bullet journal

Bullet journal: um excelente método para organização de tarefas

Ter uma boa gestão de prazos faz com que sua produtividade vá às alturas. Confira aqui mais um método!

Profissionais estão sempre em busca de melhorar a organização de suas tarefas, especialmente os freelancers.

Então, eis que dentre os diversos métodos e ferramentas que existem para colocar tudo em ordem, surge o novo “fofo” do momento, o bullet journal.

Se você não sabe o que é ele, não se preocupe. Ele é mais simples do que um caderninho estilo Moleskine com folhas quadriculadas ou pontilhadas utilizado e é para fazer anotações das tarefas, usando um código para determinar tipos de comentários e prioridades das atividades.

Opa, será que temos um conceito do método criado pelo design Ryder Carroll em 2015 para organização de tarefas? Sim! Então podemos levar esse post para as dicas práticas e formas de usá-lo para turbinar sua organização e produtividade. Continue lendo para saber mais!

O pai do Bullet Journal

O método Bullet Journal, ou BuJo para os íntimos, foi desenvolvido pelo designer digital de produtos Ryder Carroll depois que ele percebeu que, como muitos outros profissionais da área de tecnologia, sempre anotava pensamentos, orientações e tarefas em diferentes papéis e formatos.

Estas milhares de folhinhas e formatos de escrita foram tomando forma, virando um método, que, por fim, foi compartilhado com o mundo. E olha que o currículo de experiências do pai do Bullet Journal não é pequeno. Empresas como Adidas, American Express e Cisco foram vítimas — ou, na verdade, matérias criativas — para que o BuJo pudesse ser esquematizado com tanta aplicabilidade.

A versatilidade de uso do BuJo, aliás, é uma de suas principais vantagens e isso não é por acaso: suas aplicações também renderam ao pai do Bullet Journal matérias em grandes veículos de prestígio como The Wall Street Journal, BBC, Vogue e até mesmo uma palestra TEDx talk.

Certo, muito bacana, mas como isso pode ajudar você?

O filho do Ryder Carroll (e como ele funciona)

Então falamos do pai, mas você quer mesmo é saber do filho, e como ele funciona como um método e ferramenta de organização, certo?

O conceito apresentado na introdução nada mais é do que um caderno que pode ser quadriculado ou pontilhado. Por não ter uma estrutura rígida, é possível fazer anotações, colar imagens e outros instrumentos de informação da forma mais favorável possível para o entendimento do conteúdo.

Assim, se a ideia é escrever um e-book, é possível escrever a partir de seus pontos quais serão os tópicos do conteúdo. Então, é possível colar a logo da empresa, puxar linhas a partir dele para anotar os diferenciais do produto, grifar palavras-chave relevantes e até desenhar imagens que podem ser utilizadas na hora de diagramação.

Ele é bem diferente de uma agenda ou planner, que possuem espaços delimitados para cada assunto ou data. Porém, se a ideia for organizar uma rotina semanal, basta ligar os pontos com uma régua e fazer as divisórias personalizadas. Simples, não é mesmo? E tem mais!

Além do design versátil, o BuJo também tem um método de preenchimento muito interessante.

Suas páginas possuem um campo na parte superior para que um título seja determinado. Além disso, as folhas são numeradas no canto inferior. Esse campo e identificação serão determinantes para a organização do index, que é o módulo inicial do Bullet Journal e tem a companhia do Future Log e Monthly Log.

Index

É recomendado deixar as primeiras páginas do caderno para o preenchimento do Index, que nada mais é do que um índice de suas anotações. Assim, depois de criar uma página sobre as tarefas do dia e dar um título para ela, basta voltar no Index e escrever o número da página e o nome dado a ela.

Se futuramente for necessário buscar o processo criativo usado naquele projeto, por exemplo, basta ir até o Index e fazer a consulta. Voilá!

Future Log

No método desenvolvido pelo nosso amigo Ryder também existe a sugestão de deixar algumas páginas para anotar datas e eventos fixos, como eventos, feriados, datas de cursos, etc.

Monthly Log

É o mesmo princípio do Future Log, mas nesse caso, compreende os eventos de um mês organizados pelo dia da semana representados pelas suas letras iniciais. Ficariam mais ou menos assim:

D 11 – pagar a fatura do cartão de crédito

S 12

T 13

Q 14 – buscar encomenda na casa de Dona Filó

Daily Log

Para todo o restante do caderninho, anotações de tarefas diárias. Para que seja eficiente, porém, essas anotações não devem ser feitas com muita antecedência, e sim funcionar como uma lista de atividades otimizadas conforme suas prioridades e ações a serem tomadas. E aí entra a segunda parte, seus códigos.

Como usar o método BuJo

Os códigos são muitos simples e funcionais, mas é possível reformulá-los da maneira mais prática e necessária para a sua rotina. Mas o tradicional funciona assim:

  • “bolinha reforçada”: como o modelo mais comum do Bullet Journal é a folha pontilhada, basta reforçar uma de suas bolinhas para anotar uma tarefa;
  • “marcar um X”: marcar um x sobre a bolinha de uma tarefa significa que ela foi concluída;
  • “sinal de maior que >”: indica, como uma seta, que aquele evento foi transferido para outra data;
  • “circular uma bolinha”: significa que trata-se de um evento, como uma comemoração; e
  • “fazer um tracinho”: sinaliza que são ideias ou pensamentos.

Também é possível criar outros códigos, como usar uma interrogação quando é preciso confirmar uma informação, coração para indicar tarefas relacionadas à família, e outros.

Por que o bullet journal vai ajudar na organização de suas tarefas

Se você procurar imagens de Bullet Journals no Pinterest verá que ele é inspirador e pode ser utilizado de diversas maneiras e por diversos profissionais, e não só designers ou jornalistas, como o nome pode sugerir. Além disso, não limita sua organização a padrões já concebidos, como o de uma agenda.

Além disso, você também pode considerar que o mundo já está cheio de aplicativos e ferramentas tecnológicas para facilitar a vida, mas, muitas vezes, para organizar as ideias, o melhor é escrever. A atividade em si ajuda no raciocínio lógico.

Os bullet journals podem virar verdadeiros registros de sua jornada, seja pessoal, seja profissional, e com um jeito muito mais pessoal e carinho. É quase terapêutico!

Assim, além de organizar a rotina de tarefas do trabalho, o bullet journal também pode ajudar na conciliação das demais responsabilidades e atividades da sua vida, como os estudos, por exemplo.

Se ele vai ser sua ferramenta eleita para uma boa organização só depende de você, mas a Rock Content pode dar uma forcinha na otimização dos seus estudos e produtividade com um ebook incrível.

Baixe agora o nosso e-book e descubra como conciliar trabalhos e estudos. É um conteúdo rico e gratuito que muitos freelancers da Rock Content já adotaram em suas rotinas e tiveram ótimos resultados!