia deixar de falar da disciplina.

Auditório, adianta planejar, pegar hacks e dicas e não manter a prática no dia a dia?

NÃAAAOO!!!

Pois é. Você chegou até aqui, viu um monte de coisas legais que dá para adotar sem muita dificuldade, começou a mudar a rotina, mas não levou adiante? Sinto dizer, mas tudo será em vão se ficar só na teoria.

Não é fácil adotar um hábito novo, principalmente se for uma mudança mais radical. Porém, deixar de fazer não vai levar você a um lugar diferente de onde está hoje. Tenha disciplina — para dizer não, evitar redes sociais em certos horários, manter o seu planejamento etc. — e veja como as coisas vão começar a fluir.

Conciliar pós-graduação com o trabalho freelancer nem sempre é uma tarefa fácil, mas essas dicas ajudam bastante a tornar a rotina mais organizada. Lembre-se sempre de que tudo gira em torno de muita disciplina e esforço, incluindo os cuidados que você deve ter com a sua saúde e o seu bem-estar — afinal, sem eles você não terá muitas condições para realizar tudo o que deseja, não é mesmo?

E aí, o que achou dessa lista? Mesmo depois da leitura ainda quer saber mais sobre como equilibrar trabalho e estudos no seu dia a dia? Não precisa procurar muito! É só conferir este material bem completo sobre essa jornada dupla!