Por Bianca Lopes

Redatora da Comunidade Rock Content. Jornalista, publicitária, freelancer, ensimesmada e desafiadora compulsiva do bom senso.

Publicado em 23/02/2018. | Atualizado em 28/06/2018


A rotina apertada não é novidade e temos que aprender a lidar com a pressão do mercado e da vida social. Por isso, listamos 8 coisas que todo freelancer precisa fazer antes dos 30 (ou em qualquer época da vida)!

Imersão Freelancer - maior curso online gratuito do BrasilPowered by Rock Convert

Pode até soar como um clichê, mas a vida de freelancer não é fácil. Entretanto, possui suas regalias. Com tanta liberdade e flexibilidade de horários, muita gente abusa da autonomia e acaba se sobrecarregando de jobs, sem a disciplina necessária para saber o que realmente deve ser priorizado em suas rotinas.

Felizmente, nunca é tarde demais para começar a fazer a coisa certa, tanto no âmbito profissional quanto pessoal.

Quer entender o que realmente deve ser feito o quanto antes para não sentir o peso da estagnação em sua vida? Então vem comigo. Entre as coisas que todo freelancer precisa fazer, a primeira dica é:

1. Lembrar do que você não precisa

Por mais que esta orientação pareça estranha, é preciso deixar uma coisa bem clara: a vida não é uma corrida. Nela, cada um tem o seu próprio ritmo.

Isso é importante porque, a cada dia, muitas pessoas se deparam com um bombardeio de notícias felizes nas redes sociais: o amigo casou, o primo passou no concurso que queria, o ex colega de classe viajou para a Europa, aquela conhecida que tem a sua idade já está comprando o segundo apartamento…como não se sentir inseguro ou frustrado pelo medo de envelhecer sem nenhum destes tipos de conquistas, ou acabar “ficando para trás”?

Este detalhe, somado a imensa quantidade de listas online que dizem o que você deve ou não fazer podem dar um nó na sua cabeça a curto prazo. A questão não é a obrigação de realizar algo para se sentir satisfeito, mas as condições para isso. Ter um parceiro ideal, viajar para o exterior e ter a casa própria antes dos 30 não é como ir na feira, e nem todo mundo nasce bonito e bem-sucedido.

Por isso, é preciso pensar com cuidado e definir suas próprias prioridades sem se comparar com ninguém, e talvez, planejar o futuro sem neuras. Uma viagem não é sinônimo de mais cultura. Um emprego bem pago pode ser uma fonte de despreocupações financeiras ou um peso para quem não gosta do que faz e se sente preso na ideia ultrapassada de “estabilidade”. Tudo depende dos seus valores (que são únicos) e de como você encara as loucuras da vida.

Em suma: pense em alcançar apenas o que coincida com seus princípios. Defina o que é ser “bem-sucedido” para você e corra atrás disso.

2. Ensinar o máximo possível

Compartilhe suas técnicas, ideias e opiniões. Não desperdice toda a educação que você recebeu para chegar até aqui sozinho.

A vida é muito maior e cheia de sentido quando você aprende: seja o sobre o que for, o máximo que puder. A democratização do conhecimento é uma das consequências mais bonitas que são possibilitadas por esse lifestyle, e você pode mudar o mundo com seus ensinamentos. Se possível, seja um professor, ainda que por um curto período.

3. Construir uma reserva financeira

Faça uma colagem com revistas da Avon, faça crochê, faça uma aula de zumba em ritmo de Bollywood, faça uma viagem ao centro da terra, faça o que você quiser, mas não faça dívidas que comprometam todo o seu pagamento do mês. Acredite: nada será tão útil para o seu futuro quanto saber controlar seu orçamento com tranquilidade.

Guardar dinheiro não é importante apenas para lhe garantir novas posses, mas também para promover segurança em casos de emergência. Por isso, aprenda a poupar (ou até mesmo a investir) e administrar seus gastos com atenção para conseguir desfrutar os resultados destes pequenos hábitos lá na frente.

4. Criar um projeto pessoal

Por te colocar na contramão da estabilidade financeira, o fato de você ser um freelancer, teoricamente já te classifica como “outsider”, o que significa que você está no caminho errado se quiser ser igual a todo mundo.

Isso representa um privilégio: significa que você tem mais tempo e disponibilidade do que as pessoas que começam a trabalhar em um emprego fixo, Muitas delas começam a carreira como empregadas para só depois descobrirem um instinto de liderança e proatividade que leva a vontade de criar projetos independentes, contribuir com uma causa na qual acreditam, ou até mesmo vivenciar o empreendedorismo.

Nestas horas, siga a sua intuição e lembre-se que você não tem nada a perder. Aproveite a menor quantidade de despesas e responsabilidades que são consideradas normais antes dos 30 e comprometa-se de corpo e alma com o que faz seu coração bater mais forte.

5. Ter um hobby

Colocar as ideias que sempre quis experimentar em prática pode lhe ajudar a descobrir as suas próprias prioridades e estimular a sua saúde mental, exercitando o cérebro. Se você não sabe o que fazer, dê uma chance às aulas de pintura, música, dança ou teatro. As artes ajudam a encontrar sentido até onde não existe significado algum.

Mesmo com dedicação, você ainda pode levar anos para dominar alguma habilidade, como dançar bem ou desenhar como um ilustrador, mas há mais chances de ser mais feliz a longo prazo se você procurar uma atividade prazerosa, que ocupe seu tempo de forma produtiva.

Por isso, foque no processo, e não só nos resultados. Aquele sentimento de perder a noção do tempo enquanto se envolve em uma ocupação criativa é onde a verdadeira felicidade se encontra, pode ter certeza!

6. Ler pelo menos 5 livros clássicos por ano

Ainda que Shakespeare ou Goethe não sejam a sua praia, desenvolver sua escrita (alô redatores!) e se familiarizar melhor com estilos diferentes ou particularidades da língua portuguesa. Se você não conhece quase nada, aqui vai a dica para um ano:

  1. Orgulho e preconceito, de Jane Austen
  2. O estrangeiro, de Albert Camus
  3. O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde
  4. Os sofrimentos do jovem Werther, de Goethe
  5. Otelo, o Mouro de Veneza, de William Shakespeare.

7. Abandonar aquele trabalho que você odeia

Se você usa o seu perfil freelancer apenas para complementar o orçamento enquanto gasta a maior parte do tempo com um emprego fixo e chato, por que não pensar em viver apenas contando com a sua autonomia?

Ao contrário do que indica o senso comum, aquela fase profissional antes do 30 é a melhor época para cometer erros de carreira. Na verdade, o esperado é que você se realmente depare com oportunidades que não gosta, para que consiga descobrir qual é a sua verdadeira vocação.

Pedir demissão, mudar de curso ou abandonar um projeto sem um “plano B” em mente pode parecer assustador no começo, mas essa é a hora na qual você pode desfrutar do máximo de flexibilidade sem nada a perder.

8. Aprender uma nova língua

Se você deseja fortalecer a memória, turbinar suas conexões cerebrais, conhecer uma nova cultura, aprimorar seu currículo, viajar e até desenvolver suas habilidades pessoais e profissionais no exterior, o aprendizado de um novo idioma é a solução ideal e mais uma das coisas que todo freelancer precisa fazer.

Procure começar seus estudos o mais rápido possível, quando sua memória está afiada e sua sede de conhecimento não tem limites. Afinal, a fluência pode demandar alguns anos de prática, e a tendência é que a sua disponibilidade de tempo só diminua com o passar dos meses.

Por fim, não tenha pressa. Crie sua própria lista de coisas que todo freelancer precisa fazer e faça!

Você não precisa saber o que vai fazer durante o resto da sua vida antes dos 30, nem depois. Ser adulto não significa ter certeza e confiança para tudo, e sim saber se virar sozinho, pagar as próprias contas e ter responsabilidade.

No entanto, quanto a jogar videogame, comer a cobertura dos churros com o dedo e mandar piadas sarcásticas no Twitter, pode ficar tranquilo que está tudo liberado até os cento e tantos anos ou mais! Bonne chance!

banner levantada de mão redação

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *