Por Camila Morais

Redatora freelancer, louca por gatos, queijo e Desperate Housewives.

Publicado em 31/01/2020. | Atualizado em 21/01/2020


Você precisa aprender a reconhecer suas qualidades e a ser mais autoconfiante? Confira 5 técnicas e pensamentos para acreditar mais em você! Se você se pergunta como ter autoconfiança, saiba que trata-se de um trabalho árduo e constante, mas que pode ser desenvolvido por qualquer pessoa. Afinal, esse não é um dom ou habilidade que […]

Você precisa aprender a reconhecer suas qualidades e a ser mais autoconfiante? Confira 5 técnicas e pensamentos para acreditar mais em você!

Se você se pergunta como ter autoconfiança, saiba que trata-se de um trabalho árduo e constante, mas que pode ser desenvolvido por qualquer pessoa. Afinal, esse não é um dom ou habilidade que somente algumas pessoas têm, como tem gente que imagina. Ser autoconfiante é ter segurança das suas capacidades, se sentindo apto a superar os desafios do dia a dia e a realizar aquilo que você almeja.

Pensamentos negativos, enfoque em defeitos e baixa autoestima são aspectos que vão na contramão da autoconfiança. Pensando em ajudá-lo a sair desse ciclo de negativismo, separamos algumas dicas e orientações para que você possa desenvolver sua autoconfiança.

Mas tenha em mente que isso não acontecerá do dia para noite, combinado? É preciso se policiar diariamente.

1. Esteja cercado de pessoas positivas

Assim como os seus próprios pensamentos, o humor e as atitudes alheias também influenciam na sua autoconfiança. Um círculo social negativo tende a acentuar suas inseguranças e a tornar os problemas maiores do que eles realmente são.

Isso não é percebido somente no ambiente profissional. Infelizmente, muitas vezes, é um comportamento da família. Ver sempre o lado negativo das situações, por exemplo, impede que se enxergue soluções, que se identifique o lado positivo do momento, levando-o a maximizar seus próprios defeitos.

Para saber como ter autoconfiança e trabalhar nisso, fique perto de pessoas autoconfiantes, que estimulam o que há de melhor em você e o inspiram a levar uma vida mais leve.

2. Rompa os seus padrões e medos

Alguns padrões e medos servem somente para bloquear o seu crescimento profissional e pessoal. Não expor um projeto ou ideia na empresa por medo de não gostarem, ou não compartilhar novas ideias porque tem pavor e sua frio só de pensar em falar em público são alguns exemplos.

Ninguém gosta de errar, mas deixar de tentar por medo de falhar é um dos maiores impeditivos para o seu sucesso, afinal você nunca saberá se algo dá certo ou não, se é bom ou ruim, antes de tentar — e isso está diretamente ligado à sua autoconfiança.

Quando você trabalha em seus pontos fortes e positivos, sabe que tem capacidade de sair da zona de conforto, de se destacar e de superar os obstáculos que aparecem em seu caminho. Assim, cada vez mais consegue enfrentar seus medos, seja de falhar, seja de falar em público, por exemplo.

Então, passe a aceitar desafios que antes não aceitaria por não confiar no seu trabalho e nas suas habilidades, faça uma nova especialização, candidate-se para aquele cargo que pensa não ser capaz de ocupar e veja como, aos poucos, você desenvolverá a sua autoconfiança.

Ah! E lembre-se sempre daquele clichê muito verdadeiro: não há como ter resultados diferentes fazendo sempre as mesmas coisas.

3. Foque nas suas qualidades, não nas dificuldades

Todos têm dificuldades, desafios e problemas na vida, mas deixar que eles sobressaiam em relação às suas qualidades é um grande erro. Como frisamos, a autoconfiança é um processo que precisa ser trabalhado diariamente em diversas situações, até que se torne algo natural.

Quando você foca no que um dia deu errado, acaba reforçando pensamentos negativos, como “sou um fracasso”, nada do que faço dá certo” etc. Para mudar esse cenário, seja na sua carreira, seja na sua vida pessoal e social, comece a trabalhar suas características positivas, suas competências e aptidões, prestando atenção nos elogios que as pessoas fazem e nas atividades que você gosta de fazer.

Mas não desanime se houver recaídas, pois elas são normais e aceitáveis, o que não vale é insistir em enxergar somente seus medos e dificuldades.

4. Trabalhe a sua autoestima

Autoestima e autoconfiança são como Tico e Teco ou coxinha e Coca-Cola: sempre andam juntos. Esse conceito se refere à qualidade de se valorizar, se gostar, se aceitar e ser feliz do jeito que você é.

Então, se você não se valoriza, como é que conseguirá trabalhar a sua autoconfiança? Gostar de você mesmo é a base para o seu crescimento. Afinal, você investe em algo que não gosta?

Para isso, comece cuidando mais de você, descobrindo e praticando hobbies, tentando reclamar menos, observando suas qualidades internas e externas — e nunca, mas nunca mesmo, se compare com outras pessoas.

Cada um está no degrau que deve estar e ter o hábito de se comparar com o outro impede que você perceba a sua evolução. Aqui vai mais um cliché que deve ser levado em conta, porque é muito válido: a beleza e as qualidades do outro não diminuem as suas.

5. Não fique arrastando problemas

Você é daquelas pessoas que deita na cama, coloca a cabeça no travesseiro e já começa a pensar em mil problemas que já aconteceram e você não pode fazer nada para mudar, e naqueles que ainda nem se concretizaram e você nem sabe se vão? 

Ficar arrastando dúvidas, inseguranças, ansiedade e problemas, somente o fará acreditar que não consegue resolvê-los, que eles são maiores e piores do que realmente são.

Dessa forma, em vez de ter autoconfiança, você será uma pessoa negativa, que só pensa em defeitos e situações que não pode controlar. Isso o fará ficar esgotado psicologicamente e não o deixará enxergar as oportunidades e possibilidades que estão no seu caminho.

Para sair desse looping autodestrutivo, comece tentando identificar os momentos que mais pensa em problemas e coisas ruins, assim você pode bloqueá-los antes que fiquem martelando na sua cabeça. Quando os perceber, passe a pensar em outras coisas, procure pessoas de confiança para se distrair, e lembre-se daquele ditado: cabeça vazia é oficina do diabo! Mantenha-se produtivo e ocupado, pois as chances de ter tempo para pensar algo negativo são bem menores.

Como percebemos, aprender como ter autoconfiança é, basicamente, um exercício de acreditar e amar a si mesmo. Então, nada de ficar se comparando e se diminuindo em relação a outras pessoas, nem de ficar mentalizando problemas e dizendo a si mesmo que não consegue. Os pensamentos têm poder e podem te levar onde você quiser.

Agora, conheça a nossa ferramenta Roda da Vida e faça um teste de autoconhecimento que o ajudará a conquistar novos objetivos e perceber as suas qualidades pessoais e profissionais!

Roda da VidaPowered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *