Por Larissa Lacerda

Publicado em 08/08/2018. | Atualizado em 05/09/2018


Já pensou em como a seleção de imagens para sites, blogs e redes sociais é importante para a construção de uma marca e chamar atenção? Separamos as melhores práticas sobre Conteúdo Visual para a internet!

Em meio a uma quantidade gigantesca de conteúdos presentes em redes sociais, uma coisa é fato: ganha a atenção do leitor quem é capaz de cativá-lo mais rápido!

Mas para que isso aconteça, contar com conteúdos visuais atrativos pode ser um diferencial e tanto, sabia?

Pra você ter uma ideia, artigos que possuem imagens conseguem 94% mais visualizações e postagens no Facebook que contém esse tipo de conteúdo geram 53% mais likes que qualquer outro tipo de post.

Mas tenha em mente que não basta inserir qualquer imagem para aderir à tendência e ser algo meramente ilustrativo, viu?

Você deve ir além!

Até porque já faz algum tempo que as imagens que parecem ter saído de comercial de margarina não fazem mais sucesso na web, não é mesmo?

Se você não sabe como escolher boas imagens para o conteúdo visual, hoje é o seu dia de sorte!

Vamos lá?

1. Pense na coerência da imagem

Começamos aqui pela dica mais básica, mas que algumas vezes parece passar despercebida.

Pergunte-se sempre se a imagem faz sentido, se ela se relaciona com o texto que a acompanha ou até mesmo com a marca que está representando.

E isso não quer dizer que imagens abstratas ou mais conceituais estão vetadas, pelo contrário, desde que — novamente — elas façam sentido.

Por exemplo: para um texto sobre transformação dos meios de comunicação, você acha que a foto a seguir seria uma boa escolha?

Apesar de muito bonita, ela não se relaciona ao tema, pois foca apenas em um diálogo entre colegas de trabalho, sem trazer elementos que nos remetam aos meios de comunicação e nem mesmo suas transformações.

Já essa aqui, mesmo trabalhando mais o conceito por meio de uma metáfora do jornal em chamas, funcionaria muito bem, principalmente em um blog mais descolado.

2. Represente a sua persona

Continuando no quesito de coerência, não se esqueça de representar a sua persona. Só desse jeito que será possível criar um vínculo afetivo com ela.

Para que essa identificação ocorra, você pode explorar algumas informações físicas que tem dela, como sexo, idade, etnia.

Além disso, você pode focar em aspectos mais profundos, como profissão, estilo (se é mais formal ou não), seus gostos e muitos outros. Assim, não será preciso utilizar imagens com pessoas necessariamente.

Para representar o conteúdo “7 dicas para liberar a sua criatividade” que tem como persona a Joana Roque, de 25 anos, que trabalha como jornalista e tem como hobbie pintura, poderíamos utilizar esta foto:

Nesse mesmo caso, essa já não funcionaria muito:

Aqui, o problema não seria sobre ela representar um homem, mas você consegue perceber como os estilos são totalmente diferentes?

Na primeira, é seguido um estilo mais despojado e jovem, de forma a dar vida à Joana. Já na segunda, a linha visual é mais clássica e sóbria, distanciando-se da nossa persona.

3. Pense no formato ideal

Essa dica está altamente relacionada ao meio onde a imagem será utilizada.

Caso seja um blog, o ideal é que as imagens sejam retangulares e com cerca de 1000×630, para que fiquem legais tanto como capa do post, quanto ao longo dele.

Já os formatos para as redes sociais, cada uma terá um tamanho específico, por isso é sempre bom se manter atualizado aos padrões para não correr o risco de ficar com um feed pouco atraente.

4. Preze pela qualidade

Imagens em baixa resolução incomodam a qualquer um, não é?

Além de serem difíceis de compreender, elas podem parecer meio ultrapassadas e transmitir certo desleixo.

Por isso, fotografias em alta qualidade são regra!

Até porque, atualmente, até mesmo os celulares mais básicos já possuem câmeras de qualidade, além dos inúmeros aplicativos existentes para melhorar suas fotos com poucos toques.

Sendo assim, sem desculpas!

5. Atente-se às telas pretas (e brancas)

Já viu alguma imagem como essa e se perguntou o que a pessoa estaria fazendo digitando em um computador desligado?

Com certeza seu leitor ou seguidor faria a mesma pergunta e acharia, no mínimo, estranho.

Sendo assim, a menos que o seu objetivo seja ocupar esse espaço vazio na tela do computador, não utilize imagens com dispositivos eletrônicos com telas desligadas, sobretudo se tiver pessoas interagindo com eles.

6. Tome cuidado com o overacting!

Overact é um termo em inglês que significa atuação exagerada.

Novamente, voltamos à história da família feliz da propaganda de margarina, ou qualquer outra imagem que você se recorde de pessoas com reações extremas, sejam elas de alegria ou de qualquer outro sentimento.

Imagine que está lendo um post sobre “Problemas com a internet em casa? 5 dicas para resolver isso agora mesmo”

Caso ele fosse ilustrado com a seguinte imagem, estaria bem longe de convencer o leitor de que a moça está insatisfeita ou vivendo algum problema real, não é?

Além de parecer um tanto quanto antiquada, as expressões do modelo não transmitem nem um pouco de naturalidade, o que descredibiliza tanto a imagem quanto o post como um todo.

Já essa, é mais natural, a mulher representada tem características mais latinas e se assemelha bem mais a uma situação da vida real.

7. Diga não à edição exagerada

Exageros de qualquer tipo nunca são bem-vindos, principalmente quando se trata de edição.

Peles de boneca, dentes absurdamente brancos, montagens aleatórias e alguns filtros também entram para essa lista de indesejados.

Nesse contexto, também estão incluídas as imagens com fundo branco ou neutro, em que os objetos e pessoas parecem estar flutuando ou simplesmente no meio do nada, como nessa aqui:

O ideal é sempre buscar por imagens com composição harmônica e contextualizadas. Por exemplo:

8. Evite estrangeirismos

Já falamos anteriormente sobre a persona, mas resolvemos reforçar o valor que tem a identificação do visitante com os conteúdos da sua página.

Por isso, escritos em outro idioma, pessoas com biotipo muito exótico, dentre outros elementos que não são comuns em nosso país, procure sempre evitar.

Como a maioria dos grandes bancos de imagem são estrangeiros, a tarefa de escolher boas imagens para o conteúdo visual que sejam capazes de representar a nossa cultura se torna um pouco mais difícil, mas não é impossível.

Uma ótima dica é selecionar imagens com características físicas mais próximas da nossa realidade, por exemplo:

9. Aposte na diversidade

Já parou para pensar sobre o impacto que as imagens têm sobre as pessoas?

Elas não são simples ilustrações, mas sim representações da nossa realidade, e por isso devem ser capazes de incluir a todos, com as mais variadas etnias, idades, cores, orientação sexual, preferências, tamanhos e origens.

Portanto, diversidade é essencial e deve ser sempre a aposta da vez.

Afinal de contas, podemos representar tanto um casal assim:

Como assim:

10. Fuja da dupla: repetição e repetitividade

Para qualquer feed ou blog, a devida atenção com essas duas palavrinhas é essencial para que o conteúdo visual seja atraente, criativo e inspirador.

A repetição, mais conhecida por todos, seria a inserção de uma mesma imagem mais de uma vez, fazendo parecer que o conteúdo está duplicado.

Já a repetitividade é definida pelo uso constante de imagens parecidas, de modo quando vistas como um todo pareçam desinteressantes aos olhos do público.

Para evitar que essas duas situações ocorram, verifique sempre se está baixando ou utilizando uma imagem inédita e procure exercitar a criatividade para evitar o óbvio.

Por exemplo, se um blog é de finanças, não colocar só imagens de calculadora:

O ideal seria intercalar com figuras humanas, planilhas, dinheiro e outros elementos relacionados ao tema:

Bônus: 5 bancos gratuitos que amamos!

Agora que você descobriu os segredos da curadoria de imagens para internet, está finalmente pronta para conhecer 5 bancos de imagem gratuitos que amamos:

Achou 5 pouco?

E se eu te disse que existem, pelo menos, 104 bancos de imagens incríveis e gratuitos para incrementar ainda mais sua presença online?

Depois de descobrir como escolher boas imagens para o conteúdo visual e desse artigo que indicamos, sua procura pela imagem perfeita será muito, mas muito, mais fácil! Se você se interessa pela área, seja freelancer de Design da Rock Content!

seja um designer rock content

Posts populares com esse assunto