Por Guilherme Pimenta

Designer e escritor, percebi que era melhor desenhando com palavras.

Publicado em 12/12/2019. | Atualizado em 19/05/2020


Hoje, escritores não são obrigados mais a encontrar uma editora para publicar seus livros. Neste guia completo, vamos te ajudar a passar por esse processo da formação da ideia até a divulgação da sua obra. Vem com a gente!

Para quem quer fazer carreira escrevendo livros, a dificuldade de encontrar uma editora que publique seu trabalho é uma das maiores preocupações. Mas sabia que você não precisa mais desse intermediário para ter sucesso?

As ferramentas para escritores criadas pela Amazon permitem que qualquer pessoa publique, divulgue e venda suas obras como e-books sem qualquer custo.

E para dar uma inspirada nesse seu começo, este artigo vai trazer um guia completo sobre como publicar seu livro na Amazon — não só o passo a passo dentro da plataforma, mas como deixar seu texto pronto para encantar e conquistar novos leitores. Acompanhe!

1. Tema: sobre o que quer escrever?

É muito comum que profissionais freelancer que já trabalham no seu dia a dia com palavras (redatores, revisores, tradutores, jornalistas) tenham o desejo de criar suas próprias obras, mas não saibam por onde começar.

Acredite, passar por esse bloqueio inicial é mais simples do que parece, e ajuda a deslanchar o resto do seu trabalho. Você só precisa de um bloco de notas para escrever ideias de temas.

Só não é muito produtivo fazer um brainstorm completamente solto. Toda história precisa de escopo e todo profissional precisa de foco. Veja algumas coisas que podem te ajudar a encontrar o tema perfeito!

Limitar o gênero

Algumas pessoas se dão melhor escrevendo fantasia, outras gostam de criar mundos de ficção científica, outras preferem inspirar leitores com a não-ficção.

Pense no seu gênero preferido para ler e escrever e tente começar por ele. Mesmo que você vá escrever sobre outras coisas no futuro, seguir a sua zona de conforto ajuda a superar esse bloqueio inicial.

Treine emulando estilos que você gosta

Para se soltar ainda mais nesse começo, você pode escrever pequenos contos, cenas ou capítulos dissertativos tentando unir o estilo de escrita de autores que você gosta com o seu próprio.

É uma técnica muito utilizada na ilustração, por exemplo, quando desenhistas usam referências para desenvolver a técnica e, só então, aplicar sua identidade nela.

Teste várias ideias

Você não precisa se prender à primeira ideia interessante que surge na cabeça. Pegue 3 ou 4 delas e comece a escrever. Sinta o grau de satisfação em desenvolver cada uma, tentando perceber qual parece mais promissora. Pode ser até em mais de um gênero, misturar ficção e não-ficção. E lembre-se: se não estiver funcionando, não tenha medo de abandonar um texto e partir para o próximo. 

2. Planejamento: como será o livro do começo ao fim?

Depois que você definiu seu tema, há inúmeras formas de abordá-lo. É sério, não existe fórmula de como ser um escritor e cada pessoa funciona melhor de uma maneira diferente.

Por exemplo, existem escritoras e escritores que preferem estruturar toda a história antes de começar a escrever. Outros gostam de ter apenas um fio condutor na cabeça e deixar a história os levar.

Mas é sempre bom ter um planejamento, nem que ele seja pouca coisa. E isso pode ser feito, principalmente, de duas formas, que descrevemos a seguir.

Definições básicas

O mínimo que um livro tem que ter de planejamento é a clássica estrutura de início, meio e fim — independentemente do gênero.

Nesse tipo de plano, você pode definir apenas os pontos-chave da história (preferencialmente, anotados no bloco de notas pra não esquecer ou se perder) e dar a liberdade para a história se desenvolver entre eles.

Outline completo

Outra forma de planejar seu livro é tendo total controle sobre a narrativa, mais ou menos como a elaboração de um roteiro.

Neste caso, você pode começar escrevendo cenas-chave, delineando capítulos e criando fichas para os personagens.

Uma ferramenta de organização visual ajuda muito nesse modo de trabalhar. É comum escritores utilizarem notas em quadros com elementos e cenas para reorganizá-los facilmente e enxergar a história como um todo.

A escolha do seu modo de planejar

Para entender melhor qual modelo se encaixa no seu perfil, é muito interessante pensar no que o escritor George R. R. Martin, de Game of Thrones, disse em entrevista sobre essa diferença:

“Eu frequentemente digo que existem dois tipos de escritores: arquitetos e jardineiros. […] (Arquitetos) planejam todo o livro com antecedência, onde tudo vai estar, cada virada, cada reviravolta, eles detalham todo o outline.

E então temos os jardineiros que cavam um buraco, plantam uma semente e regam […] esperando que alguma coisa cresça dali. Eles sabem se plantaram uma árvore ou um pé de tomate, mas existem muitas surpresas no caminho.”

Não existe regra nem melhor ou pior neste caso. São apenas perfis diferentes de escrita. Então, você pode começar seu planejamento assumindo qual dos dois modos se encaixa melhor na sua rotina.

3. Escrita e revisão: vamos por a mão na massa?

Ah, a rotina! No tópico anterior falamos sobre planejamento de histórias, mas esse não é todo o plano que você precisa elaborar.

Ao contrário do que a imagem folclórica do escritor romântico diz, escrever não é um ato de inspiração divina. Requer disciplina, dedicação e lidar com muita resistência da nossa própria cabeça.

A primeira coisa a fazer é estabelecer um cronograma: horas do dia em que você sente mais disposição, metas de escrita diárias e até os dias de folga para tirar a mente um pouco da história.

A maior importância do cronograma é quebrar grandes objetivos em metas menores, que possam te dar um senso de conclusão e de recompensa mais rápido.

Afinal, o processo de escrita propriamente dito pode durar meses. Você pode precisar reescrever trechos, mudar cenas, reorganizar a estrutura ao longo do tempo. Se você olhar apenas para o fim da linha lá na frente, vai ter muito mais dificuldade para se motivar.

Portanto, foque no objetivo mais próximo: metas diárias de palavras, o fim desse capítulo, terminar a próxima cena. Assim, você produz mais e tem mais noção do seu progresso.

Já a revisão é um processo que pode e deve ser incluído durante a própria escrita. A revisão de um livro não é apenas correção ortográfica, mas estudo de diálogos, análise de ritmo, cuidado com o fraseamento e adequação ao estilo que você quer, entre outros elementos importantes na ficção e na não-ficção.

Então, sempre que escrever um trecho volte para reler. Quando escrever vários volte no início ou de certo ponto e repasse todo o texto até ali.

Para a revisão final, porém, é interessante buscar ajuda especializada, um olhar de fora. Se você quer profissionalismo, precisa investir em leituras críticas que apontem erros não só de escrita, mas também de estrutura.

Quem passa meses com uma história na cabeça tem dificuldades de perceber os pontos fracos dela.

4. Formatação: como será o design e a diagramação?

Se seu objetivo é publicar um livro de forma independente, isso significa que vai ter que lidar com todas as etapas do processo — inclusive aquelas que normalmente são de responsabilidade da editora.

Na hora de escrever seu texto, você pode utilizar qualquer editor. Pode ser até o Notepad ou qualquer outro com que você se sinta mais à vontade. Inclusive, é bom nem se preocupar muito com formatos e diagramações nessa etapa.

A hora de pensar nisso é quando o texto estiver pronto para publicar. Como estamos focando na publicação para Kindle, é interessante ir atrás de materiais sobre as especificações da plataforma. Mas podemos dar dicas sobre os pontos principais!

Diagramação

Dê preferência a editores complexos como Word ou Google Docs, que exportem no formato RTF. Essa extensão de arquivo é suportada pela plataforma KDP e preserva praticamente todas as formatações de margens, fontes e cabeçalhos que você definir no documento.

Design

Se o livro contém imagens, você vai precisar de um trabalho mais cuidadoso com a diagramação. Buscar softwares mais especializados como o Adobe Indesign pode ser uma boa ideia. E é bom lembrar que a maioria dos dispositivos Kindle usa a tecnologia e-ink, ou seja, todas as imagens nesses aparelhos serão exibidas em preto e branco.

Capa

Ainda dentro de design, precisamos dar uma atenção especial à capa. Ela vai ser a cara do seu livro e tem grande influência na decisão de compra do leitor.

Existem programas de edição de imagem que podem ajudar quem tem mais experiência, mas a verdade é que a criatividade conta muito na hora de se destacar, independentemente da ferramenta.

Busque referências de capas para se inspirar, sem copiar. Dê destaque para seu nome e foque em despertar curiosidade com a imagem.

Falando em imagem, mesmo que o KDP não exija uma capa com resolução muito alta, é bom usar fotos ou ilustrações de tamanhos maiores para dar mais nitidez e se preparar para uma possível edição impressa no futuro.

E claro: sempre use imagens com direito de uso regularizado. Sites royalty free como iStock e Adobe Stock são bons lugares para começar sua pesquisa.

5. KDP: como publicar seu livro na Amazon?

Você já tem seu livro escrito, revisado, diagramado e com a capa pronta. Agora vem a melhor parte: publicar e vender o seu trabalho!

Até uma década atrás, era muito difícil se inserir por conta própria no mercado editorial. Os custos de impressão e divulgação eram muito caros e você precisava de uma editora com boa estrutura e relacionamento com o máximo de livrarias possível.

A Amazon mudou completamente esse cenário quando introduziu a plataforma Kindle Direct Publishing, ou KDP. Nela, qualquer pessoa pode subir seu livro e colocá-lo a venda no site da empresa para download em dispositivos Kindle, tablets e smartphones.

As maiores vantagens do KDP são:

  • visibilidade na maior rede de varejo online do mundo em vários idiomas;
  • controle total sobre edição e publicação;
  • controle total sobre preço de venda;
  • royalties maiores por cópia vendida;
  • facilidade de publicação e revisão de informações.

Aliás, a facilidade é um dos destaques do KDP. Se você já tem o livro pronto, os passos para começar a ganhar dinheiro da sua escrita são rápidos e simples:

  1. Cadastre-se na Amazon
  2. Use seu cadastro para acessar o KDP em https://kdp.amazon.com/
  3. Na aba “Biblioteca”, vá na área “Criar um novo livro”
  4. Insira dados básicos como nome, sinopse, edição, tags e gênero (o posicionamento de categorias é muito importante para encontrar os leitores certos)
  5. Suba o conteúdo do seu livro (de preferência, na extensão .rtf)
  6. Suba sua capa (uma imagem JPG que siga as diretrizes da plataforma)
  7. Use o pré-visualizador da plataforma para revisar a apresentação e diagramação do seu texto
  8. Insira o ISBN caso haja (não é obrigatório)
  9. Escolha o método de royalties (35% ou 70%, sendo o último apenas para livros vendidos exclusivamente na loja Kindle)
  10. Defina o preço do livro para cada país onde a Amazon atua
  11. Publique o livro

Dependendo do nível de preparo do e-book, todo esse processo dura apenas alguns minutos e seu livro estará disponível para venda na loja em menos de 24 horas. Mas, terminando essa etapa, seu trabalho está apenas começando.

6. Lançamento: já sabe como fazer a divulgação do livro?

Uma das principais funções de uma editora e a razão de serem tão procuradas por autores está em uma palavra: divulgação. A verdade é que elas ainda têm mais poder para investir em marketing para um livro e contatos para influenciar sua entrada no mercado.

Só que a internet mudou bastante essa dinâmica e, hoje, existem vários cases de escritores famosos que começaram sem qualquer ajuda editorial.

O segredo está em apostar no marketing digital por conta própria para criar uma base fiel de leitores e conseguir viver da sua escrita. Veja algumas dicas fundamentais!

Tenha sua persona escritora presente nas redes sociais

Não dá para criar sua estratégia de divulgação sem estar presente em redes sociais. O interessante aqui é tentar trabalhar seus perfis de forma com que reflitam sua persona escritora, para que os leitores que gostem do seu trabalho tenham quem seguir e com quem se identificar.

Ah, se tornar uma pessoa conhecida não tem a ver apenas com o público, mas também o mercado. Siga outros escritores e editoras, participe de comunidades, interaja com influencers. Essa rede pode ajudar a divulgar ainda mais o seu trabalho.

Crie hype para o lançamento

Todo lançamento de livro pode ser um evento, desde que você saiba como trabalhar o hype para a data. Faça promoções especiais, crie um hotsite, instigue curiosidade sobre o que você vai contar, busque influenciadores para falarem do livro em uma janela específica.

É muito importante focar no lançamento porque é a sua oportunidade de começar com impacto. Quanto maior o buzz inicial, mais chance você tem de criar uma calda longa para a venda de seus livros.

Aproveite as ferramentas do KDP

O KDP tem algumas ferramentas de promoção para quem participa de seu programa exclusivo, o KDP Selelct. Você pode, por exemplo, oferecer e-books de graça por 5 dias a cada 3 meses. Você não vai ganhar nada, mas usa a oportunidade para divulgar mais e conquistar novos leitores.

Livros do Select também podem ser lidos gratuitamente pelo Kindle Unlimited, criando outro canal de divulgação específico para quem é assinante.

Aposte em marketing de conteúdo

A melhor coisa sobre usar marketing de conteúdo para divulgar seus livros é que essa é exatamente a sua área! Todo escritor precisa de um blog ou um perfil onde possa compartilhar opiniões, dicas, observações, resenhas, trechos de seus livros e trabalhos menores.

Assim, você facilita para que pessoas conheçam seu trabalho: lendo seus artigos e gostando do seu estilo, podem ficar mais interessados em consumir seus e-books.

Como você deve ter percebido, é muito simples hoje mostrar suas obras para o mundo. Você só precisa enxergar esse processo como um todo, da mesma forma que gerencia sua carreira profissional.

Afinal, a melhor resposta para como publicar seu livro na Amazon é: tenha um objetivo, tenha disciplina e tenha paixão. Com esses três elementos, todo o resto vai parecer mais fácil!

E se você já tem tudo pronto para dar esse passo, que tal trabalhar melhor a divulgação dos seus livros? Pesquise mais a fundo sobre o assunto neste e-book!

Estratégias de Redes Sociais para FreelancersPowered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto