Por Redator Rock Content

um dos freelancers da Comunidade. Seja também um redator!

Publicado em 12/04/2018. | Atualizado em 08/04/2019


Aprenda como usar as Figuras de Linguagem!

As figuras de linguagem são excelentes artifícios para usar em seus textos para incrementá-los e torná-los mais criativos.

Elas ainda podem colaborar para tornar suas histórias mais claras e prender a atenção do seu leitor. Mas você sabe quando deve utilizá-las?

Neste texto, vamos te mostrar 5 situações ideais para recorrer às Figuras de Linguagem. Confira!

1. Em textos técnicos para leigos

As figuras de linguagem baseiam-se, entre outras coisas, na comparação, nas metáforas, na personificação e em outros elementos capazes de trazer novas maneiras de explicar algo. Por causa disso, elas são excelentes para ajudar o leitor a compreender melhor as informações que você deseja passar a ele.

Portanto, uma das melhores utilidades das figuras de linguagem é em textos técnicos para leigos. Por meio delas, você poderá transmitir todo o conteúdo necessário sem simplificá-lo, já que as figuras de linguagem vão auxiliar o leitor a fazer conexões, a descobrir padrões e a perceber as implicações de determinada informação em seu dia a dia de maneira dinâmica e interessante. Outro resultado disso é que seu público-alvo vai se sentir mais engajado e envolvido com o que leu.

Já, se você for apresentar uma determinada ideia nova em um texto voltado para quem já entende do assunto de forma mais ampla, o mais recomendado é empregar as figuras de linguagem apenas para explicar esse conceito inovador, por exemplo. Caso contrário, você pode passar a impressão de não confiar no conhecimento do leitor, o que atrapalha a experiência dele com seu conteúdo.

2. Ao empregar um tom mais descontraído

Dentro da produção de conteúdo, de maneira geral, textos excessivamente formais não combinam com as figuras de linguagem. Mas, especialmente se você escreve para a web, o recurso pode ser usado para construir um tom mais descontraído e, consequentemente, próximo do leitor.

As figuras de linguagem têm a capacidade de pegar uma ideia abstrata ou não tão conhecida para o leitor e “repaginá-la”, imprimindo novos sentidos a ela. Com isso, ele não apenas compreenderá melhor o conteúdo, mas também se sentirá mais próximo dele.

Apesar de essa descontração ser bem-vinda na maior parte dos textos produzidos para web, muitas empresas adotam um estilo formal ou mais impessoal. Portanto, lembre-se de ficar atento para não exagerar no uso das figuras de linguagem — como na dica anterior, em que as recomendamos na produção de textos técnicos, exclusivamente quando o intuito for esclarecer informações para leigos.

Muitos dos tipos de figuras de linguagem, como a sinestesia, o polissíndeto (que, lembre-se, não costuma ser adequado para a redação web) e a própria metáfora, também têm a capacidade de revelar um olhar mais pessoal do escritor sobre o que ele está falando. Portanto, pode ser uma boa ideia utilizar as figuras de linguagem quando a proposta for justamente a de bater um papo mais próximo do leitor ou contar histórias de vida, por exemplo.

3. Quando você quer chamar a atenção do leitor de forma diferenciada

Uma boa metáfora ou hipérbole, usada de forma certeira no início de um texto, pode ser uma maneira incrível de fisgar a atenção do leitor logo de cara. O mesmo princípio vale para o restante do conteúdo: quando uma figura de linguagem aparece na hora e no lugar certos, o foco e o envolvimento do receptor com a mensagem são reenergizados.

Com isso, ele chegará até o final do texto com um aproveitamento máximo de tudo o que você tinha para falar. Por outro lado, como consequência, a estratégia não vai funcionar caso você utilize-as sem parcimônia. Então, escolha as figuras de linguagem certas para conquistar seu leitor!

4. Para estabelecer seu estilo

Em textos que pedem um estilo mais livre ou mesmo uma escrita mais pessoal, nos quais o redator tem uma possibilidade de demonstrar e desenvolver seu estilo, as figuras de linguagem são muito bem-vindas.

Elas são capazes de imprimir ritmo, profundidade e atmosfera à escrita. Além disso, metáforas originais e que fujam dos clichês, personificações criativas e hipérboles repletas de sentimento demonstram o talento do profissional. O recurso indica que você tem domínio sobre a língua portuguesa e seus mecanismos linguísticos, o que o torna um redator mais bem capacitado.

Fique atento, apenas, para saber em quais tipos de conteúdo essa liberdade de estilo é interessante ou pode ser utilizada — o objetivo principal deve ser sempre o de alcançar o leitor da maneira desejada. Preste atenção no estilo da empresa para a qual você está escrevendo e siga a deixa deles para orientar a sua escrita, já que a habilidade de navegar por diferentes estilos é uma das mais importantes para um redator web.

5. Para fortalecer seus argumentos

Para a redação web, produzir conteúdos cujas informações sejam embasadas por argumentos concretos é fundamental. Mas como convencer o leitor de que aquilo que você está falando é verdade? As figuras de linguagem podem ajudar nesse objetivo.

Isso acontece porque utilizar esse recurso exige que você saiba “brincar” com as informações, já que precisará descobrir palavras, formas, estruturas e explicações diferenciadas para elas. Ou seja, você precisa entender a informação original para poder explicá-la de outra forma por meio de uma figura de linguagem.

Além disso, as figuras de linguagem reduzem também a repetição de palavras e de construções semelhantes para falar a mesma coisa. Dessa maneira, você pode relembrar informações importantes para o leitor ao longo do texto sempre que for necessário, sem que isso torne-se cansativo ou repetitivo para ele — com as figuras de linguagem, ele vai absorver melhor essa informação complicada que foi reapresentada outras vezes sem nem perceber.

E quando demonstramos ter propriedade sobre nossos argumentos, eles são fortalecidos e o leitor tende a confiar mais neles. Com isso, o texto tem maiores chances de alcançar seus objetivos finais.

Viu só? Dominar as figuras de linguagem e saber utilizá-las vai enriquecer muito a sua produção de conteúdo. Quer continuar se especializando cada vez mais?

Então, aproveite também para conferir nosso Guia da escrita criativa e aprenda como explorar melhor ainda as figuras de linguagem!

Guia da escrita criativaPowered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *