Por Redator Rock Content

um dos freelancers da Comunidade. Seja também um redator!

Publicado em 15/07/2015. | Atualizado em 05/04/2018


Você é um dos melhores redatores quando o assunto é conversar com outras pessoas mas quando vem aquela pauta com a sigla B2B, passa reto? Não se preocupe, é normal surgir uma certa insegurança quando você tem que escrever um conteúdo de empresa para empresa, mas lembre-se: empresas são feitas de pessoas, e você é […]

Você é um dos melhores redatores quando o assunto é conversar com outras pessoas mas quando vem aquela pauta com a sigla B2B, passa reto? Não se preocupe, é normal surgir uma certa insegurança quando você tem que escrever um conteúdo de empresa para empresa, mas lembre-se: empresas são feitas de pessoas, e você é bom nisso!

Então aproveite todo o seu charme e conhecimento do B2C, anote as dicas que estamos trazendo e torne-se um redator completo!

Pense no cliente do cliente

Antes de partir para a escrita, você precisa se colocar no lugar do cliente. Quem ele quer atingir com esse conteúdo? Quem são as personas desse negócio? Por exemplo, se você está escrevendo para uma agência de publicidade que tem como clientes outras empresas, com quem essa agência vai se relacionar? Com o marketing! No marketing, como as pessoas estão acostumadas a consumir informação? Que tipo de linguagem é mais acessível para elas?

Da mesma forma, se você escreve para uma empresa de consultoria que presta serviços a outras empresas, precisa avaliar quem são as pessoas que receberão esse conteúdo. Gestores, diretores, CEOs e outros profissionais que têm uma pegada mais corporativa. Ou seja, o tom da conversa tem que mudar para prender a atenção dessas pessoas e fazer com que elas interajam de maneira positiva com o conteúdo que você está escrevendo.

Explore o site e o blog do cliente

Para entender que tipo de conteúdo o cliente espera, navegue pelo site da empresa, preste atenção à linguagem utilizada, aos termos específicos da área e às soluções que a empresa oferece aos seus clientes. Essas informações podem ser usadas como ganchos ao longo do conteúdo para direcionar os leitores para o site da empresa e ajudar na hora da conversão.

Visite também o blog da empresa (caso ela já tenha) para entender como o cliente conversa com o público. Ele é formal ou informal? Traz muitos dados e estatísticas ou vai mais nos conselhos e experiências? Mesmo que não tenha sido solicitado, identifique alguns posts já publicados que podem ser linkados ao seu conteúdo, para gerar maior tráfego para o cliente.

Links internos são importantes e mantêm os visitantes por mais tempo no blog, aumentando as chances de conversão.

Conheça o negócio e o setor

Como falar sobre agronegócios sem ter lido nada a respeito? E sobre sucessão familiar? Se você pretende ser um bom redator web para o público B2B tem que investir o seu tempo em aprender mais sobre o setor em que o cliente atua, quem são seus concorrentes, quem é o seu público-alvo, quais são os desafios e oportunidades de mercado. Só com conhecimento de causa é que você vai poder escrever um conteúdo de qualidade, que traga resultados reais para o cliente.

Sinta-se parte da empresa

Depois de conhecer a empresa, o que ela faz e como se comunica com o público, você já pode se sentir um pouquinho parte dela, não é mesmo? E se você faz parte da empresa, fica mais fácil escrever para um público B2B.

Assumindo a personalidade da empresa você cria um diálogo mais próximo com o leitor, sabe destacar os diferenciais do cliente e atrair a atenção do público dele para os produtos e serviços sem ser incisivo demais.

Também sai do formalismo e dos dados técnicos para uma conversa mais aberta, como um bate papo entre amigos, conquistando a conexão emocional que o cliente tanto precisa para fechar um negócio com mais rapidez.

banner-abc

Vá além das referências indicadas

As referências que você recebe são o ponto de partida para começar o conteúdo, mas não se prenda somente a elas. Existe um mar de informação na internet e você tem que saber usá-lo para criar conteúdos cada vez mais completos e atualizados.

Pesquise em outros idiomas, como inglês e espanhol, visite sites de outras empresas, tenha um banco de materiais ricos para a sua consulta (salvos no pc ou na web mesmo). Quanto mais informação você tiver, mais fácil ficará escrever para um público mais exigente como o B2B.

Vá direto ao ponto

O público B2B quer informação rápida e aplicável, de preferência que ele possa colocar em prática segundos depois de ter lido um determinado conteúdo. Sendo assim, nada de enrolação ou brincadeirinhas demais!

Dê dicas práticas, dê exemplos do dia a dia, cite dados e fontes de pesquisa, mostre que o conteúdo é relevante porque está antenado com o mercado. Quanto mais efetivo o seu conteúdo for, mais satisfeito o cliente do cliente ficará!

Não se esqueça do SEO

Ninguém pediu palavras-chave no texto? Talvez seja porque SEO é fundamental e todo bom redator sabe que tem que colocá-las em todos os conteúdos que produz.

A partir do título do post, do e-book, whitepaper etc. você pode identificar qual é o propósito do conteúdo e quais palavras-chave são importantes para ranquear esse material na web. Se você quer saber como trabalhar o SEO nos seus conteúdos, temos um post que vai te ajudar!

Escrever para um público B2B é focar o seu conteúdo em resolver um problema ou necessidade dos clientes finais, gerando valor através de dados e informações que ajudem a acelerar o processo de compra e, consequentemente, os resultados do seu cliente.

Agora que você já sabe como escrever para um público B2B, que tal aprender a escrever para dois públicos distintos?

 

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *