Por Nara Porto

Redatora especialista em Gestão de Pessoas, Negócios e Trabalho Remoto.

Publicado em 13/01/2020. | Atualizado em 12/05/2020


Viver de freela é quase a 8ª maravilha do mundo, se não fosse pelos desafios, como para conseguir clientes sendo freelancer. Afinal, não é fácil manter uma agenda cheia e com jobs de qualidade, né? A boa notícia é que é possível atrair o cliente até você!

A busca constante por consistência nos freelas é um dos maiores desafios na carreira freelancer. Não há salários fixos, FGTS e nenhuma outra garantia de recebimento. Sendo assim, é preciso muito esforço e criatividade para captar e reter clientes.

A grande sacada nisso tudo é alcançar um nível na sua carreira em que possa escolher qual job quer fazer. Afinal, quando você chega ao ponto de recusar trabalho, é porque se tornou um profissional altamente diferenciado, concorda? E é sobre isso que vamos falar neste post.

Pode parecer utopia, mas tudo isso é possível ao adotar as práticas certas. Neste guia, vamos mostrar esse caminho e você vai descobrir que conseguir clientes sendo freelancer é mais fácil do que imagina!

Saiba quais são os pilares fundamentais para o fechamento de um negócio

Para conseguir clientes sendo freelancer é preciso entender peças-chave fundamentais para fazer contatos que podem se tornar oportunidades no futuro. Vamos chamar esses pilares de pipeline do freelancer, já que eles precisam de uma abordagem diferenciada, de acordo com o estágio em que cada contato está.

Veja como esse pipeline funciona.

Prospecção

A prospecção é um levantar de mãos do freela, em que ele identifica uma oportunidade de negócio e toma a iniciativa de oferecer seus serviços de forma direta. Isso é muito comum em anúncios com ofertas de freelancing ou profissional para contratação como PJ. 

Dessa maneira, o freela pode enviar um email, chamar o contato para conversar no privado pelas redes sociais ou até mesmo preencher um formulário que já foi disponibilizado para triagem. Nesta fase, você é um desconhecido para o cliente e ainda está competindo com vários outros profissionais. 

Algumas dicas para essa etapa:

  • seja o mais objetivo possível e foque no que o cliente ganhará ao te contratar;
  • invista em gatilhos de autoridade, como depoimentos e portfólio;
  • em vez de direcioná-lo a um portfólio generalista, escolha 1 ou 2 trabalhos direcionados ao que ele precisa;
  • deixe claro na abordagem qual a sua disponibilidade, seja agenda, seja tipos de freelas.

Marca

O personal branding é um tema bastante recorrente aqui no blog porque, de fato, ele dita o profissional que você é para o mercado. Com uma marca pessoal bem consolidada, você tem diferencial competitivo entre outros freelancers

Basicamente, esse é o momento em que seu contato encontrará você a partir da autoridade que você construiu (ou está construindo) no mercado. Por exemplo, quando comecei como freela na Rock, ainda não tinha a pretensão de prospectar clientes. Mesmo assim, muitos me encontravam pelas minhas publicações. Ou seja, foi uma construção de branding natural. 

O legal disso é que você está competindo com menos freelas e já tem credibilidade, então consegue valorizar a contratação da sua hora. Você pode construir seu branding de diversas formas, por exemplo:

  • nas redes sociais, de acordo com seu nicho;
  • em blogs e canais relacionados à sua área.

Networking

O networking tem um poder indescritível para divulgar seu trabalho freelancer. Nicholas A. Christakis e James H. Fowler falaram sobre isso no livro Connected — eles estudaram o poder da influência por 32 anos. Nele, mencionaram que “tudo o que fazemos ou dizemos influencia o comportamento da nossa rede”, inclusive nos negócios.

O networking é muito mais do que distribuir cartões de visita em um evento: é imprescindível manter uma rede de contatos altamente qualificada. Você pode estabelecer essa conexão tanto com conhecidos que já atuam na área, quanto com leads e clientes, compartilhando informações úteis e colocando-se à disposição para eventuais serviços.

No entanto, vale frisar que não se constrói essa rede de um dia para a noite, viu? É preciso desenvolver esse relacionamento e estar sempre por perto. Algumas dicas para aquecer sua carteira de clientes nessa etapa:

  • pensar em contatos que podem fazer indicações — seja um amigo, parente ou parceiro antigo, por exemplo;
  • mandar uma mensagem ou email, agindo de forma amigável, porém honesta, sobre o motivo do contato;
  • não demonstrar desespero e investir nas perguntas abertas. Assim, você abre brecha para uma conversa e não um monólogo.

Especialidade

De acordo com a Intuit, os freelancers representam 34% da força de trabalho americana e a previsão é que chegue a 43% até 2020. No Brasil, já somos 24,2 milhões, segundo o IBGE.

Isso demonstra a importância do nicho de mercado para você se especializar e aumentar suas chances de conseguir clientes sendo freelancer.

Ser um freela especialista te coloca no topo por uma simples razão: você pode fazer o trabalho de outro freelancer, mas dificilmente ele conseguirá realizar o seu, além de reduzir a concorrência e possibilitar cobrar um valor mais alto.

Dessa forma, se você tem abordagem diferenciada, marca consolidada e autoridade no mercado, ao acrescentar uma especialidade, será referência no assunto. Para isso, não existem truques ou dicas incríveis. Você só consegue ao mostrar, na prática, o que você sabe, por exemplo, em artigos, tutoriais ou vídeos, como no YouTube ou IGTV.

Entenda que o cliente precisa ser seu principal veículo de divulgação

Quando você faz um freela de qualidade e cumpre com o prazo, os outros jobs começam a vir naturalmente. Sabe por que isso acontece? Quando um cliente se encanta com seu trabalho, a tendência é recorrer a você novamente e recomendar seu trabalho sempre que tiver oportunidade.

Então, esqueça por um minuto os investimentos com blog, portfólio e redes sociais. A entrega do seu trabalho deve ser seu principal veículo de divulgação. Quando você encanta o cliente, ele se torna o propagador da sua marca e fará a divulgação naturalmente.

Mas, até chegar a chegar nesse ponto, há um processo que deve ser desenvolvido aos poucos. O feedback do cliente é a chave que você precisa para saber como melhorar seu trabalho e conseguir clientes sendo freelancer. Por isso, procure sempre:

  • construir confiança, cumprindo tudo o que foi combinado;
  • criar relacionamento ao manter contato;
  • demonstrar gratidão por ter confiado no seu trabalho;
  • retribuir a recomendação sempre que o cliente indicar você para um novo job.

Tenha cuidado ao procurar clientes nesses 7 lugares

Existem várias formas de conseguir clientes sendo freelancer, e nós queremos fazer algo diferente agora. Em vez de indicar esses canais, queremos sinalizar alguns cuidados que você precisa ter ao utilizar cada um deles. Veja!

1. Divulgação nas redes sociais

Em um primeiro momento, qualquer um diria que as redes sociais são indispensáveis para atrair e reter clientes, afinal, segundo um dado divulgado pelo Statista, só no Brasil o Facebook já alcançou a marca de 130 milhões de usuários. Mas, de nada adianta esse público, se o seu potencial cliente não estiver lá.

Por isso, antes de optar por uma rede social, você precisa descobrir qual é a que faz mais sentido para a sua estratégia. Para isso, verifique se o seu público está presente nela e, então, crie sua audiência.

Além disso, quando for fazer divulgações, não se limite a postagens chamativas na sua timeline. Puxar conversa por mensagem é uma excelente maneira de fazer essa divulgação de forma seletiva.

2. Anúncios de publicidade

Investir em anúncios online — seja pelo Google, seja por uma rede social — é um meio bastante utilizado para atrair tráfego até um formulário de contato. No entanto, requer muito investimento. Se você ainda não sabe, o Ads é cobrado por cada interação do usuário com seu anúncio, independentemente de ele contratar você ou não. 

Já a publicidade offline tem um potencial de alcance muito pequeno, aumentando o custo de aquisição de clientes. Então, só vale a pena investir em anúncios se o seu ticket médio suprir o retorno desse investimento. E para encontrá-lo, você precisa:

  • considerar um período, como semana ou mês;
  • somar o faturamento total desse período;
  • dividir pelo total de clientes.

3. Grupos no Facebook, LinkedIn e WhatsApp

Os grupos das redes sociais são um ambiente propício para networking. Mas há um detalhe: as pessoas ainda não se conhecem o suficiente para indicar jobs ou profissionais qualificados. Então, se você for um freelancer iniciante, eles até podem te ajudar a conseguir os primeiros clientes. Porém, depois que se tornar um profissional experiente, pode não ser tão vantajoso.

Nesses grupos, é comum encontrarmos outros freelancer ou empresas que buscam subcontratar mão de obra barata. Eu mesma cheguei a presenciar artigos que produzia a R$40 reais sendo vendidos a R$ 8 reais — e muitos freelas enviando seus contatos! Claro, existem exceções e é nelas que você deve se concentrar.

4. Amigos e família

Seus familiares e amigos podem ser um ponto de apoio quando você estiver iniciando como freela. Porém, além de os jobs serem mais baratos, você pode se sobrecarregar com os inúmeros pedidos de favores, como: “pode mexer no meu site?” ou “você faz um postzinho bacana para meu blog?”.

Além disso, também pode comprometer seu relacionamento pessoal ao negar esses pedidos. Enfim, é você quem deve decidir se tem disposição em correr esse risco. Mas, se decidir aproveitá-los, invista apenas enquanto ganha experiência para construir sua reputação no mercado e ter sua própria carteira de clientes.

5. Vagas de emprego

Depois do MEI — que trouxe várias oportunidades para a profissionalização do autônomo — muitas empresas passaram a publicar ofertas de “emprego” para PJs (profissionais que trabalham como pessoa jurídica, emitindo nota fiscal) — as aspas foi proposital, pois a CLT define “emprego” como uma relação de trabalho com os vínculos previstos em lei.

Confira outros conteúdos sobre MEI que podem te ajudar!
Cartão CNPJ: o que é e como emitir esse documento?
DAS-MEI: o que é, como emitir, imprimir e pagar o seu boleto MEI
Conta bancária para MEI: por que é importante e como abrir
MEI completa 10 anos: o que mudou e como se formalizar hoje?

No entanto, essa flexibilização aumentou a prática da pejotização, que é ilegal. Ela acontece quando uma empresa contrata um profissional PJ com regras semelhantes a um empregado. A mais comum é exigir que o freela trabalhe alocado com horários fixos e que responda a um superior imediato. Então, fique de olho nessas vagas para não cair em armadilhas.

6. Processos de seleção

Participar de processos seletivos é outra forma comum de conseguir clientes sendo freelancer. Por meio deles, é possível garantir contratos fixos, o que ajuda a aumentar sua receita recorrente. Mas, como nem tudo são flores e nosso papel aqui é alertar você, saiba que eles são altamente competitivos.

Inclusive, alguns exigem que você faça pequenas tarefas não remuneradas, seja um artigo, seja um logo, por exemplo. Por isso, a oferta precisa ser bem interessante, caso contrário, pode se tornar um desperdício de tempo e dinheiro. Pesquise sobre a oportunidade, empresa e valores do job para você não se frustrar depois.

7. Plataformas para freelancers

Se você ainda tem insegurança sobre como prospectar e conseguir clientes sendo freelancer, certamente as plataformas de freelas podem ajudar. Nelas, a empresa faz a publicação de um serviço e cada profissional interessado envia um lance sobre o job. Porém, vale lembrar que cada cliente tem seus próprios meios de aprovação, seja por valor, seja por portfólio.

As mais conhecidas que funcionam assim são:

  • Upwork;
  • Freelancer.com;
  • 99freelas;
  • Workana.

Contudo, é preciso ter cuidado com a briga por preço baixo, que pode desvalorizar seu trabalho. O ideal é investir em plataformas que oferecem freelas recorrentes, sem transformar você em uma mercadoria. Aqui na Rock Content, por exemplo, não precisamos dar lance e nem brigar por tarefas. Elas já ficam disponíveis com seus valores e temos a liberdade de pegá-las ou não.

Como vimos, manter consistência de renda é um dos maiores desafios do freela. E a chave é estabelecer os pilares de como conseguir clientes sendo freelancer, mantê-los no centro de tudo e se prevenir de algumas armadilhas. Mas o pulo do gato é fincar bandeira onde seus clientes ideais procuram pessoas como você.

Neste sentido, tem lugar melhor do que produzir junto do time de freelas da Rock Content, que tem clientes em toda a América Latina? Se achou interessante, o próximo passo é conhecer nosso banco de talentos para escolher a modalidade desejada, preencher o formulário e enviá-lo para nossa base. Um profissional vai analisar seu perfil e retornar o contato por e-mail. 

Então, pronto para esse próximo desafio? Venha conosco e inscreva-se agora no Banco de Talentos!

Comunidade Rock Content - Faça parte da maior base de freelancers do BrasilPowered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *