Por Bruna Pereira

Analista Internacional / Mestre em Relações Internacionais - Copywriter na Rock Content. Sou apaixonada por contextos internacionais desde criança, por isso, mais tarde, comecei a estudar línguas, culturas e interações sociais. Esse interesse também me deu a chance de abrir um caminho pessoal e profissional como analista de Marketing Internacional.

Publicado em 08/02/2021. | Atualizado em 08/02/2021


Há uma distinção entre empresas internacionais, multinacionais e transnacionais e poucas pessoas sabem exatamente o que cada uma significa. A internacionalização de empresas, hoje em dia, é algo cada vez mais planejado e executado e junto com ela, surgem importantes oportunidades de negócios e também de trabalho.

Aprenda conosco, siga nossas dicas e construa, a partir daqui, a sua carreira internacional!

Em um mundo digital, globalizado e tecnológico, onde constantes mudanças são habituais, não é incomum testemunharmos o surgimento e ascensão de empresas que expandem seus negócios para além das fronteiras de seu país de origem. Com esta prática surgem, portanto, novos cenários, processos, clientes e, o mais importante, oportunidades de trabalho.

Internacionalizar um negócio requer o desenvolvimento de novos processos e a adaptação de funções existentes. Isso é necessário para que o plano seja bem executado e para que o objetivo seja alcançado. Em outras palavras, as empresas com esse plano precisam trabalhar suas equipes de acordo com seus projetos para o exterior, contando com o apoio de profissionais capacitados e familiarizados com o cenário internacional. Além disso, é preciso estar atento às evoluções tecnológicas que permitem a otimização de processos e o aproveitamento de talentos, como o trabalho à distância.

Esse modelo de negócio combinado com os benefícios da tecnologia representa uma ótima chance de trabalhar em companhias de relevância além-mar e impulsionar a sua carreira internacional. Neste artigo você encontra informações bases e muito importantes sobre internacionalização de empresas e como você pode fazer parte disso. Quer entender mais sobre o assunto e trilhar o seu caminho em direção ao nomadismo digital? Então, fique atento às definições e dicas deste post.

O que é internacionalização de empresas?

A internacionalização de empresas é uma estratégia mercadológica que envolve a expansão de um negócio para além dos limites do país onde ele se estabeleceu originariamente. O processo de expansão de uma empresa para o exterior e a consolidação de uma marca em outras nações não é único para todos que o objetivam. Ou seja, não há receita de bolo e nem atalhos nesse plano.

Principais objetivos da internacionalização

Os motivos para uma internacionalização são inúmeros e o nível de prioridade de cada um varia de acordo com a empresa, suas metas e condições. É comum que os objetivos girem em torno de ampliar a rede de contatos da companhia, conhecer novas tendências e acessar novos mercados e oportunidades de negócio. Ao internacionalizar, há também a possibilidade de explorar os conhecimentos e habilidades da empresa através da inserção em mercados potenciais e da busca por novas tecnologias e informações.

Essas razões, entre outras, como a potencialização de processos, redução de mão-de-obra ou acesso a fontes de energia moldam os incentivos das companhias e favorecem o seu crescimento e vantagem competitiva. Porém, essa determinação representa apenas parte do processo. Além de estabelecer os motivos para levar o negócio a outros países, é preciso determinar os objetos da internacionalização. Em outras palavras, depois de entendermos o porquê, é necessário entender o que será internacionalizado.

Objetos da internacionalização

Nesse sentido, produtos, serviços, tecnologias ou outros recursos podem ser oferecidos no exterior. A possibilidade de internacionalizá-los é definida por cada empresa, assim como o momento de iniciar o processo. Entretanto, uma importante informação tanto para as companhias que se internacionalizam, quanto para quem deseja trabalhar com elas é: o país-meta.

Aqui, é válido lembrar que algumas empresas se envolvem em negócios com apenas um país, enquanto outras coordenam um número de atividades em mais de uma nação, ou região geográfica. No próximo tópico veremos mais sobre essas distinções, mas para você que trabalha, ou se interessa em trabalhar como freelancer em empresas internacionalizadas, entender o negócio, objetivos e país(es)-meta da companhia é essencial para traçar um plano de carreira consistente na área e se desenvolver como profissional apto a trabalhar nesse tipo de negócio.

Use a metodologia OKR para alcançar suas metas!Powered by Rock Convert

Quais são os tipos de empresas que trabalham além de suas fronteiras?

Existem algumas classificações dos tipos de empresas que se expandiram para além dos limites de seu país de origem. No seu trabalho como freelancer, essas definições são úteis para entender os conceitos-chave citados no tópico anterior (negócio, objetivos e país(es)-meta) que guiam as suas escolhas como profissional. 

O entendimento de cada uma das categorias abaixo é fluido no mercado e na academia. Portanto, questões sobre um consenso a respeito das descrições e das classificações de exemplos são complexas. Contudo, o importante é entender que há uma distinção entre empresas com atividades no exterior. Ou seja, é ingênuo — e errôneo — rotular essas companhias sob a mesma classificação.

Empresas internacionais

O termo “empresa internacional” é o mais comum em referência a companhias com presença no exterior. Por conseguinte, essa categoria abarca mais descrições e citações, o que gera certas incertezas. Porém, essa característica, por si só, é significativa o suficiente para diferenciar empresas internacionais de multinacionais e transnacionais que, por sua vez, possuem traços mais específicos.

A prática de importação e exportação representa um dos espectros de atuação de empresas internacionais, mesmo que o escritório administrativo da companhia exista em apenas um país. Por outro lado, negócios que possuem unidades operacionais e arranjos institucionais em outras nações também podem se encaixar nessa categoria.

Aqui, a definição de “empresa global” se mescla com a de companhias internacionais. Nesses casos, há investimento em outros países, uma estrutura bem definida, e uma oferta coordenada de objetos de internacionalização. Isto é, os produtos, serviços e, até mesmo, a cultura da empresa são únicos, independente do país. 

A Rock Content é um exemplo desta categoria. Comercialmente, a empresa se concentra em poucos países, mas estruturalmente, a Rock apresenta um negócio centralizado, oferecendo produtos e serviços de forma coordenada entre suas filiais, assim como a sua cultura.

Empresas multinacionais

O fim da Segunda Guerra Mundial representou um marco para as grandes corporações dos países desenvolvidos. O processo de expansão dessas empresas foi fomentado pela busca de novos mercados e matérias-primas, se instalando assim, também, em países mais periféricos. Assim surgiram as “empresas multinacionais”.

Ainda de origem majoritária em países europeus, norte-americanos, ou asiáticos, essas companhias possuem filiais em diversas partes do mundo e objetivam uma vantagem comparativa no mercado. Isso inclui, a busca por um público consumidor, mão-de-obra e fontes de energia mais baratas, além do interesse em leis locais que favoreçam o seu negócio.

As filiais das multinacionais têm a opção de localizar os seus produtos para o público local de seus países. Além disso, essas corporações seguem um modelo mais estruturado de administração. A Coca-Cola é um conhecido exemplo de multinacional. A empresa está presente em centenas de países do mundo oferecendo o mesmo produto, com apenas sutis diferenças, dependendo da matéria-prima utilizada em alguma região.

Empresas transnacionais

Por último, temos as “empresas transnacionais”. Como a categoria anterior, esse tipo de corporação também está presente em muitos países, localizando seu portfólio à persona local. Entretanto, esses são negócios mais complexos em comparação com os citados acima.

A estrutura das transnacionais é descentralizada. Ou seja, as filiais dessas companhias não seguem as diretrizes da matriz e trabalham de forma mais independente, muitas vezes com interesses distintos do seu país de origem. Esse tipo de corporação também combina estratégias domésticas e internacionais em seu negócio e frequentemente envolve mais de um país em suas operações comerciais.

O McDonald’s, como um exemplo de organização transnacional, está presente em mais de cem países ao redor do mundo. Suas filiais não só tomam decisões quanto à localização de seus produtos, mas também criam estratégias locais. A rede indiana, por exemplo, produz sanduíches específicos, devido à santidade atribuída ao rebanho bovino no país. Em alguns locais da Europa, por outro lado, os restaurantes vendem cerveja, seguindo a cultura local.

Oportunidades para a sua carreira internacional

Agora que entendemos melhor a definição e as diferenças entre empresas internacionais, multinacionais e transnacionais, é hora de pensar quais seriam as possibilidades de trabalhar com essas organizações.

A atuação dessas companhias fora de suas fronteiras representa uma oportunidade para você oferecer os seus serviços de forma remota. Naturalmente, há chances de aplicar os seus conhecimentos em diversas atividades, de acordo com cada negócio. Logo, listar essas possibilidades seria uma tarefa extensa e pouco eficiente devido ao grande número de empresas existentes além-mar e seus tipos de negócio.

Porém, abaixo você encontra algumas opções valiosas e muito válidas que podem dar um novo rumo à sua carreira.

Produção de conteúdo

A disrupção digital marca uma nova era no mercado, estabelecendo novos modelos de negócios a partir dos avanços tecnológicos. Essa fase introduz e difunde novas formas de trabalho e impulsiona o desenvolvimento de novos métodos e estratégias de negócios. Em outras palavras, este ponto se torna crucial, não só na abertura de novos cargos de trabalho à distância, mas também nas atividades exercidas por eles.

Neste contexto, o Marketing Digital chega para revolucionar as práticas dessa área que independe de um tipo específico de negócio para ser necessária. O Marketing de Conteúdo, desta forma, apresenta aos nômades digitais uma preciosa oportunidade: a produção de conteúdo.

Empresas inter, multi ou transnacionais precisam se preocupar tanto com a produção de conteúdo em seus países de origem, quanto com a produção em outras nações. Essa necessidade, portanto, exige profissionais qualificados com habilidades mais abrangentes para absorver esse tipo de demanda. À vista disso, ter conhecimento de outros idiomas, de redação e revisão em outras estruturas idiomáticas, por exemplo, conta muito ao seu favor.

Guia Completo de Produção de ConteúdoPowered by Rock Convert

Tradução e revisão de tradução

A presença em outros países traz consigo mercados diferentes, assim como idiomas, culturas e costumes distintos do país de origem da organização. Entretanto, o negócio permanece, essencialmente, o mesmo. A tradução, neste contexto, se torna indispensável na comunicação dos valores, serviços e produtos da empresa, aonde quer que ela esteja.

Diante disso, o trabalho de localização e revisão costuma ser muito requisitado nessas companhias que procuram profissionais experientes e qualificados para as práticas de tradução e versão do seu negócio.

Tradução simultânea

Assim como a tradução e revisão de tradução, a prática de interpretação simultânea tem peso similar em empresas com atuação em mais de um país. Isso acontece, porque é essencial que as informações institucionais, de qualquer origem, sejam bem compreendidas e estejam bem alinhadas entre todos os colaboradores.

Nesse sentido, a comunicação é o pilar que sustenta esse objetivo, e o idioma é a sua base. Desta forma, a tradução simultânea de reuniões, eventos, conferências e outros modelos de interação entre os funcionários de diferentes filiais da organização se torna fundamental para garantir uma boa comunicação e alinhamento.

Como se tornar um nômade digital

Os limites territoriais do país de origem dos tipos de empresas citados neste post não são uma barreira para elas. Logo, porque seriam para você? Utilize o conhecimento que compartilhamos aqui para o seu autodesenvolvimento, começando por seguir as dicas abaixo:

Domine o idioma

A receita básica para profissionalizar a carreira é sempre a mesma: estude sempre! Trabalhar com contextos internacionais não é algo tão simples e requer um nível de conhecimento e preparação mais avançados em comparação a processos nacionais. Por isso, comece por dominar o idioma de um país-meta.

É melhor falar um idioma estrangeito extremamente bem do que estar no nível intermediário em vários. Ao fazer isso você também adiciona uma vantagem comparativa incrível ao ser currículo. O objetivo é conquistar a fluência estudando e estando em contato ao máximo com a língua escolhida.

Dominar um idioma estrangeiro faz com que o seu trabalho seja interessante para empresas que possuem filiais ou planos em países que o falam. Invista nisso e faça a diferença no seu portfólio!

Estude sobre os países-meta

Assim como dominar o idioma de um país-meta é fundamental, entender sobre a sua cultura, os aspectos sociais e político-econômicos também é de grande importância — até porque todos esses tópicos estão interligados. Se você não puder viajar para este país para morar por um tempo, ou mesmo por turismo, pesquise sobre ele.

Algumas opções são: veja filmes, escute músicas, conheça outros tipos de artes do local para se familiarizar com a cultura da região, pesquise sobre a história da nação, os desafios, a evolução das questões políticas, econômicas e sociais, faça amigos online com nativos desse país. Enfim, todo esforço é útil!

Invista em cursos de especialização

Lembre-se do lema da profissionalização: estude sempre! Pesquise sobre cursos que vão contribuir para a sua área de atuação. As opções vão desde um curso de idiomas até uma pós-graduação.

Não há conhecimento inútil. Use isso ao seu favor. Há opções de especializações grátis e o grande número de cursos online que agora existem contribuem para que você se profissionalize e se especialize em aspectos que favoreçam a sua carreira internacional. Estude, invista e faça acontecer! 

Quer começar? Então, venha fazer parte do time de freelancers da Rock Content. Trabalhe em uma das maiores empresas de marketing digital do mundo que, além de especialista na área, também tem filiais em outros países. A sua carreira pode começar aqui!

Powered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *