Por Isabela Sartor

Psicóloga por formação. Perita em Hogwarts por diversão.

Publicado em 05/08/2019. | Atualizado em 07/08/2019


A ansiedade pós-férias é aquela sensação de angústia que surge quando percebemos que logo mais voltaremos à rotina de trabalho. Em alguns casos, ela é prejudicial. No entanto, pode ser evitada com as sugestões que separamos neste texto!

Você está em uma semana fantástica, curtindo uma bela praia no Nordeste, com muita água de coco, cerveja bem gelada e porções de camarão e batata frita.

Ou, então, vivendo momentos mágicos na linda Serra Catarinense, com direito a vinhos, chocolates e cafés coloniais.

Ou, encantado com a beleza das paisagens, a riqueza histórica e o pão de queijo de Minas Gerais. Tudo está perfeito e você muito feliz. Até que, no último dia, vem a lembrança do que te aguarda: trabalho.

Logo, surge uma espécie de melancolia, ou vontade de parar o tempo, ao perceber que, em breve, toda essa magia terá fim. Bem, a verdade é que todos nós podemos vivenciar isso, o que é normal, até certo ponto.

Mas e quando nos angustia demais? E quando esse sentimento vira uma ansiedade pós-férias, atrapalhando nosso último descanso e nossos primeiros dias na volta?

Para driblar isso, separamos algumas sugestões muito úteis para você. Confira!

Planeje tudo com antecedência

Você precisa fazer um bom planejamento antes de viajar. Se você é CLT, é necessário pensar em como o pessoal da firma vai se virar na sua ausência. Quem vai cuidar da sua parte do trabalho? Quais são as tarefas inadiáveis que precisam ser feitas antes do seu retorno?

Certifique-se de que a equipe tenha expectativas reais quanto à sua volta e de que a pessoa que vai cobrir sua ausência está por dentro de todos os detalhes do projeto. Afinal, você não vai querer receber ligações de alguém desesperado durante sua curtição, certo?

um freelancer precisa ter um plano com outros aspectos, como:

  • pensar na quantia financeira a ser juntada antes da viagem;
  • avisar, com antecedência, os clientes ou outros profissionais que dependam da sua produção;
  • combinar que, se surgir alguma pendência, você a fará na volta. Aqueles ajustes inadiáveis podem ser feitos pelo celular (mas tenha atenção redobrada nos últimos textos entregues, para evitar isso e manter seu estado mental zen);
  • programar-se para aumentar a carga de jobs algumas semanas antes, a fim de levantar a grana do tempo ausente. Adiante também os que precisam ser realizados durante o período da sua folga;
  • eliminar a ideia de levar o laptop junto, para caso surjam necessidades, já que isso só vai aumentar sua ansiedade. Sério.

Esse tipo de preparação tende a diminuir aquele sentimento de culpa que surge por termos tirado férias. Também evita que, na volta, tenhamos uma lista interminável de trabalhos a fazer.

Tenha momentos de relaxamento nas férias

Bem, associamos férias a momentos de ausência de trabalho. Logo, nós nos empolgamos para organizar roteiros e conhecer novos lugares e isso é realmente delicioso. Traz-nos cultura, é divertido e ajuda a alimentar nosso cérebro para ideias criativas depois.

Porém, isso não quer dizer que precisamos preencher todo o tempo disponível com inúmeros passeios e atividades, que façam aumentar o nosso cansaço. Ocupar todo o tempo livre pode fazer, no fim, sentirmos vontade de tirar férias das férias.

A recomendação é ter aqueles momentos de relaxamento, lendo livros ou meditando, por exemplo. Dormir o suficiente também é necessário para repormos as energias que o organismo necessita. Enfim, precisamos de alguns instantes de puro ócio.

Não volte no último dia

Apesar de ser tentador querer aproveitar até o último segundo do passeio, voltar no último dia costuma causar uma realidade de choque mais brutal, fazendo com que a ansiedade pós-férias piore.

Sem contar que sempre surgem aquelas obrigações e serviços de casa, além de outras necessidades, como responsabilidades com filhos ou com a faculdade, que precisamos colocar em dia antes de tudo voltar ao normal.

Retornar uns 2 ou 3 dias antes da data oficial possibilitará que nos acostumemos, aos poucos, com essa ideia, de forma que a mudança não seja tão radical.

Retorne com uma rotina mais leve

A realidade é que, dificilmente, voltaremos sendo as pessoas mais produtivas de imediato. Afinal, nosso organismo perdeu aquele ritmo de ficar horas sentado e concentrado em uma tarefa importante.

Assim, a sugestão ao voltarmos ao trabalho é que tentemos não iniciar com uma rotina pesada. Retornar exigindo muito de nós pode fazer aquela sensação de deprê pós-férias bater na porta com toda força.

Ou seja, comece de forma progressiva. Veja os e-mails que ficaram sem ser respondidos. Pegue aqueles jobs menores, mais simples e mais gostosos de escrever ou revisar. Também dê valor aos intervalos e momentos de refeições. Não se force a ficar muitas horas focado em uma única coisa. Dessa forma, sua mente terá mais chances de se adaptar.

Dê a si mesmo distrações durante a semana

Dar-nos alguns momentos de distração na semana e nos finais de semana torna a vida mais leve, como ela deve ser. Querer se matar de trabalhar e ter a ideia de que poderemos descansar apenas nas próximas férias coloca em risco nossa saúde mental, além de fazer com que esse sentimento de ansiedade pós-férias sempre apareça.

Assim, aprenda a ter pequenas alegrias constantemente. Se for possível, tire um dia para conhecer um coworking diferente, faça um job em um novo café, leve o laptop para um parque.

E se bateu a saudade de uma comida ou bebida que experimentou na viagem, por que não tentar prepará-la e desfrutar desse prazer em casa? Precisamos sentir alegrias habitualmente, e não apenas quando viajamos. Concorda?

Tenha expectativas realistas das férias e da vida

Continuando o raciocínio anterior, é importante você entender que as férias não devem ser vistas como um remédio para resolver todos os problemas ou curar, por exemplo, um burnout. Elas são importantes, claro. Todos nós merecemos descanso, viagens e novidades, vez ou outra.

No entanto, a partir do momento em que criamos muita esperança de que alguns dias de folga vão nos recuperar de um problema sério, como um transtorno depressivo, ficamos frustrados no final. Não melhoramos, como achávamos que fosse acontecer, e aquele sentimento de esgotamento chega a aumentar.

Se você sentir sua saúde mental abalada, o primeiro passo é procurar a ajuda de profissionais, como um psicólogo e um psiquiatra. Só eles sabem o tipo de tratamento ideal para seu caso. Férias são indispensáveis, mas não substituem terapias e remédios.

E caso você sinta muita bad quando voltar ao trabalho, também reflita: será que não é necessário mudar algo na sua carreira para que ela não sugue toda sua alegria e bem-estar?

Então, tente colocar essas sugestões em prática para evitar a indesejável ansiedade pós-férias. Afinal, não adianta nada tirar uns dias de descanso, mas ficar com a mente estressada, pensando sem parar no trabalho e temendo nossa volta à rotina, concorda?

Para ajudarmos você nisso, separamos uns templates de metodologia OKR, que auxiliam na organização e no alcance das metas. É só clicar para baixar!

Use a metodologia OKR para alcançar suas metas!Powered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *