brainstorming para planejamento

Brainstorming para planejamento: mais ideias para suas pautas

Quem trabalha com produção de conteúdo sabe que as ideais nem sempre acompanham a demanda e que, por vezes, ficamos sem inspiração para construir coisas inovadoras. O brainstorming chega para resolver parte do problema!
Torne-se um especialista em produção de conteúdo!Powered by Rock Convert

Já ouviu falar no brainstorming para planejamento? Essa técnica, muito utilizada na publicidade e no design pode ajudar você a criar pautas cada vez mais criativas. Mas afinal, o que é brainstorming?

A “tempestade cerebral” é uma atividade que visa gerar tantas ideias quanto for possível em um determinado período de tempo. O objetivo é explorar ao máximo o potencial criativo de alguém e, por isso, não existem má ideias. Durante o brainstorming tudo que vier a sua mente terá a mesma chance de ser a solução para um problema, por mais absurdo que pareça.

Embora inicialmente o brainstorming dê a ideia de algo desorganizado, não é. É preciso determinar um tema, ou seja, um contorno dentro do qual as ideias que surgirão deve se encaixar. A partir daí é só deixar a imaginação voar e anotar todos os seus pensamentos, ainda que eles pareçam não ter nada a ver com o problema.

No final do brainstorming, começa a busca pela solução. Todas as ideias anotadas são analisadas e você tem a chance de selecionar aquelas que têm mais ou menos chance de dar certo na vida real. Afinal, quando alguém utiliza o brainstorming para planejamento de conteúdo o objetivo é conseguir ambos: quantidade e qualidade.

Gostou da ideia? Então veja como você pode utilizar o brainstorming para conseguir produzir mais pautas, com mais sucesso.

Quer se tornar especialista em planejamento de conteúdo? Então, assista ao webinar com a Lana Kantor, nossa expert no assunto. Nele, você vai aprender como determinar o tamanho e o modelo de um conteúdo e muito mais!

E que tal vê-lo até duas vezes mais rápido e aprender melhor? Veja como fazer isso com o hack que ensinamos para aprender rápido e se torne especialista em planejamento de conteúdo na metade do tempo!


Não seja crítico consigo mesmo

Quando fazemos os nossos primeiros exercícios de brainstorming na faculdade o que tende a prejudicá-los mais é a autocrítica. Então não espere que da primeira vez que utilizar a técnica você vá ter os melhores resultados.

Estamos muito acostumados a pensar antes de falar as coisas. E isso é bom em vários aspectos de nossa vida. Afinal, se você dissesse tudo que passa pela sua mente provavelmente seria o personagem de algum seriado.

Entretanto, no brainstorming para planejamento de pauta precisamos que você faça exatamente isso. Deixe as críticas que o impedem de ter ideias inovadoras de lado e coloque absolutamente todos os seus pensamentos no papel.

Esse é um exercício muito difícil. Mas você precisa entender que ele funciona e, por isso, é utilizado há algumas décadas como pilar do processo criativo. O brainstorming é ensinado para profissionais dos mais diversos campos e, geralmente, é até mais complicado do que a experiência pela qual você passará.

É que nas agências de publicidade e design o brainstorming é algo coletivo. Isso significa que é preciso se despir das críticas que fazemos não apenas a nós mesmos, mas também aos nossos colegas.

Por causa disso, o brainstorming tem uma regra, que se sobrepõe a todas as outras: não existem más ideias.

Pode parecer absurdo falar isso. Todavia, quando você começar a incorporar o brainstorming no seu processo criativo perceberá que é verdade. Boa parte das más ideias que temos apenas estão no contexto errado. O que significa que podem ser combinadas com outras ideias, adaptadas e melhoradas.

Sente-se para fazer a sua tempestade cerebral com isso em mente. E não fique preocupado se levar duas ou três tentativas para fazer isso do jeito certo.

Fuja da produção de pautas burocrática

Como qualquer outro aspecto profissional a produção de pautas pode ser burocrática. Afinal, temos que gerar um número específico de ideias e elas passarão pela aprovação de terceiros. Isso muitas vezes nos impede de nos divertir ao longo do processo.

Ao incorporar o brainstorming no planejamento de pautas, queremos que você se desapegue da noção de que trabalhar tem de ser algo repetitivo. É claro que, antes de submeter suas pautas, você refinará as ideias, as colocará no formato mais adequado e buscará entender se elas ressoam com a sua persona.

Mas o que estamos dizendo é que isso pode ficar para depois. No momento do brainstorming preocupe-se apenas com construir raciocínios criativos e gerar o máximo de possibilidades de pauta para o seu cliente. Nem todas elas serão levadas até o fim, porém elas podem ficar armazenadas para outro momento.

Futuramente esses esboços de pautas que você criou em um brainstorming específico podem ressurgir. Associados a ideias novas, quem sabe eles finalmente farão sentido e avançarão a estratégia do seu cliente.

Defina um tempo para o brainstorming

Para que o brainstorming funcione é imprescindível que você defina um limite. É esse limite que faz com que a sua mente trabalhe incessantemente para gerar o máximo de variações possíveis sobre uma ideia. Um brainstorming que não é limitado por um intervalo de tempo tende a não funcionar.

O motivo disso é muito simples. Quanto mais tempo temos para pensar a respeito de um conceito, menores são as chances de que ele seja espontâneo. No brainstorming, você deve ter a ideia e anotá-la, passando para a próxima possibilidade.

Documente todas as suas ideias

Como frisamos no primeiro tópico, dentro de um brainstorming todas as ideias precisam ser anotadas. Quer você tenha gostado delas ou não. Este não é o momento para ser crítico, pensar duas vezes ou se censurar.

Você pode fazer um brainstorming com papel e caneta ou no computador. O importante é que crie vários tópicos, com cada um dos seus pensamentos, e tenha-os organizados para consultar posteriormente.

Faça um mashup com o resultado

Se fossemos definir as características do brainstorm em uma palavra usaríamos o termo “caótico”. Caso tenha seguido todas as dicas nesse artigo, você vai concordar conosco. É que o brainstorming não é feito para gerar ideias completas, bem resolvidas e que podem se tornar produtos, textos ou conceitos em alguns minutos.

O que o processo cria é uma série de fragmentos de ideias a respeito de um tema comum. E esses fragmentos são como um quebra-cabeças e devem ser montados pelo autor do brainstorming ou por sua equipe, a fim de chegar a um resultado completo.

Um brainstorming é bem-sucedido quando gera pedaços de ideias bons o bastante para se combinar com outros. É dessa combinação que surgem resultados impressionantes como campanhas publicitárias, logos e, é claro, ideias geniais para pautas.

Utilizar o brainstorming para planejamento de pautas é uma maneira de sair da rotina, conceber ideias realmente inéditas e alavancar uma estratégia de produção de conteúdo. Acha que tem o que é preciso para empregá-la com sucesso? Então cadastre-se agora mesmo e venha fazer parte da equipe de Planejamento de Pauta da Rock Content!

Planejador de Conteúdo Rock Content