Por Gustavo Grossi

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 08/08/2016. | Atualizado em 16/06/2017


Powered by Rock ConvertTrabalhar como freelancer profissional é uma excelente opção para quem tem espírito empreendedor, prefere gerenciar os próprios horários e ter liberdade no dia-a-dia. Além disso, viver de freelance permite que você flexibilize sua forma de trabalhar, fazendo aquilo que ama sem as amarras de um cargo empresarial. Os benefícios de trabalhar sozinho […]

Imersão Freelancer - maior curso online gratuito do BrasilPowered by Rock Convert

Trabalhar como freelancer profissional é uma excelente opção para quem tem espírito empreendedor, prefere gerenciar os próprios horários e ter liberdade no dia-a-dia. Além disso, viver de freelance permite que você flexibilize sua forma de trabalhar, fazendo aquilo que ama sem as amarras de um cargo empresarial.

Os benefícios de trabalhar sozinho são muitos, mas alguns cuidados também são necessários para ter sucesso nessa empreitada. Entre eles, ter atenção especial às finanças, afinal, como freelancer, não existe a segurança oferecida pelo emprego fixo, cujo salário entra na conta todo mês.

Gerenciar todas as entradas e saídas das contas e cartões, ter uma reserva para emergências, planejar gastos, definir objetivos e cortar despesas supérfluas estão entre as boas práticas de uma  gestão financeira de sucesso.

Mas como isso se aplica à carreira de um freelancer? Descubra, com as dicas a seguir, tudo o que você precisa saber para gerenciar suas finanças como um profissional:

Faça uma avaliação da sua situação financeira

O primeiro passo para gerenciar sua vida financeira de forma eficaz é fazer uma avaliação cuidadosa da sua situação.

O primeiro passo é estabelecer um objetivo, definido em um período de tempo à sua escolha. Esse objetivo pode ser material, como comprar um carro ou fazer uma viagem, mas também pode ser apenas uma quantia a economizar.

Em seguida, busque separar quais são suas fontes de receitas e de gastos. Feito isso, discrimine quais gastos ou rendas são recorrentes e quais são pontuais.

Por exemplo, você pode ter gastos com pintura de parede uma vez ao ano, o que é um custo pontual. Entretanto, o pagamento do aluguel é uma despesa recorrente, que ocorre com frequência mensal.

Paralelamente, ao tratar dos seus ganhos, se você tiver investimentos em renda fixa, calcule qual será seu rendimento no momento do resgate. Caso possua investimentos de risco, faça revisões periódicas sobre o quanto você tem ou pretende ter.

Devido às razões citadas, a avaliação das suas finanças é essencial para estimar, por exemplo, quanto você deverá ganhar por mês para alcançar seus objetivos. Além disso, tal prática ajudará na hora de estabelecer metas menores para o decorrer do seu planejamento.

Controle suas receitas e despesas

O controle financeiro é prática importante para todas as pessoas. No caso de um freelancer profissional, no entanto, sua relevância é ainda maior. Como a maioria das pessoas na área não têm garantia de que irão receber uma quantia fixa por mês, é essencial saber exatamente o que entra e o que sai da conta-corrente.

Mesmo que você consiga faturar bastante como freelancer, se não ficar atento aos gastos pode acabar sem dinheiro antes mesmo do mês acabar. Por isso, torne o controle financeiro parte de sua rotina. É possível controlar as entradas de saída por meio de planilhas, papéis e aplicativos especializados, disponíveis em versões pagas ou gratuitas.

Independentemente do método escolhido, é essencial manter tudo registrado, por menor que seja o valor. Dessa forma, será mais fácil calcular suas despesas e receitas, como indicado acima.

Crie uma reserva para emergências

Por mais que você pegue muitos trabalhos, é importante considerar que o mercado de freelance pode ser bastante sazonal. Alguns indicadores dão pistas sobre mudanças na demanda dos clientes, por isso trate com muita atenção os feedbacks, sua proposição de valor e a situação econômica dos seus clientes.

Se você é freelancer profissional, você é seu próprio chefe e tem que se preparar para imprevistos ou emergências, como uma doença ou uma viagem de última hora. Nesse sentido, ter uma reserva financeira para se sustentar durante esses períodos é cuidado fundamental.

O ideal é ter valor equivalente a, pelo menos, três meses de despesas em um investimento que ofereça liquidez, como a caderneta de poupança. Disciplina é a chave para conseguir criar essa reserva: o ideal é guardar, pelo menos, 15% do que recebe por mês para esse fim.

Planeje seus gastos

O planejamento é outro ponto importante para alcançar metas financeiras. Além do cálculo inicial, faça uma checagem mensal de cada categoria do seu orçamento, como moradia, alimentação, lazer etc.

Comece pelas despesas fixas e essenciais, como aluguel e condomínio. Depois, liste gastos variáveis, com alimentação, transporte etc.

Esse controle deve ser feito de forma rígida para que, assim, você se certifique que está gastando apenas aquilo que pode. Ainda que esse seja um conselho um pouco óbvio, lembre-se que há um objetivo maior por trás, e cada ato displicente o distancia de você.

Se extrapolar as despesas em determinada categoria, coloque o pé no freio e tente economizar em outra.

Tenha cuidado com o cartão de crédito

Como já foi mencionado, freelancers nem sempre têm certeza sobre quanto receberão no próximo mês. Por isso, fazer despesas a prazo nunca é a melhor opção.

Prefira sempre pagar suas compras à vista e, caso realmente precise parcelar, não esqueça de anotar o valor que será descontado da sua conta nos próximos meses.

Veja onde é possível cortar despesas

Se as despesas estiverem superando as receitas, alerta vermelho: cortar gastos será preciso. Faça uma análise do seu orçamento, busque identificar quais hábitos estão levando ao descontrole de gastos, verifique também em quais áreas você está gastando mais dinheiro.

Quando colocar seus cortes em prática, comece por bens e serviços supérfluos, como assinaturas de revistas e serviços de música, TV a cabo, etc.

Gastos com lazer também podem ser reduzidos caso a situação aperte. Considere, ainda, implementar algumas mudanças de rotina para reduzir as despesas bobas e desperdícios de energia, gás e telefone, por exemplo.

Busque novos clientes

Além de cortar gastos, para equilibrar a balança financeira, você pode sair em busca de novos clientes ou tentar ganhar um pouco mais os atuais.

Ao aumentar sua carteira de clientes, você ganha, consequentemente, mais fontes de renda. Antes de aceitar novos trabalhos, no entanto, não esqueça sua agenda e garanta que realmente conseguirá atender ao aumento da demanda.

Outro ponto a ser considerado é o tipo de contrato. Para um freelancer, muitas vezes vale a pena apostar em um cliente que pague menos, mas tenha uma demanda recorrente, do que pegar um job que pague mais, mas apressado e inconstante. As preferências podem diferir de acordo com seu perfil, por isso coloque os prós e contras na balança.

Preste atenção também aos custos de burocracia, taxas e impostos que cada cliente exige. Em alguns casos, pode ser necessária a abertura de empresa ou registro de microempreendedor individual.

Para ter sucesso na carreira freelancer, gerenciar a vida financeira com sabedoria é passo essencial. Acredite: os profissionais mais bem-sucedidos da área não negligenciam a saúde de suas finanças.

Infelizmente, errar nesse aspecto é muito comum. Portanto, lembre-se dessas dicas para não cometer um dos maiores erros de quem trabalha por conta própria, mantenha suas finanças organizadas para ter um sono tranquilo e sair à busca de seus sonhos!

Para ter acesso a outros conteúdos sobre o dia-a-dia de trabalho freelancer, não deixe de assinar nossa newsletter!

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *