Por Luana Rios

redatora da Comunidade Rock Content, jornalista confiosa no poder da palavra para alumiar e mover. Pós-graduada em Marketing.

Publicado em 20/01/2018. | Atualizado em 19/01/2018


Nenhum revisor está protegido contra erros e deslizes. Para evitar ao máximo qualquer equívoco, separamos 9 dicas que valem ouro!

Torne-se um especialista em produção de conteúdo!Powered by Rock Convert

Erramos o tempo todo. Na vida, com os amigos, com os amores, com os familiares, com as escolhas, por desatenção, por cansaço. E no texto? Também! Seria lindo se pudéssemos ter um revisor para chamar de nosso, assim como rola às vezes na produção de textos, não é mesmo?

Bom, deixando de lado a filosofia de boteco e voltando à prática linguística, neste post vamos te ensinar a ser mestre na tarefa de exterminar as falhas do idioma em um tipo de formato muito promissor: os livros digitais! Então, se você deseja correr menos riscos e aprender como revisar um e-book em 9 passos simples, desce o mouse agorinha, tá?

1. Esteja descansado

“Mente vazia, oficina do diabo”. Caro(a), revisor(a), lamento te informar, mas o primeiro passo para aprender como revisar um e-book em maestria é esquecer esse ditado. Isso porque ter a mente livre, leve e solta, ou seja, descansada vai te dar todo o aporte para seguir com seu trabalho de detetive das falhas.

Para identificar com facilidade todos os erros, especialmente, em um conteúdo extenso como é o de um e-book, é fundamental dispor de um certo estado de relaxamento mental. Se é urgente, faça pausas. Recorra ao trabalho manual, depois volte ao assunto. Acredite: funciona!

2. Tenha um dicionário disponível

Pois bem sabemos, estar nesse papel exige uma certa tranquilidade e maestria para não deixar passar os mais diversos tipos de erros. Mas, deveras, contar com aquela ajudinha de ferramentas para a produção de conteúdo, inclusive um dicionário, não faz mal para ninguém.

E ele não precisa ser físico (se for, tudo bem também). É que há algumas opções na internet que são acessíveis, gratuitas e tão seguras a exemplo do Vocabulário Ortográfico da Academia Brasileira de Letras e o Michaelis.

3. Confira se o conteúdo está adequado à pauta

Esse passo é imprescindível quando se trata de produção de conteúdo para a web, independentemente do formato em que ele vá ser publicado. Isso porque cada pauta é resultado de um planejamento feito para atingir determinada persona, com determinados objetivos também.

Então, se o texto não estiver adequado ao pitch sua estratégia está fadada ao fracasso, principalmente, no caso de e-book. O motivo nós contaremos no tópico abaixo. Desce a tela!

4. Certifique-se de que houve aprofundamento do tema

Guarde esse tópico na sua mente, caro(a) revisor(a)! A produção de um material mais extenso sugere que o leitor vá encontrar informações mais aprofundadas acerca do tema proposto. Geralmente, e-books têm mais de duas mil palavras! Ou seja, conteúdo pra caramba.

Então, é papel do revisor checar se o texto está realmente entregando um valor coerente com o número de termos escritos. Ou seja, se certificar de que a velha história “falou, falou e não disse nada” esteja distante da produção, ok?

Aqui vale observar se houve referências a pesquisas relacionadas ao tema e também se há informações interessantes e novas para o leitor. Se sim, pontos positivos! Se não, é hora de voltar para a redação!

5. Observe se há escaneabilidade no texto

Materiais para a internet requerem uma atenção extra, especialmente, porque o público é extremamente volúvel. Há ação mais fácil do que fechar uma aba ou nos saltar aos olhos algo mais interessante na tela? Pois bem, sabemos que não.

Por isso, a escaneabilidade é tão importante e nós, enquanto revisores, precisamos estar atentos aos seguintes critérios dela:

  • Alinhamento do texto à esquerda;
  • Número de intertítulos (aprofundaremos nesse tema no próximo tópico);
  • Link building;
  • Parágrafos curtos.

Fique atento, ok? Certamente, esse é um dos passos mais importantes sobre como revisar um e-book.

6. Avalie se o número de intertítulos estão adequados ao volume

Seguindo ainda por critérios de escaneabilidade, destacamos os intertítulos por um motivo: o comportamento do leitor da web. Isso mesmo! Após avaliar se o seu conteúdo é valioso ou não para ele, esse indivíduo segue dois tipos de leitura.

Primeiro, lê os dois primeiros parágrafos! (Nesse caso, é importante checar se a introdução é matadora). E, depois, ele segue escaneando o texto verticalmente, pelo lado esquerdo da página, para checar se aquela produção vai responder aos seus questionamentos.

“Ora, e o que isso tem haver com os intertítulos?” Bom, se o texto não tiver essas quebras de parágrafo, chamando atenção para o conteúdo que está ali descrito, o leitor tem mais chances de desistir de consumir suas palavrinhas.

Ou seja, certifique-se de que os intertítulos são chamativos e estão adequados ao volume de texto. O ideal é que seu texto tenha, no mínimo, três subtítulos desses.

7. Leia em voz alta

Essa é um dica muito valiosa e bem simples quando estamos falando sobre como revisar e-books. Isso porque a leitura do texto em voz alta permite que identifiquemos com mais facilidade vícios de linguagem, uso de palavras inadequadas ou repetição de termos, por exemplo.

Então, para casos de materiais extensos, é interessante ouvir os escritos para garantir que ele soará bem aos ouvidos do leitor.

8. Revise com calma a introdução e conclusão

Boas introduções e conclusões de textos devem ser claras, objetivas e resumir o ponto central da ideia de todo conteúdo que está no e-book. Para a introdução, é importante chamar bem a atenção do leitor, pois, como já falamos, é nas primeiras linhas do texto que ele decide se segue a leitura ou não!

Lembre-se também: é imprescindível checar também se o CTA está empregado adequadamente na conclusão, convidando o leitor para uma próxima ação.

9. Faça a revisão da revisão

Por último, mas não menos importante, fazer a revisão da revisão pode evitar que erros bestas passem. Quando se trata da checagem de um conteúdo extenso, como o de um e-book, vale a pena investir um tempinho a mais para um terceiro olhar sobre o material. Isso evita perder a credibilidade no assunto em que se propõe a falar com certa profundidade por causa de falhas.

Lembre-se também de que, nesses casos, um erro gramatical, por exemplo, pode ensejar retrabalho para os designers, que deverão exportar novamente o arquivo depois de diagramado e fechado.

Então, caro(a) revisor(a), é verdade que não dá para garantir que erros nunca aconteçam em produções de texto.  No entanto, sabemos que é possível minimizar ou, até mesmo, zerar os riscos dessas falhas, não é mesmo?

Então, agora que iniciou a jornada e já sabe alguns passos simples e possíveis sobre como revisar um e-book, é hora de aprofundar ainda mais seus conhecimentos e seu modo de trabalhar na área. Por isso, baixe agora nosso Checklist de Revisão com todos os tópicos importantes de revisão para transformar conteúdos medianos em produções matadoras!

Checklist de Revisão de Conteúdos Web

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *