Comunicação Assertiva

Comunicação assertiva: 7 formas de desenvolver essa habilidade

Comunicação assertiva é uma das habilidades mais faladas e exigidas dos profissionais em 2019. Neste post, você aprenderá como desenvolvê-la!

Já ouviu falar sobre comunicação assertiva? Essencial no dia a dia e cada vez mais popular no mercado, esse termo representa a capacidade que uma pessoa tem de transmitir aos demais uma mensagem — independentemente de qual seja ela — que é fácil de ser ouvida, não se prolonga além do necessário e, acima de tudo, é simples de ser entendida.

Não é para menos que ela se tornou uma das habilidades e competências mais requisitadas entre os profissionais, pois alguém que sabe se expressar bem contribui para deixar o ambiente de trabalho muito mais produtivo, tornando-se, assim, essencial para a empresa.

Afinal, esse indivíduo repassa ordens e normas aos demais sem causar mal-entendidos, lidera subordinados com clareza, consegue explicar assuntos complexos de forma sucinta aos colegas e repassa informações com praticidade e objetividade em reuniões.

Diante de tudo o que foi dito, você está se perguntando sobre como desenvolver essa característica tão importante, não é mesmo? Porém, não se preocupe! Neste post, listamos 7 maneiras de fazer isso e crescer profissionalmente. Acompanhe!

1. Domine a língua portuguesa

Não dá para ter uma comunicação assertiva sem o uso adequado da língua portuguesa. Quando você não emprega corretamente a gramática, a ortografia e a interpretação textual, acaba tendo problemas para falar e ler, o que gera discursos com duplo sentido, frases sem nexo, dificuldade para expressar ideias e muitos outros problemas.

Portanto, antes de qualquer coisa, estude o português e se familiarize com as regras dele para ter domínio sobre esse idioma tão rico. A partir disso, você será capaz de criar discursos mais objetivos e capazes de atingir públicos cada vez mais diversificados.

2. Tenha compreensão total do assunto abordado

Evite tratar de assuntos com os quais não está 100% familiarizado, nem conhece a fundo. Por exemplo, ao comentar sobre educação EAD ou presencial, saiba quais são, em detalhes, os diversos motivos que levam as pessoas a optar por uma ou outra modalidade.

Do contrário, ao abordar esse tópico, há grandes chances de você se contradizer, esquecer pormenores importantes, mencionar informações erradas e não saber responder às perguntas dos outros. Para completar, dificilmente dá para passar credibilidade e determinação para quem o escuta se nem você mesmo está seguro daquilo que fala.

3. Dê sentido ao seu discurso

Ao conversar com pessoas diferentes das que você já está familiarizado — algo que acontece com frequência ao fazer estágio ou trabalhar em áreas que lidam com gente, como Publicidade, Jornalismo ou Marketing —, é indispensável que a sua fala seja capaz de atingir a todos, sem se limitar a fulano ou a beltrano. Para tanto, é preciso ter um bom domínio do português e uma compreensão aprofundada sobre o assunto debatido. 

É fundamental também engajar as pessoas a discutirem o tema em questão, e a melhor forma de fazer isso é usar gatilhos motivacionais na construção do discurso. Por exemplo, cite pessoas influentes e que têm histórias de vida chamativas, aborde cases de sucesso e de fracasso no mercado, use palavras que transmitam a sensação de urgência e autoridade etc.

4. Expresse a sua opinião com cuidado

Ao dar a sua opinião sobre assuntos polêmicos ou mais delicados, especialmente em situações de networking profissional, tenha muito cuidado com a maneira com que você se expressa. Sem perceber — e, em muitos casos, sem sequer ter essa intenção —, você pode ser indelicado, insensível, desrespeitoso e até mesmo agressivo.

Por essa razão, escolha bem as palavras que usa em público para, como diz o ditado, não pisar no calo do próximo. Antes de dizer algo, pare e pense por alguns segundos se a sua mensagem será bem recebida e devidamente compreendida por quem o escuta.

Coloque-se no lugar do outro e reflita se você se sentiria confortável com o que está sendo comentado a respeito de algo que mexe com a sua história, as suas experiências pessoais, as suas filosofias de vida, as suas crenças etc. Ou seja, pratique a empatia para evitar mal-entendidos e deslizes desnecessários!

5. Preste atenção aos gestos durante a sua fala

Ao se comunicar, preste atenção ao seu gestual, isto é, o jeito que você mexe as mãos, inclina a cabeça, projeta os ombros para frente e para trás, cruza os braços. O motivo disso é que o nosso corpo também fala e faz isso a todo momento, transmitindo emoções e sensações (como confiança, felicidade, simpatia, entre outras) que nem sempre estão condizente com a nossa oratória. 

Logo, é necessário ter cuidado com a sua postura física para que ela esteja em harmonia com o que é verbalizado e torne mais assertiva a sua comunicação.

6. Saiba escutar o que os outros têm a dizer

Fora o que já foi mencionado, tenha em mente que uma comunicação assertiva não se baseia exclusivamente em como você fala e gesticula. Pensar isso é um erro — e dos grandes! Saber se comunicar bem requer saber ouvir os outros também.

A sua postura enquanto os demais se expressam interfere diretamente na forma em que eles vão reagir ao seu momento de fala. Ou seja, se você interrompe demais, não presta atenção quando eles comentam algo, faz pouco-caso sobre os assuntos tratados e é inconveniente durante discursos sérios, as pessoas também vão fazer o mesmo na sua vez.

Como resultado, a sua capacidade de transmitir uma mensagem enfrentará ruídos que vão torná-la pouco clara e concisa. Por isso, saiba respeitar o próximo e aprenda a escutar o que ele tem a dizer, certo?

7. Aceite feedbacks para alcançar a comunicação assertiva

Por fim, saiba aceitar feedbacks sobre como você está se comunicando e sendo percebido por aqueles ao seu redor. Eles podem vir dos seus amigos, familiares, colegas da empresa júnior em que atua e, em especial, do seu chefe.

Esse tipo de retorno é muito útil, pois permite você entender quais são os pontos positivos da sua forma de se expressar e principalmente quais são aqueles negativos que podem (e devem) ser corrigidos e aperfeiçoados.

Portanto, não tenha raiva, se sinta atacado ou fique desestimulado ao ouvir uma crítica. Ao contrário, encare esse momento como uma oportunidade para evoluir e se autodesafiar a ser cada vez melhor.

Como deu para perceber ao longo do texto, alcançar uma comunicação assertiva não é uma missão impossível. Longe disso! Apenas é preciso que você se comprometa a desenvolvê-la diariamente por meio das estratégias que indicamos para, posteriormente, utilizá-la com êxito no dia a dia, seja nas suas relações pessoais, seja no seu ambiente de trabalho. Afinal, lembre-se de que somente a prática leva à perfeição!

Gostou do post e quer ler mais sobre assuntos como esse? Então não perca tempo: assine já a nossa newsletter!

Conteúdo produzido em parceria com o Blog da Estácio de Sá.

Use a metodologia OKR para alcançar suas metas!Powered by Rock Convert