como organizar sua vida financeira

Como organizar sua vida financeira: 6 dicas essenciais!

Está com dinheiro faltando e não sabe como organizar sua vida financeira? Confira as nossas dicas para escapar das dívidas e realizar os seus sonhos!

Quem não deseja ter dinheiro suficiente para realizar os seus sonhos sem comprometer o orçamento? Para alcançar esse objetivo, é importante entender como organizar sua vida financeira, o que deixa as dívidas distantes e permite ter uma flexibilidade maior nos gastos.

A educação financeira é um tema pouco falado no Brasil, onde mais de 63 milhões de pessoas têm o nome sujo. Isso explica o desafio de pagar todas as contas sem precisar apelar para empréstimos e financiamentos, que cobram juros abusivos e criam uma bola de neve nas finanças pessoais.

Para melhorar a sua relação com o dinheiro, separamos 6 dicas infalíveis que deixarão o seu orçamento controlado. Continue a leitura e aproveite!

1. Controle os seus gastos

Essa parece ser uma dica simples, mas é nisso que a maioria das pessoas encontram dificuldades. Apesar do crescimento dos aplicativos de finanças pessoais, ainda é restrito o grupo que cria um orçamento e registra todos os seus gastos, o que permite conhecer melhor a sua realidade.

No caso do freelancer que recebe por produção, ter uma lista de custos fixos indica o quanto será necessário ganhar naquele mês para pagar todos os boletos. Mesmo que seja mais complicado ter uma previsibilidade na renda, é possível estabelecer metas diárias e semanais.

Outra decisão importante é rever o seu estilo de vida e cortar gastos supérfluos, que podem ser substituídos por investimentos em viagens e outras atividades mais legais. Com a lista completa das despesas, encontre os itens que podem ser retirados ou economizados.

2. Fuja das dívidas

Os juros podem proporcionar um acúmulo de capital no longo prazo, mas também podem ser os vilões do seu orçamento. Quando você não paga uma fatura de cartão de crédito, por exemplo, o valor devido aumenta a cada mês e, sem controle, pode se transformar em cifras praticamente impossíveis de quitar.

Se você tem o nome sujo, o primeiro passo é buscar formas de pagar as dívidas. Procure a instituição e negocie uma diminuição no valor, com parcelas mais em conta ou desconto à vista. Existem feirões que conectam as duas partes e proporcionam até 90% de abatimento.

Com o orçamento em dia e sem pendências financeiras, você terá uma flexibilidade maior nas finanças e estará mais perto de realizar os seus sonhos. Quando fizer compras maiores, faça um planejamento prévio para entender se tem condições de pagar tudo sem precisar de crédito no banco.

3. Defina os seus objetivos

Para organizar sua vida financeira, você precisa saber onde quer chegar. Se está satisfeito com as contas apertadas todo mês e pouco dinheiro para o futuro, um simples registro de gastos é o suficiente. Mas se quer alçar voos mais altos e ter uma qualidade de vida melhor, então uma mudança de hábitos é necessária.

Pare por alguns minutos e pense no que você quer realizar nos próximos anos. Estabelecer metas ajuda a economizar dinheiro porque é mais fácil poupar com algo claro em mente, como trocar de apartamento. Isso permite procurar investimentos que diminuam o caminho.

Esses objetivos devem ser palpáveis, ou seja, que possam ser mensurados e adaptados. Defina uma data para cada meta, como “trocar de carro em 2020” e “conhecer a Ásia em 2022”, e busque formas de economizar para cumpri-los. Não é preciso se privar de muitas coisas para isso — a simples organização já permite um orçamento mais flexível.

Aproveite para conferir outros conteúdos sobre Finanças Pessoais! 💰
7 aplicativos para controlar gastos e organizar suas finanças pessoais
Controle de Gastos Pessoais: 6 aplicativos e planilhas para se organizar
Independência Financeira: o que é e 6 dicas de como conquistá-la
Planejamento Financeiro Pessoal: 9 dicas de como fazer o seu
Bolsa de Valores: o que é, como funciona, principais mitos e verdades

4. Crie uma reserva de emergência

Sabe aqueles gastos indesejados, como um reparo no carro? Quando você não tem uma reserva de emergência, esse dinheiro precisa sair do seu orçamento e compromete a sua capacidade de arcar com todas as obrigações. Por isso, poupar é essencial para ter uma tranquilidade maior.

A sua reserva deve conter o suficiente para manter o seu estilo de vida por, no mínimo, seis meses, mesmo que você perca a sua fonte de renda. Além disso, ela funciona como uma segurança para esses incidentes e dispensa a necessidade de pegar empréstimos ou atrasar boletos para quitá-los.

Esse dinheiro não precisa ficar na poupança e pode ser investido em outros produtos financeiros, mas que tenham alta liquidez (possam ser resgatados no mesmo dia, por exemplo). O Tesouro Selic, que acompanha a taxa básica de juros da economia, é uma opção interessante.

5. Busque conhecimento em educação financeira

Infelizmente, a educação financeira não é uma disciplina ensinada nas escolas e nas faculdades. Isso explica os números ruins dos estudos: apenas 22% da população brasileira consegue juntar dinheiro e, mesmo aqueles que estão nessa estatística, tomam decisões equivocadas e que dificultam o enriquecimento.

É comum que as pessoas procurem o gerente do banco para receber conselhos de investimentos. O problema é que essas instituições não oferecem os melhores serviços e, pela necessidade de cumprir as metas, os profissionais “empurram” produtos que não são os mais vantajosos.

Para mudar esse quadro, busque conhecimentos sobre finanças. Blogs especializados, jornais e livros custam pouco e abrem a sua mente para um melhor controle das despesas. Não se preocupe em virar uma especialista na área — basta entender o mínimo para solucionar os problemas e garantir um destino melhor para o seu dinheiro.

6. Faça investimentos

Os investimentos são uma forma de aumentar o seu patrimônio sem esforço. Não é preciso ser um expert em mercado financeiro para ter bons resultados, mas é importante buscar materiais que expliquem o funcionamento dos produtos e mostrem como ter um bom lucro com as aplicações.

Antes de procurar as melhores oportunidades no mercado, é importante zerar as suas dívidas e criar a reserva de emergência. Depois, separe 10% da sua renda para investir, o que deve ser dividido entre objetivos próximos, como trocar de carro, e mais distantes, como a aposentadoria.

A renda fixa é o mais indicado para começar. Aplicações no Tesouro Direto são tão seguras quanto a caderneta de poupança e têm um rendimento melhor, principalmente no longo prazo. Para ter uma primeira experiência com ações, os fundos de investimento são fáceis de investir e não exigem grande conhecimento.

Um passo importante sobre como organizar sua vida financeira é utilizar as planilhas disponíveis na internet. O profissional autônomo, que tem dificuldades para prever a sua renda, deve ter um cuidado maior com o seu orçamento e registrar todas as entradas e saídas, o que evita problemas com dinheiro.

A planilha de controle financeiro para freelancers é a ideal, porque é voltada para a rotina desse profissional, que precisa cumprir prazos e realizar muitas entregas. Baixe a sua e melhore seu controle financeiro!

Planilha de Controle FinanceiroPowered by Rock Convert