Por Mateus Pimenta

Redator e revisor web, leitor profissional e aspirante a Jedi consular.

Publicado em 19/11/2019. | Atualizado em 12/11/2019


A coesão textual é como uma costura que liga as ideias de um texto por meio de preposições, conjunções, advérbios e locuções adverbiais. Ela garante a harmonia e a conexão lógica entre as frases, o que colabora para uma melhor compreensão por parte do leitor.

Há pouco tempo, revisando um conteúdo, percebi que faltava coesão no texto. No feedback, apontei essa questão para a redatora, mostrando que é importante usarmos palavras e expressões como “portanto”, “dessa forma”, “por exemplo”, “assim”, “entretanto”, “porém”, “mas”, “por isso”, entre outras.

Ela respondeu dizendo que esses termos são supérfluos, e que seu uso está ligado a estilo, motivo pelo qual ela prefere não utilizá-los.

E você, entende bem do que se trata a coesão textual? Sabe por que ela é tão importante como se faz para tornar o texto mais coeso? Continue a leitura e entenda isso de uma vez por todas!

O que é coesão textual?

A coesão textual se refere à harmonia entre as ideias de um texto, de forma que haja uma conexão lógica entre elas. Essa amarração é feita por meio de preposições, conjunções, advérbios e locuções adverbiais.

No curso Gramática para preparadores e revisores de texto, a instrutora Ibraíma compara a coesão a uma costura que une as ideias do texto, de maneira que ele forme um todo bem harmônico.

Para ficar mais fácil de entender o que é coesão textual, dê uma olhada no texto a seguir.

“Muitos brasileiros guardam dinheiro na poupança. Há investimentos de renda fixa que oferecem um retorno um pouco melhor. Aplicações de renda variável são uma boa solução para se obter lucros mais interessantes. É importante formar uma reserva de emergência antes.”

Compare-o com uma versão coesa:

Embora muitos brasileiros guardem dinheiro na poupança, há investimentos de renda fixa que oferecem um retorno um pouco melhor. Além disso, aplicações de renda variável são uma boa solução para se obter lucros mais interessantes. Antes, porém, é importante formar uma reserva de emergência.”

Agora vamos pensar no seguinte: será que os conectivos que foram adicionados são realmente supérfluos? Entenda, a seguir, a importância da coesão textual.

Por que a coesão textual é importante?

Os elementos da coesão — preposições, conjunções, advérbios e locuções adverbiais — deixam claro qual é a relação lógica entre cada ideia, dando ao leitor uma indicação do rumo que a frase vai tomar. Percebe como isso ajuda na compreensão?

Acontece que a falta desses elementos passa a impressão de que o conteúdo é difícil de entender. Afinal, no decorrer da leitura de cada frase, o leitor fica tentando descobrir se aquele trecho está, por exemplo, apresentando um motivo, um exemplo ou uma sugestão, ou adicionando argumentos ao que foi explicado antes.

O problema é que isso geralmente leva a uma compreensão pobre do conteúdo, além da possibilidade de a pessoa nem querer terminar a leitura. Com o uso de conectivos, porém, você ajuda o leitor a saber o que deve esperar da frase, mesmo estando só no início dela.

Quais são os tipos de coesão?

Nas revisões que eu faço, percebo que os redatores não têm grandes dificuldades com a coesão referencial, mas a sequencial muitas vezes acaba sendo deixada de lado. Conheça a seguir as diferenças entre elas.

Coesão referencial

A coesão referencial acontece de várias formas. Veja a seguir quais são elas.

Referenciação

Está relacionada com as palavras que usamos para nos referir a elementos que estão no texto ou fora dele. Por exemplo:

Bruna está de férias. Ela disse que iria passear no Uruguai.”

“Não se esqueça disto: é importante estudar sempre.”

Substituição

Isso acontece quando usamos um termo para substituir outro, ou até uma oração inteira. Por exemplo:

“Redatores leem muito. Revisores também.”

“Estava interessada em fazer o curso de branding, e foi o que fez.”

Elipse

Envolve omitirmos alguma informação que pode ser deduzida a partir do contexto. Veja um exemplo:

“Minha esposa gosta de séries; eu, de filmes.”

Referência lexical

Esse tipo de referência é muito útil para evitarmos repetições de palavras. Veja dois exemplos:

“A menina se aproximou, segurando um saquinho cheio de balas. Depois de encarar a mãe por um momento, a criança mostrou um doce e perguntou: “Aceita?””

Isaac Asimov produziu a quantidade impressionante de 463 obras, incluindo grandes clássicos envolvendo robôs. Assim, não é à toa que o autor seja considerado um mestre da ficção científica.”

Coesão sequencial

A coesão sequencial é responsável por tornar um texto fluido como um rio. A falta dela, por outro lado, transforma um conteúdo em algo parecido com as ruas de algumas cidades do interior de Minas, que têm buracos que obrigam os carros trafegarem bem devagar.

Entre no seu carro e experimente trafegar pelo texto a seguir:

“Por muito tempo, a renda fixa ofereceu ganhos bastante interessantes. A taxa Selic diminuiu a ponto de reduzir a atratividade das aplicações conservadoras. Muitas pessoas têm procurado formas de manter uma boa lucratividade na carteira de investimentos. A bolsa de valores se apresenta como uma solução. É essencial estudar e entender bem o mercado de ações.”

O trecho que você acabou de ler tem alguns redutores de velocidade. Afinal, para ter uma compreensão perfeita, o próprio leitor precisa descobrir se as frases têm uma relação de adição, causa, adversidade, tempo, condição, e assim por diante, o que toma tempo e exige maior concentração — algo que usuários da internet não têm sobrando.

Entretanto, nós, como redatores, podemos facilitar as coisas e deixar claro como cada frase se relaciona — e os conectivos desempenham um papel muito importante nessa questão. Compare o texto anterior com uma versão coesa:

“Por muito tempo, a renda fixa ofereceu ganhos bastante interessantes. Entretanto, a taxa Selic diminuiu a ponto de reduzir a atratividade das aplicações conservadoras, de modo que muitas pessoas têm procurado formas de manter uma boa lucratividade na carteira de investimentos. Nesse sentido, a bolsa de valores se apresenta como uma solução, embora seja essencial estudar e entender bem o mercado de ações.”

Andar de carro por uma pista lisinha e bem sinalizada é outra coisa, não é? Por isso, sempre que estiver produzindo um conteúdo escrito, lembre-se de que, embora a relação entre as frases seja óbvia para você, seu leitor pode não estar tão por dentro do assunto.

Na verdade, ele pode ser um completo iniciante em relação ao que está lendo. Assim, se faltar “sinalização no trajeto”, ou seja, coesão textual, a pessoa provavelmente terá dificuldade na compreensão.

Gostou das dicas deste artigo? Já que estamos conversando sobre escrever bem, aproveite para baixar o ebook “63 erros para evitar na escrita”!

63 erros para evitar na escritaPowered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto