Por Autor Convidado

pelo blog da Comunidade Rock Content.

Publicado em 14/06/2017. | Atualizado em 16/06/2017


Você já se deparou com a falta de assuntos ao criar conteúdo? Para isso nunca mais acontecer, aprenda como encontrar referências e tirar o máximo proveito da sua criatividade!

Torne-se um especialista em produção de conteúdo!Powered by Rock Convert

Sem tempo para ler tudo? Clique em ▶ e ouça este artigo na íntegra!

Este artigo foi escrito por Albert Hayfaz, do Vooozer.

Nas suas aulas de física, é provável que você tenha aprendido a clássica frase: nada se cria, nada se destrói, tudo se transforma. Para nunca ficar sem assunto para os seus textos, essa regra vale tanto quanto nas provas de física, pois qualquer assunto possui pelo menos uma referência a algo que já exista. Mesmo quando você pensar que “inventou” um assunto, com certeza ele carrega algo de outro tema.

Mas fique tranquilo, não há nada de errado com isso, pelo contrário. Se pararmos para refletir, é maravilhoso ver a evolução de temas. Inclusive, é fundamental saber como diferentes tópicos se relacionam, como a criatividade agrega valor e como campos completamente distantes podem se complementar.

Quer um exemplo? Ele já está dado. Agora mesmo eu relacionei um conceito de física em um conteúdo sobre redação. Simples.

Então, antes de absorver as dicas práticas a seguir, lembre-se: nenhum assunto se cria e nenhum assunto se destrói — todos se transformam. Hora de descobrir como nunca ficar sem assunto para um texto. Vamos lá? 🙂

1. Consuma muitos conteúdos

Para nunca ficarmos sem assunto em nossos textos, precisamos de insumos a serem transformados. Ou seja, precisamos consumir conteúdo para gerar conteúdo. Lembre que você irá transformar um assunto e não criá-lo.

Quanto mais conteúdo você consumir, mais possibilidades de assuntos você poderá vislumbrar e desenvolver. Paralelamente, quanto maior a qualidade do que for consumido, maior as chances de gerar tópicos de qualidade.

O equilíbrio entre quantidade e qualidade irá ditar o quanto é preciso simplesmente consumir mais conteúdo das suas fontes atuais ou pesquisar mais fontes antes de se aprofundar em um certo tema.

Lembre-se sempre do seu público alvo e da sua persona quando estiver em busca de conteúdos para se inspirar, transformar e escrever textos. Isso vale tanto para manter um foco no que seu público espera e satisfazê-los, como para pensar em maneiras de surpreendê-los e trazer-lhes novas referências relevantes.

2. Anote o que for relevante

Mais vale jogar fora uma anotação inútil do que se remoer tentando lembrar de algo que você não anotou. Como sabemos, nossa memória é limitada e por vezes nos enganamos. Provavelmente, já aconteceu de você achar que não precisava anotar algo porque iria se lembrar daquilo facilmente e, depois, acabou esquecendo o que era.

Para não cair neste erro e perder insumos valiosos para a sua geração de assuntos, basta ter um meio fácil de fazer anotações. Pode ser em um caderninho, no celular, em aplicativos próprios para isso, por e-mail ou até enviar um WhatsApp para si mesmo. Mas claro, o ideal é rotineiramente centralizar e organizar tudo em um lugar só.

Vale anotar tudo que você sinta que pode servir de inspiração, referência ou material para assuntos futuros.

Não existe uma regra clara, já que a criatividade de cada pessoa é única. Então não se prive de anotar desde uma piada, um site, o nome de um livro ou até mesmo um acontecimento da sua vida.

3. Mastigue tudo com a sua criatividade

Em certos casos, o diferencial de um autor são suas fontes, onde ele busca inspiração, material e tópicos para trabalhar. Por outro lado, existem outras maneiras de um redator se destacar e gerar valor ao seu público. Uma das mais interessantes é o uso da criatividade.

Imagine dois redatores usando as mesmas referências para desenvolver um assunto. A criatividade de cada um irá refletir em como eles construirão um conteúdo baseado naqueles materiais.

No entanto, há uma técnica muito engajadora e não muito conhecida: relacionar assuntos muito diversos. Quando, de repente, se enxerga uma relação entre tópicos ou assuntos aparentemente distantes ou não tão óbvios, isso desperta (e muito) a atenção do leitor.

Enquanto dois comediantes podem fazer piadas completamente diferentes sobre um mesmo fato, dois redatores são capazes de bolar assuntos distintos com base em um mesmo material. Viu como é simples?

Um ponto essencial é permitir que sua criatividade realmente trabalhe e mastigue todo conteúdo que você julgou relevante na hora de desenvolver novos assuntos. E como ter total controle da própria criatividade é impossível, por vezes podemos nos frustrar tentando “ligá-la” simplesmente porque você precisa de um assunto novo urgente.

Como lidar com a criatividade

Por menos intuitivo que pareça, é muito comum que nossa criatividade trabalhe quando menos esperamos. No geral, é quando deixamos nossa mente mais solta.

Portanto, ao invés de cobrar prazos da sua inventividade e querer resultados instantâneos da sua capacidade criadora, reserve um tempo para sua mente divagar sobre as suas anotações, seus últimos dias, leituras e conteúdos consumidos. Você pode reservar um tempo na sua agenda rotineiramente, se isolar em alguma sala ou canto e realmente dar tempo à sua mente.

Ah, e aqui vai mais uma observação: por mais que algumas pessoas possam ser mais criativas do que outras, nenhum ser humano é sem criatividade — ela faz parte de quem somos e é algo nato. Está se sentindo empacado? Às vezes falta de criatividade na realidade é falta de  referências e conteúdos novos.

(BÔNUS) Interaja sempre!

Ideias e inspirações para assuntos podem surgir a qualquer momento e podem estar escondidas atrás de simples interações, tanto com pessoas, como com objetos, softwares ou algo que gere uma reação.

A graça das interações na busca para nunca ficar sem assunto para os seus textos está em interagir em qualquer uma das etapas acima. Ou seja, você pode perguntar para alguém se ele tem algum conteúdo sobre certo tema para te indicar.

Também é possível jogar em mecanismos de busca, como o Google, palavras-chave das suas anotações para, quem sabe, encontrar mais referências sobre uma ideia sua.

Por fim, exercer a criatividade não precisa ser uma tarefa solitária: é muito interessante fazer brainstorming com outras pessoas ou com o uso de ferramentas e softwares.

Agora que você já sabe como nunca ficar sem assunto para os seus textos, comece a praticar e aperfeiçoe suas habilidades. E, claro, não se esqueça de contar as suas experiências nos comentários desse post! Até a próxima!

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *