como patentear

Guia: Como patentear um produto, marca, nome, logo ou ideia

Para patentear um produto, ele tem que ser uma inovação, se não, você estará patenteando a marca de um produto (junto com o logo e o nome). Se você quer proteger o nome e o logotipo que criou, então, faz o registro de sua marca no INPI.

Algumas pessoas não dão importância para isso e, quando vão ver, nome criado para sua empresa está sendo usado por outra, uma concorrente! Saber como patentear sua marca, ideias, nomes e produtos é muito importante.

Mas, primeiro vamos esclarecer uma coisa:

Para ter como patentear um produto, ele tem que ser uma inovação, se não, você estará patenteando a marca de um produto (junto com o logo e o nome).

Por exemplo: sua empresa produz chocolate em pó instantâneo, para misturar com o leite, os chamados achocolatados.

Você não está criando nada novo, é algo que já existe, mas você quer proteger o nome e o logotipo que criou, então, faz o registro de sua marca no INPI.

Agora, você criou uma novidade: um achocolatado em pó, que devido a sua fórmula diferente de tudo que já existe, pode ser misturado com leite gelado e mesmo assim dissolve super bem, além de criar automaticamente uma espuma, como se tivesse sido batido no liquidificador.

Legal! Agora sim você pode patentear uma ideia, na verdade, o nome correto para isso seria, conforme a classificação do INPI, um dos dois abaixo:

  • Patente de Invenção (PI)
  • Modelo de Utilidade (UM)

Eles analisam caso a caso para definir o mais adequado para sua ideia.

Vemos ver a seguir um passo a passo de como patentear uma invenção ou modelo de utilidade.

De qualquer forma, o ideal é sempre consultar um advogado, em uma hora dessas.

Ter uma boa ideia não é nada fácil. Por isso, conte com ajuda especializada na hora de proteger a sua!

Confira todas as etapas para patentear uma invenção:

1. Dando entrada

Quem desenvolveu uma nova tecnologia, pode ser um processo novo ou um produto, tem direito a solicitar a patente.

Ao dar entrada ele vai preencher uma série de formulários que você pode ver aqui:Formulários INPI.

Como dissemos, tanto pode ser uma PI – Patente de Invenção – , quanto uma MU – Modelo de Utilidade.

2. Pesquise se já existe

Antes de pagar um monte de taxas e preencher um bocado de formulários, que tal verificar se seu invento já não existe? Pode acontecer, sabe como é…

Para isso, faça a busca nas ferramentas online indicadas pelo INPI, que você encontra especificadas nesta página: Busca de Patentes.

3. Cadastre-se no INPI

Nesse link: Termo – você aceitará as condições impostas pelo INPI (clicando em Aceito) e, em seguida, se cadastrará preenchendo um formulário online.

4. Emita a guia e pague a taxa

Não, não é grátis não! Não tem como patentear sua invenção sem desembolsar algum valor. Mas, verdade seja dita, pessoas físicas e microempresas têm desconto!

Para emitir a Guia de Recolhimento da União (GRU), clique neste link: GUIA – use seu login e senha do cadastro e não se esqueça de assinalar o código 200.

Ah, pague a guia também!

5. Fazendo o pedido

É preciso reunir os seguintes documentos:

  • Conteúdo técnico
  • Relatório descritivo
  • Quadro reivindicatório
  • Listagem de sequência (área de biotecnologia)
  • Desenhos (se for o caso)
  • Resumo

Depois disso você deverá acessar 3 links importantes:

6. Acompanhe o processo

O processo passa por diferentes estágios e novos documentos e taxas podem ser exigidos, assim como você tem direito de defesa e recursos.

Para acompanhar atentamente o processo, acesse regularmente este link: Sistema de Busca de Patente. É possível até cadastrar um e-mail para receber avisos.

Acesse este link e confira um fluxograma de todo processo.

Entendeu como patentear sua ideia?

Como patentear nomes, marcas e logos

Se você solicitou a criação de um logo, o ideal é logo registrá-lo, juntamente com o nome da empresa ou produto e a marca.

O processo é semelhante ao anterior, mas tem menos fases e menos documentos para serem enviados.

Veja só: faça a busca no Sistema de Busca de Marca e verifique se o nome já existe, depois pague a taxa e inicie o pedido por meio do aplicativo e-Marcas.

Na sequência, acompanhe o processo de registro de marca sempre que possível no Sistema de Busca de Marca.

Prontinho, viu como registrar sua marca ou patente nem é tão complicado assim?

Não deixe de fazer isso! Já pensou criar uma marca, logo, nome ou até mesmo um produto e vê-lo sendo plagiado por um imitador? Não corra esse risco!

Guia do Freelancer MEIPowered by Rock Convert

Este post foi escrito por Pedro Renan, CMO da We do Logos, founder da Logovia, especialista em Inbound e Marketing de conteúdo.