Por Arthur Guedes

Gerente de Comunidade na Rock Content.

Publicado em 03/07/2017. | Atualizado em 04/07/2017


É fácil reconhecer quando uma redação está cheia de trechos lacônicos, que não dizem nada. Essa é uma prática terrível para um conteúdo web! Descubra como identificá-la e combatê-la já.

Torne-se um especialista em produção de conteúdo!Powered by Rock Convert

Em um mercado cada vez mais competitivo, é preciso buscar soluções assertivas, eficazes e acertadas que solucionem os problemas, não é mesmo? Por isso, é fundamental que as experiências acumuladas demonstrem que o início da atividade de formação auxilia na preparação da participação como um todo.

Assim, é preciso apontar e escolher aquelas que mais bem se adéquam a cada situação — afinal, cada caso é um caso e, dessa forma, a contínua expansão da atividade maximiza as possibilidades de desenvolvimento para o futuro.

Entendeu alguma coisa? Quer tentar mais uma vez relendo a introdução novamente? Já adianto: não vai adiantar!

Ela foi pensada exatamente para falar, falar e não dizer nada. Mesmo assim, ela está bem escrita? Sim! Mas tem alguma ideia suficientemente relevante? Não mesmo!

Por isso, é preciso ficar ligado na hora de revisar um texto que dá a impressão de que está adequado à pauta. Para te ajudar a revisar textos com essa intenção, criamos o conteúdo de hoje com algumas dicas práticas para entregar um trabalho de qualidade. Vamos lá?

1. Identifique trechos vazios

O primeiro passo para evitar que textos cheios de enrolação passem é identificar trechos que não agregam nada ao conteúdo. Frases de senso comum, generalizações, períodos repletos de adjetivos e trechos com muitas perguntas retóricas podem ser grandes combinados que levam nada a lugar algum. Quer alguns exemplos? Então, toma:

  • Senso comum: “Em um mercado cada vez mais competitivo, […]”;
  • Generalizações: “Todo mundo sabe que […]”;
  • Adjetivos em excesso: “Esse método é objetivo, claro, direto e eficaz.”;
  • Perguntas retóricas: “Você sabe do que eu estou falando, não é mesmo?”.

Claro que essas estruturas não estão proibidas. Mas elas devem ser usadas com pertinência. E é seu trabalho como revisor avaliar se aquilo está fazendo sentido ou não para o texto em questão.

2. Faça uma pesquisa prévia sobre o tema abordado

Depois de ver que o conteúdo está com algumas fraquezas que o empobrecem, você precisa adaptar esses trechos e a única maneira de fazer isso é entendendo o que é relevante para ser incluído. Por isso, o ideal é você pegar apenas textos que tratam de assuntos sobre o quais você entende.

Como o trabalho de Revisão aqui na Rock é colaborativo, é preciso compreender que o resultado final é a junção das habilidades de todos os envolvidos. Assim, você também se torna responsável pela qualidade do conteúdo entregue ao cliente.

3. Lembre-se de que você é a autoridade sobre o texto

“Peguei um texto para revisar, mas não quero que ele perca a cara do redator! O que eu faço?”. Revise! E altere tudo o que você achar que não está adequado à pauta ou à estratégia do cliente. Os conteúdos produzidos aqui na Rock não são e nem devem ser autorais. Eles precisam responder ao propósito descrito na pauta.

Esse preciosismo sobre o estilo do texto não deve existir no momento da Revisão do conteúdo, ok? Antes de mais nada, eles são peças fundamentais para a estratégia do cliente e, por isso, devem seguir os direcionamentos apontados desde o início. Se o redator não fez isso com a qualidade que deveria, você deve adequá-lo.

4. Edite o conteúdo de maneira adequada

Percebeu que o redator trouxe argumentos bacanas, mas os repetiu em todos os intertítulos? Sem problemas! Basta editar o texto, retirando os trechos redundantes que empobrecem o conteúdo.

Como você já entende um pouco melhor sobre o assunto que o texto trata, sinta-se à vontade para complementar ideias, retirar frases ou reorganizar o encadeamento de argumentos — sempre com pertinência.

5. Capriche no feedback

Depois de deixar o conteúdo o mais adequado possível, é hora de explicar para o redator todas as alterações feitas no texto. É nessa etapa que você contribui com o treinamento dos demais freelancers e com o aumento da qualidade do trabalho como um todo.

Lembre-se de anotar todos os porquês para que nenhuma alteração fique sem sua devida explicação. Com isso, uma revisão mais trabalhosa hoje deve significar uma mais tranquila amanhã.

Pronto! Essas foram algumas dicas para ajudar você no seu trabalho. O que achou? Qual outra dica você daria para os demais que trabalham com Revisão? Conta pra gente nos comentários.

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *