Por Lucas Amaral

Publicado em 16/01/2018. | Atualizado em 15/01/2018


Se engana aquele que pensa que redigir um artigo é a última etapa antes de publicá-lo no ambiente digital. Ao fim de cada texto, uma ação precede a divulgação do conteúdo: a etapa da revisão.

Torne-se um especialista em produção de conteúdo!Powered by Rock Convert

Ela é muito importante para garantir que não existirão erros. Afinal, até mesmo os redatores mais atentos podem cometer algumas falhas ao escrever. E, é claro, garantir que o leitor não abandonará a sua página por conta de deslizes que podem ser evitados.

Neste artigo, você conferirá um checklist para conferência de textos produzidos para a web e aprenderá, de uma vez por todas, como revisar um artigo para blog. Acompanhe a seguir!

1. Leitura interpretativa

Certamente um dos pontos mais importantes de uma revisão é a interpretação do texto. Muitas vezes, mesmo que o artigo esteja impecável em questões de vocabulário e gramática normativa, ainda possuirá problemas para transmitir a mensagem.

Basicamente, a regra aqui consiste em transmitir as informações de maneira clara. A coesão remete à conexão estabelecida entre os elementos do texto. Os conectivos (ou, e, porém, contudo, senão, portanto, porque, logo etc) podem ser de grande ajuda na hora de verificar esse elemento.

coerência, por sua vez, estabelece um padrão semântico. As palavras precisam fazer sentido quando inseridas em um mesmo conjunto, assim como as orações, períodos e parágrafos.

Já a cadência diz respeito à linearidade das informações. Ou seja, a ordem que elas estão dispostas no texto. Juntos, esses três elementos auxiliam a fluidez da leitura.

2. Gramática

Provavelmente, você já se deparou com a seguinte situação: ao observar um texto na internet, deu de cara com um erro gramatical que o fez desistir da leitura. E nós não queremos que isso aconteça com o nosso conteúdo, não é mesmo?

Problemas com a gramática normativa não apenas podem afastar o usuário do artigo, como também tirar toda a credibilidade das informações, mesmo que o texto seja realmente útil.

Para conferir esse elemento, é recomendada a utilização de ferramentas de edição, como o Word e o Libre Office. Além disso, dicionários e livros de gramática podem ser recursos valiosos.

3. Linguagem

Nesse elemento, é preciso pensar nas pessoas com as quais você está dialogando ao publicar o texto. Baseando-se na persona, é possível definir se a linguagem é realmente adequada e fazer modificações precisas para estabelecer a comunicação.

Geralmente, não é necessário utilizar palavras rebuscadas em um texto que visa atingir uma audiência muito ampla. Porém, imagine que o seu público é composto por professores, linguistas e escritores. Nesse caso, a linguagem refinada é recomendada.

Há diferentes recursos linguísticos utilizados para personalizar o conteúdo para cada nicho. Por isso, estar atento à persona é crucial.

4. Formatação

Outro importante passo para a revisão de textos é a formatação. Afinal, o seu texto deve ter um formato aprazível para os leitores, não é mesmo?

Para realizar esse passo da maneira correta, é preciso levar em conta diversos fatores. Um deles é a escaneabilidade. O usuário deve “correr” os olhos pela página e encontrar o que procura de maneira fácil, já que o leitor de internet é um pouco apressadinho.

Nesse sentido, é preciso prestar atenção à hierarquia e correlação dos intertítulos, numeração de tópicos quando necessário, tamanho simétrico dos parágrafos, recuo, frases curtas e objetivas, alinhamento do texto, utilização dos bullet points, recursos como sublinhado, negrito e itálico, entre outros.

5. Digitação

Além dos já citados erros ortográficos, outro elemento que pode comprometer a credibilidade de uma redação são as falhas de digitação. É normal que elas ocorram com alguma frequência, e isso não é demérito do redator.

Muitas vezes, há uma letrinha mal colocada em determinado ponto, ou a duplicação de uma vogal em meio ao texto. O mesmo ocorre com sinais de pontuação(fique atento ao uso correto do travessão e do hífen, comumente confundidos) e acentuação.

É possível recorrer novamente às ferramentas de edição de textos, que possuem recursos que apontam esses problemas. O próprio Google Docs mantém grifados os termos com digitação incorreta.

6. Uso de palavras-chave

Como um revisor de textos para internet, você também deve dedicar atenção aos elementos que auxiliam a otimização para mecanismos de buscas, conhecido pela sigla SEO (Searching Engine Optimization).

Isso porque o Google e outros motores são uma das principais fontes de tráfego na internet e, claro, o objetivo da publicação de textos é atrair visitantes para um blog. Quando planejadas, as pautas devem conter uma palavra-chave que precisa ser inserida de maneira orgânica ao longo do texto, inclusive no título e intertítulos.

Essa prática permitirá que os buscadores encontrem mais facilmente as suas páginas e as ranqueiem em posições altas nos resultados. Cabe ao revisor garantir que elas apareçam na quantidade correta, não sejam “spameadas” e soem naturais ao longo do texto.

7. Link building

Outra técnica relacionada ao SEO, o link building é um meio de repassar a autoridade de uma página para outra e, além disso, manter o leitor no seu blog. Isso é feito por meio dos links.

Lembre-se de usar o bom senso na sua utilização, inserindo as referências em locais que podem trazer novas dúvidas que serão solucionadas por meio do clique do usuário. Por exemplo, em termos que podem causar estranhamento ou que são melhor detalhados no artigo linkado.

Às vezes, até mesmo links de saída (que levam o leitor até outro site) podem ser bem-vindos. Afinal, o foco é a resolução do problema do usuário.

8. Espaço e espaçamento

Muitas vezes o redator podem deixar passar alguns espaços e espaçamentos desnecessários no texto. Podem ocorrer logo depois de um parágrafo ou frase e até mesmo um espaço duplicado em meio a uma oração.

Nem sempre é possível captá-los por meio do visual, então é recomendado que você utilize a opção de localização do seu editor. Geralmente, o atalho utilizado para essa ação é o Ctrl + F.

9. Repetição de palavras

Regularmente é possível identificar a repetição de palavras em textos para web. Isso pode incomodar o leitor e afastá-lo do seu texto. Portanto, a dica aqui é utilizar um dicionário de sinônimos ou reestruturar as frases para tornar a leitura mais agradável.

Ah, vale lembrar que as variações de uma mesma palavra também possuem variáveis e tempos verbais, o que também deve ser evitado. Por exemplo, “andar”, “andando”, “andou” e “andante”.

10. Feedback

Por último, mas não menos importante, vem o feedback. Com ele, os redatores poderão perceber os próprios erros e melhorar a escrita nas próximas redações. E não custa lembrar: use sempre a educação, pois você está avaliando o trabalho de outra pessoa.

Agora você já sabe como revisar um artigo para blog e melhorar a performance dos textos dos clientes. Porém, para facilitar ainda mais o seu trabalho, baixe agora o Cheklist Interativo de Revisão!

Checklist de Revisão de Conteúdos Web

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *