Por Anelise Margotti

Mãe, mulher, amiga, dona de casa, empreendedora estudante, curiosa incansável e freelancer com orgulho.

Publicado em 17/08/2020. | Atualizado em 13/08/2020


Existem muitas opções para quem deseja — ou precisa — exercer uma profissão dentro de sua própria casa. Uma ferramenta que pode ajudar são os sites para trabalhar como freelancer. Conheça alguns deles!

Os sites para trabalhar como freelancer são a melhor forma de enveredar por esse caminho, pois funcionam como um interposto entre clientes e profissionais especializados.

Ainda que a maioria dos profissionais tenha alta capacidade e qualificação, muitos não têm predisposição para criar uma carteira de clientes, dar suporte, negociar preços, prazos e requisitos para os projetos.

Logo, como em qualquer outro modelo de gestão baseado em BPO (Business Process Outsourcing), os sites para trabalhar como freelancer permitem que os profissionais terceirizem esses processos para se dedicarem ao core de seus negócios: escrever, programar, planejar, revisar, traduzir, entre outras especialidades, que são contratadas on demand.

O workflow da produção de conteúdo adequado para SEO (Search Engine Optimization), por exemplo, abrange várias etapas — mapeamento, planejamento, redação, revisão e adição de conteúdo visual, entre outros. São processos que demandam monitoramento constante para um resultado superior, principalmente por quem contrata o serviço.

A tecnologia permitiu, então, que o trabalho colaborativo fosse possível em plataformas especializadas. São ambientes que reúnem todos os agentes necessários para a execução do trabalho — profissionais qualificados para as tarefas e clientes interessados no produto de seus serviços.

Esses profissionais agregam valor ao projeto em cada etapa do workflow: de forma colaborativa, eles participam e viabilizam os resultados esperados pelo contratante. Neste artigo, apresentamos algumas dessas plataformas. Confira as características, vantagens e desvantagens dos seguintes sites para trabalhar como freelancer no Brasil:

    Rock Content

    A Rock Content é uma empresa de Marketing Digital sediada em Belo Horizonte, Minas Gerais, mas com unidades no México, Estados Unidos e Canadá.

    “Se você quer terceirizar o seu conteúdo, organizar sua estratégia, acelerar suas vendas, ou criar um relacionamento com o seu público, a Rock Content tem uma solução pronta para você.”

    Produtos e serviços

    O time da empresa conta com centenas de profissionais e uma base de freelancers que cria diferentes peças de conteúdo — blog posts, e-books, infográficos, whitepapers, vídeos e outros formatos com foco em Marketing de Conteúdo, em várias modalidades:

  • adição de conteúdo visual;
  • CTA animado;
  • design de redes sociais;
  • diagramação;
  • edição audiovisual;
  • fluxo de nutrição;
  • mapeamento de conteúdo;
  • planejamento (pautas);
  • produção de e-books;
  • produção de infográfico;
  • produção de infográfico animado;
  • produção de questionário para entrevista;
  • redação de conteúdo;
  • redação de newsletter;
  • revisão;
  • roteiro de vídeo;
  • story animado;
  • storyboard;
  • storytelling (pautas e redação);
  • UX/UI design;
  • tradução;
  • vídeo com template;
  • vídeo personalizado.

Dessa forma, os freelas atuam em quase todas as etapas do processo de criação de conteúdo fornecidas para os clientes que contratam a Rock.

Certamente, é um site para trabalhar como freelancer com grande número de clientes ativos, o que impacta diretamente o volume de tarefas para produção e na especialização do freela, que pode trabalhar para algumas das grandes empresas do país.

Além disso, a Rock Content tem um dos maiores blogs de marketing do Brasil, que disponibiliza conteúdos diversos sobre esse crescente nicho do mercado on-line.

São mais de 4 milhões de sessões nos sites brasileiros da empresa: rockcontent.com/br/blog, comunidade.rockcontent.com (com conteúdo direcionado para a base de freelancers) e rockstage.com (CMS integrado ao WordPress que baseia os sites dos clientes). Os profissionais mais qualificados também criam conteúdos para esses canais.

A empresa tem uma equipe dedicada a manter o relacionamento com os dois pilares da relação de trabalho: clientes e profissionais.

Processo

O primeiro passo para se tornar um freelancer da Rock Content é fazer o cadastro na plataforma e enviar uma candidatura. O profissional escolhe uma das modalidades de produção e uma especialidade:

  • atendimento ao cliente;
  • automobilismo;
  • Big Data;
  • Business Intelligence;
  • call center e VoIP;
  • carreira;
  • casa e jardim;
  • contabilidade;
  • design;
  • e-commerce;
  • economia e finanças;
  • educação;
  • empreendedorismo e startups;
  • engenharia e arquitetura;
  • esportes e fitness;
  • estética e beleza;
  • gastronomia;
  • gestão de projetos;
  • gestão e administração;
  • inovação;
  • lei e direito;
  • logística;
  • marketing;
  • medicina e gestão hospitalar;
  • meio ambiente;
  • mercado imobiliário;
  • moda;
  • negócios;
  • nutrição;
  • odontologia;
  • pequenas e médias empresas;
  • produção de eventos;
  • programação e APIs
  • recursos humanos e comunicação interna;
  • saúde e bem-estar;
  • segurança digital;
  • turismo;
  • vendas;
  • veterinária.

As instruções para envio da candidatura são apresentadas no teste, e as skills são avaliadas conforme a modalidade escolhida. A análise é feita pelo time de Talent Network, composto pelos analistas de Sucesso do Freelancer.

Os analistas avaliam critérios como formação e experiências profissionais descritas pelo freelancer em um campo específico na página de teste, além do próprio conteúdo enviado conforme a modalidade e a especialidade escolhidas.

Sucesso do Freelancer

O Sucesso do Freelancer é um time dedicado ao desenvolvimento dos profissionais que atuam com a Rock, fazendo um papel similar ao de Sucesso do Cliente, mas nesse caso, o cliente é o freelancer.  Eles também ficam responsáveis por alocar os profissionais nos projetos mais adequados, com base na candidatura, na demanda dos clientes e no alinhamento entre as skills e as especificidades dos projetos.

Por exemplo, um projeto de uma imobiliária em São Paulo exige freelas que moram na região ou conhecem a cidade. Uma importante etapa para garantir essa expertise é a realização de um teste para cada modalidade. 

Para se destacar na Rock Content, é preciso demonstrar qualidade e disposição. Todas as etapas de produção recebem notas, e o relacionamento com os analistas dos projetos também é muito importante.

Quanto maior a média de avaliações da moderação, dos clientes e o nível de comprometimento com os prazos de entrega, mais chances o profissional tem de ser adicionado em novo projetos.

Como funciona a produção do conteúdo na plataforma

Não existe um critério conhecido pelos freelancers para receber as tarefas na plataforma — elas são adicionadas conforme o calendário editorial do cliente, o pacote de produtos e serviços contratado e as demandas específicas dos projetos.

O sistema é linear, ou seja, conforme avançam as etapas, os responsáveis (profissionais aprovados na modalidade) são adicionados, e as tarefas ficam disponíveis para serem feitas.

Logo, as tarefas surgem conforme as etapas de produção. Um freelancer cadastrado em um projeto como planejador de pautas, por exemplo, recebe o pedido do analista com a palavra-chave e outros requisitos delimitados na etapa de mapeamento de conteúdo.

Depois de criar e enviar a pauta, o cliente recebe a tarefa e pode aprová-la ou não. Se a tarefa for aprovada, ela aparece na plataforma para ser executada na etapa de redação, e assim por diante: revisão, adição de imagem, diagramação etc.

O processo acontece rapidamente, o que exige que o freela tenha agilidade (e sorte) para pegar as tarefas na plataforma, uma vez que a disponibilidade é a mesma para todos os profissionais adicionados no projeto em cada categoria de atuação e no time de favoritos do cliente.

Plataforma

A Rock Studio é uma versão mais evoluída da antiga plataforma usada pela Rock Content para embasar seus processos. O ambiente foi construído principalmente com base no feedback dos profissionais e freelancers da empresa e nasceu com o propósito de dar total flexibilidade e autonomia ao usuário.

Tem o layout em Kanban, e as tarefas aparecem como cards em colunas específicas: disponíveis, em andamento e feitas. Cada card contém informações como valores e prazos de entrega. Ao clicar, o usuário é encaminhado para outra área, onde pode desenvolver o conteúdo e consultar dados necessários para a execução da etapa: o pedido, os dados do projeto e a equipe responsável, por exemplo.

Para visualizar as informações sobre os projetos, os freelas podem acessar uma área exclusiva, onde são incluídos dados como:

  • nome do projeto;
  • data de inclusão do freelancer;
  • status da participação no projeto — para projetos em que a participação foi finalizada ou descontinuados, é possível ver a data de finalização da colaboração;
  • funções de trabalho (podem ser mais de uma, o que depende da quantidade de categorias em que o freelancer foi aprovado);
  • quantidade de tarefas entregues, expiradas e abandonadas no projeto durante toda a participação;
  • avaliação média dos moderadores (revisores e equipe da Rock Content) e dos clientes.

Nessa área também é possível consultar o número de colaborações em que o freelancer se encontra ativo, além de KPIs como taxa de comprometimento, volume de entregas nos últimos 30 dias e avaliação média global (moderadores e clientes).

Todos os profissionais da plataforma também estão aptos a fazer avaliações em qualquer passo da produção, conforme acharem relevantes.

Essa flexibilidade permite que todos os usuários deem notas direcionadas a uma etapa, mas também avaliem diferentes estágios do fluxo de produção de forma individualizada, para garantir uma classificação mais justa do freelancer na plataforma, o que influencia diretamente a escolha do profissional nos próximos projetos.

Suporte

A Rock Content conta com uma rede de talentos altamente qualificada em todos os estágios da produção de conteúdo. Para dar suporte ao crescimento profissional de toda a comunidade, a empresa disponibiliza cursos (gratuitos e pagos) na Universidade Rock Content, outro segmento de atuação da marca.

Na plataforma, existe um canal de comunicação com o time de suporte e produto. O chat é aberto, e um bot faz o primeiro atendimento, que é classificado e direcionado para a equipe mais indicada para a resolução do problema. A resposta é um pouco demorada, mas a empresa também encoraja o uso de outros meios, como o e-mail e a comunidade.

O Community Space é onde os freelancers criam vínculos e se relacionam enquanto comunidade. Também é por lá que recebem atualizações sobre a empresa, a plataforma e oportunidades de trabalho — os analistas publicam os projetos novos e incluem as características e os requisitos exigidos dos profissionais.

Além de trocar insights e dúvidas, a Comunidade é um espaço seguro para se relacionar no nível pessoal. A carreira freelancer pode ser solitária. Assim, os profissionais se encontram no Community Space para trocar experiências e conversar sobre amenidades. O espaço é exclusivo para os profissionais que trabalham com a Rock e a participação é opcional.

Pagamento

O pagamento na Rock é automático, gerando grande vantagem frente às outras plataformas. Funciona assim: quando a etapa de avaliação é finalizada, todas as etapas de produção anteriores têm seus créditos liberados. Dessa forma, os freelancers não precisam esperar até o fim do fluxo de trabalho para que o valor seja acrescido ao seu saldo de créditos na plataforma.

Os profissionais cadastrados na plataforma são todos formalizados. Dessa forma, quando o profissional faz a solicitação de um depósito referente aos créditos obtidos pelo trabalho, deve emitir uma nota fiscal para a empresa.

A solicitação de pagamento é feita uma vez ao mês, e o valor é creditado na conta bancária cadastrada pelo usuário. O mínimo de créditos acumulados para saque é R$ 350,00, e o processo ocorre da seguinte forma:

  • deve ser feito até o dia 23, juntamente à emissão da nota fiscal;
  • entre os dias 24 e 31 acontece o processamento dos dados para realização dos pagamentos;
  • o pagamento é depositado no dia 30 de cada mês (ou no último dia útil).

Vantagens

  • Maior volume de tarefas;
  • o freelancer escreve para pequenas e grandes empresas do país;
  • o freela que desenvolve um trabalho qualificado tem serviço garantido enquanto durar o contrato do cliente com a empresa;
  • confiabilidade no processo de pagamento;
  • comodidade para receber as tarefas sem precisar negociar requisitos do projeto, uma vez que os analistas fazem o relacionamento com os clientes;
  • os freelas recebem as tarefas com todas as informações para a composição da peça: persona, etapa do funil, CTA, descrição da pauta, links de referência, entre outros;
  • a liberação do crédito da tarefa é automática, a partir da próxima etapa de produção;
  • a equipe de profissionais da Rock Content é muito atenciosa, e os analistas estão sempre dispostos a ajudar;
  • a comunidade é um excelente canal de comunicação com outros profissionais do setor e de relacionamento com a empresa;
  • a plataforma é intuitiva, fácil de usar e tem muitos recursos e informações;
  • são implementadas inovações e novas features na plataforma que incrementam a experiência do usuário:
  • o time de produto é bem aberto às sugestões da comunidade para otimizar os processos;
  • há demanda para quem escreve em português, inglês e espanhol;
  • área exclusiva para acesso à Universidade Rock Content, com cursos de grande reconhecimento no mercado e incentivo constante para o crescimento dos profissionais.

Desvantagens

  • A atuação do profissional fica restrita à avaliação do time de análise, o que pode não ser favorável para os freelas novos em um primeiro momento.
  • falta de reajuste dos valores das tarefas;
  • alta concorrência nas tarefas, o que exige dos profissionais atenção constante e acessos diários à plataforma;
  • os clientes não têm limite para solicitações de ajustes;
  • o freelancer precisa fazer várias candidaturas para oferecer diferentes serviços em áreas específicas;
  • os profissionais não podem usar em seu portfólio as tarefas produzidas para os clientes.

Marfin

Assim como as demais plataformas para trabalhar como freelancer apresentadas neste artigo, a Marfin é responsável por intermediar as várias etapas antes da entrega de um produto digital:

“A plataforma de trabalho da Marfin é para profissionais digitais autônomos, que buscam mais fontes de receita e crescimento. Se o seu trabalho envolve a entrega de um produto digital. “

Os clientes e os freelancers que atuam pela empresa têm acesso a um dashboard para acompanhar a evolução do projeto. Nesse painel, são incluídas algumas informações, como prazos para a entrega das tarefas e a etapa do projeto em execução.

Produtos e Serviços

As funções e os produtos que fazem parte do portfólio da Marfin são:

  • produtores de conteúdo: artigos, e-books, carta de vendas, e-mail marketing;
  • designers: cartão de visitas, folder, panfletos, flyers, trifolders, infográficos, diagramações digitais;
  • videomakers: edições de vídeo, edições com legendas, edição de vídeo para YouTube, vídeo de vendas;
  • webdesigners: landing pages, sites onepages, blogs, páginas de vendas, sites dinâmicos, e-commerce;
  • social media: gestão de conteúdo para Facebook, Instagram e LinkedIn, pautas, design, publicação;
  • gestor de tráfego pago: gestão de campanhas de Facebook Ads, Google Ads, LinkedIn Ads, Taboola e Microsoft Ads;
  • analista de SEO: Yoast SEO Post Blog, Youtube SEO, construção de links, otimização WordPress, Search Console;
  • UX Writer: desenvolvimento de automações para RD Station, Manychat e automações comerciais no Reev;
  • estrategistas de marketing: especialistas em estratégia de fórmula de lançamento, inbound marketing e máquina de vendas;

Serviços em fase de pré-cadastro para cocriação e precificação:

  • creators: top celeb, fit celeb, autoridade, ecossistema, trendsetter e jornalista;
  • desenvolvedor Android/IOS;
  • desenvolvedor web;
  • analista de Big Data;
  • vendedores;
  • customer success;
  • assessor de creators;
  • gestor de comunidades;
  • analista de Machine Learning;
  • consultores;
  • revisor(a) de conteúdo web.

Processo

O freelancer cria um portfólio gratuitamente — formatos de texto, galeria e editor livre. O documento é uma referência para que os clientes da empresa consultem as skills e escolham o profissional com as habilidades mais indicadas para o seu projeto.

O portfólio também é usado pela equipe comercial da Marfin durante a abordagem dos clientes. Se houver interesse, o profissional é indicado e tem prioridade na execução das tarefas daquele projeto específico, que podem ser aceitas ou não durante a oferta.

Se o cliente não tem predileção pelo freelancer, a plataforma, por meio de um algoritmo, seleciona três candidatos com maior afinidade com o projeto, reputação mais elevada (baseada em notas dadas em outras tarefas) e atuação no segmento (variável adicionada nas informações de briefing do cliente). Esse processo acontece internamente, das 09h às 11h, de segunda a sexta-feira.

Então, o profissional recebe uma notificação — como se fosse um match em aplicativos de relacionamento — e espera até o lançamento das oportunidades que mais têm a ver com suas habilidades de trabalho na plataforma — das 17h às 09h do dia seguinte.

Nesse período, as tarefas ficam disponíveis para todos os profissionais compatíveis com os requisitos de pré-seleção. O freelancer visualiza as oportunidades de trabalho e tem um prazo para aceitar ou não a tarefa — se em quatro horas esse aceite não acontecer, ela é direcionada para outro profissional.

Pode haver uma disputa entre os profissionais aptos a aceitarem a tarefa nesse período. O primeiro a aceitá-la tem prioridade na execução, e os demais se tornam suplentes, caso a tarefa não seja entregue no prazo, por exemplo.

Quando o profissional pega uma tarefa, um card com as informações do projeto é aberto em uma área exclusiva, e o prazo para entrega é iniciado.

Plataforma

A plataforma da Marfin tem evoluído conforme as demandas dos clientes e os feedbacks dos freelancers, que têm uma comunidade para que possam manter contato com outros profissionais e a empresa.

O dashboard é bem estruturado, automatizado e intuitivo. Nele, o freelancer tem uma visão geral dos projetos aceitos, com informações sobre cada etapa, como data de início, prazo, status, recalls etc. Cada card da tarefa é dividido em seções:

  • estratégia: orientações do projeto e briefing (criado pelo cliente);
  • candidatura: características da vaga;
  • produção: checklist com informações e campo para adição de produtos (uma imagem ou peça armazenada em um sistema de gerenciamento de conteúdo, por exemplo);
  • controle de qualidade: avaliação criada a partir de revisões internas;
  • recall do freela: espaço para realizar tratativas com os clientes — instruções de ajustes, por exemplo;
  • revisão do cliente: área do cliente para análise do serviço ou produto entregue. Ele poderá exercer o direito de recall ou aceitar o resultado. Em caso de aceite, o projeto é finalizado, e o valor é creditado na carteira do freela.

O card do projeto também pode ser finalizado em outras situações: quando o cliente consumiu todos os recalls ou revisões disponíveis (nesse caso, a conclusão é feita pela Marfin), ou quando o cliente não se manifesta dentro do prazo de revisão (sete dias, como informado pela empresa).

Suporte

Em caso de dúvidas dos freelancers, a equipe da Marfin atende pelo chat, que não funciona nos finais de semana e feriados.

Além disso, a empresa criou uma comunidade para relacionamento com os profissionais:

“O propósito da comunidade é co-criar serviços de várias atividades, estudo de precificação, compartilhar conhecimento e uma rede de networking entre profissionais.”

Pagamento

Assim que um trabalho é finalizado, o valor da tarefa é creditado na carteira do freelancer. Quando o valor mínimo para solicitação de saque é atingido — R$ 200,00 —, o total solicitado é depositado em uma conta bancária cadastrada pelo profissional.

Quando as solicitações de pagamento acontecem entre os dias 29 do mês anterior e 13 do mês vigente, o valor é depositado no dia 15. Já para as solicitações ocorridas entre os dias 14 e 28 do mesmo mês, o depósito ocorre no dia 30.

Vantagens

  • Equipe de atendimento e suporte atenciosa. Algumas vezes, o contato é realizado diretamente com o CEO da empresa;
  • o time comercial da empresa, de estratégia e de CS é quem fala com o cliente, os freelas apenas executam a operação;
  • a candidatura e a seleção de tarefas têm horário específico, o que evita que os profissionais se tornem “reféns” do processo de leilão;
  • comunidade participativa e atuante;
  • usabilidade e boa experiência do usuário na plataforma;
  • os clientes têm um limite para a solicitação de ajustes, o que aumenta a responsabilidade pela qualidade do briefing, para que o resultado atenda às expectativas na primeira entrega;
  • valores de mercado mais altos para o pagamento das tarefas;
  • demanda para quem escreve em português, inglês e espanhol;
  • cadastro rápido para começar a trabalhar;
  • disponibilizam um portfólio gratuito para todos os freelas cadastrados, que podem utilizar os textos para divulgação de seus serviços, mesmo que o conteúdo criado seja assinado pelo cliente;
  • disponibilizam cursos gratuitos na plataforma para crescimento profissional.

Desvantagens

  • Suporte demorado;
  • não existe pauta, ou seja, o freela precisa fazer toda a pesquisa com base no briefing do cliente, desde as referências até a estruturação do texto;
  • volume de tarefas baixo;
  • demora para aprovação dos clientes;
  • valores são creditados na conta do freelancer apenas depois da aprovação final do cliente.

Crowd

A Crowd também é uma plataforma que conecta profissionais de marketing e tecnologia aos clientes que buscam esse tipo de serviço.

“Somos aqueles que fazem as coisas funcionarem.‍ Que colocam seu site no ar, que fazem a programação, o conteúdo, a foto e o filme. Somos aqueles que trabalham‍ com um olho no branding e outro no ROI.‍ Ou que simplesmente fazem seu post.‍ Seu anúncio. Seu cartaz. Sua mídia. Sua marca.‍ Somos a consultoria que indica o caminho.”

Fundada em maio de 2013, a Crowd tem um sistema diferente das empresas anteriores. Os freelancers fazem o cadastro, e os clientes entram em contato diretamente com eles. Dessa forma, funcionam como uma empresa de hunting.

Sua base de profissionais freelancer já conta com um número expressivo: 15.000 especialistas que atuam em diversas áreas.

Produtos e Serviços

A Crowd oferece peças de marketing, serviços de consultoria e outros produtos:

  • estratégia de branding: logotipo, tipologia, escolha das cores, grafismos, manifesto, target e outros elementos da identidade visual;
  • design e layout de aplicativos e sites: planejamento, arquitetura da comunicação e wireframe;
  • apresentações: criações institucionais e comerciais, pitchs de investimento e apresentação de modelos de negócios;
  • design de comunicação impressa: materiais de apoio, panfletos, folders, flyers e trade marketing;
  • design de peças digitais: banner, anúncios em sites, e-mail marketing e newsletters;
  • táticas de SEO;
  • criação de sites, e-commerces, plataformas, aplicativos e landing pages;
  • criação de conteúdo: redação publicitária, vídeos institucionais e artigos com SEO;
  • gestão de redes sociais.

Processos

O cadastro na plataforma da Crowd é gratuito para os freelancers, e o formulário é bem simples de preencher. Durante esse preenchimento, é necessário escolher uma área de atuação, para facilitar a busca dos clientes no processo de seleção dos profissionais.

A quantidade de jobs na Crowd está diretamente relacionada ao preenchimento do perfil profissional. Logo, quanto mais completo ele for, melhor será para o freela.

Depois que o cadastro está completo, a empresa envia as oportunidades de trabalho, e o freelancer se dispõe a aceitar ou não. A dica é responder os clientes o mais rápido possível, pois também há uma grande concorrência na plataforma.

Com o aceite do briefing, as partes interessadas negociam diretamente os valores e os prazos para as entregas. O pagamento pelas tarefas ocorre mediante a aprovação do trabalho pelo cliente.

Plataforma

A plataforma da Crowd é bastante intuitiva, mas como o processo ainda não é totalmente automatizado, o dashboard deixa um pouco a desejar em relação à apresentação das propostas de trabalho.

É perceptível que o site ainda está em processo de aprimoramento e pode se tornar referência como marketplace freelancer na web.

Suporte

O contato com a equipe de suporte é realizado por e-mail ou por meio da fanpage da plataforma. Os profissionais são atenciosos e orientam quanto ao preenchimento do perfil, mantêm o contato para efetivar a gestão dos projetos e tiram dúvidas.

Pagamento

A Crowd também exige que os freelancers tenham CNPJ para emitirem notas fiscais de serviço. O valor das tarefas não é muito diferente do praticado no mercado, e o volume de demandas varia de acordo com o mês ou a necessidade do cliente. Os depósitos são realizados nos dias 15 ou 30 de cada mês, após os fechamentos.

Vantagens

  • O freelancer pode adicionar em sua carteira de clientes pequenas e grandes empresas do país;
  • o profissional pode usar as tarefas no portfólio;
  • os clientes da empresa conhecem a qualidade dos textos do freela e, por isso, podem querer pagar a mais para o profissional.

Desvantagens

  • A plataforma tem como principal fonte de receita a assinatura anual dos clientes, mas cobra uma taxa de 8% sobre os valores das contratações efetivadas e mais 7% dos clientes para o serviço de hunting;
  • como a negociação é direta e o cliente conhece a qualidade do profissional, ele pode querer pagar a mais por isso. Em contrapartida, também pode querer barganhar o preço;
  • os artigos não são assinados;
  • o profissional perde tempo de trabalho no processo de negociação com os clientes, para tirar dúvidas e dar suporte.

Contentools

A sede da Contentools é em São Francisco, na Califórnia, mas a empresa tem grande atuação no Brasil. No país, seu HQ fica em Florianópolis, Santa Catarina. 

Assim como a Rock Content, a empresa oferece serviços de Marketing Digital, com foco em Marketing de Conteúdo.

“Esqueça as sequências de e-mail, planilhas e falta de dados. Centralize sua operação de marketing de conteúdo: planeje, gerencie, colabore, publique. Tudo em um só lugar.”

Produtos e serviços

Os fluxos de trabalho da empresa giram em torno de dois produtos principais:

  • o software de Marketing de Conteúdo;
  • a Inteligência Artificial para avaliação da estratégia de marketing dos clientes.

Apesar disso, a Contentools integra várias funções na estratégia de Marketing de Conteúdo de seus clientes, como delimitação de personas, brainstorm de ideias, táticas de SEO e calendário editorial e de publicações em redes sociais.

Além disso, fornece insights e dados para análise dos resultados obtidos diretamente na plataforma.

Dessa forma, os profissionais também atuam de forma segmentada: são produtores de conteúdo e equipes de gestão de redes sociais e de implementação de estratégias de SEO (acompanham resultados orgânicos, desempenho das palavras-chave, melhorias nas SERPs e dados de análise).

Processo

O freelancer também preenche um cadastro (uma espécie de currículo) e envia uma candidatura. Não existe uma divisão de categorias, é o profissional que adiciona tags sobre as suas especialidades. A empresa exige uma certificação de Inbound Marketing da Hubspot e seleciona o profissional por meio de:

  • verificação de requisitos: análise dos documentos obrigatórios e pré-requisitos para a vaga específica;
  • análise do conteúdo teste via plataforma Contentools;
  • análise do onboarding sobre o funcionamento da plataforma e teste de validação com 12 perguntas sobre a Comunidade Contentools.

Depois de passar por essas etapas, o freelancer tem acesso à plataforma e pode ser escolhido pelos próprios clientes.

Na plataforma, há múltiplas funções — redator, editor (profissional responsável pela gestão do conteúdo do cliente), social media, tradutor, designer, entre outras. O processo funciona a partir da atuação conjunta entre clientes e profissionais.

Enquanto os clientes mapeiam a estratégia — (descrição de persona, delimitação do estágio de funil dos compradores, definição de palavras-chave, tags e tom de voz), aprovam as ideias de conteúdo, programam a data de início da produção e escolhem os profissionais mais indicados —, o freelancer desenvolve o conteúdo.

Assim, os profissionais são filtrados e contratados on demand. Entretanto, como os serviços são prestados em longo prazo, o freela que desenvolve um bom trabalho permanece no projeto enquanto o cliente achar pertinente.

A Contentools interfere pouco nos processos (somente quando ocorre algum problema). O envio das pautas, a solicitação de ajustes e a discussão de alguns detalhes das entregas são feitos diretamente entre o cliente e o freelancer, apenas o trabalho é realizado por meio da plataforma.

Plataforma

A plataforma é intuitiva e centraliza todas as funções, desde o planejamento até a inserção do conteúdo em outros canais (CMS, redes sociais etc.). A atuação é colaborativa, e os agentes acompanham todas as fases para as quais são designados — planejamento, criação, publicação e análise do conteúdo.

Suporte

O suporte pode ser feito diretamente pelo chat da plataforma ou por e-mail. A resposta pode demorar um pouco. Os profissionais contam com um grupo no Slack, no qual aparecem algumas oportunidades.

Pagamento

A Contentools também exige a emissão de notas fiscais para adentrar na base de freelancers. O preço das peças de conteúdo é tabelado por categoria: a empresa atualiza os valores mínimos, médios e máximos para embasar a negociação com os clientes. As categorias que exigem um conhecimento mais técnico são mais bem pagas.

Depois que a Contentools mudou o modelo de negócio e se tornou um marketplace, o valor das tarefas melhorou, uma vez que a negociação é direta. Apesar disso, o freelancer não tem garantia de pagamento, o que pode ser bem frustrante no processo.

Se o pagamento não ocorrer, o profissional aciona a Contentools, que pode conversar com o cliente.

Vantagens

  • Planilha com os valores de base para negociação reduz a chamada “mendicância” dos profissionais;
  • tarefas vêm com todas as informações para a produção;
  • usabilidade e boa experiência do usuário na plataforma;
  • clientes fixos criam um vínculo maior de confiança;
  • valores melhores no pagamento das tarefas.

Desvantagens

  • A recusa dos profissionais para a realização de tarefas de um determinado cliente pode causar uma má impressão e, consequentemente, a sua substituição;
  • os clientes procuram os freelas, o que dificulta o destaque do profissional na plataforma;
  • pouca demanda;
  • pouca segurança no processo de pagamento;
  • o profissional perde tempo de trabalho no processo de negociação com os clientes, para tirar dúvidas e dar suporte.

Workana

“Todos os dias contribuímos para transformar a maneira como pensamos o trabalho para que seja coerente com a maneira como queremos viver.”

A Workana é um dos maiores sites para trabalhar como freelancer na América Latina. Funciona desde 2012 e já atendeu milhares de empresas por meio da atuação de sua base de profissionais cadastrados nas seguintes categorias:

  • analista de marketing digital;
  • community manager;
  • especialista em Google AdWords;
  • especialista em serviço ao cliente;
  • assistente virtual;
  • data entry;
  • analista contábil;
  • consultor SEO;
  • designer de logotipos;
  • designer gráfico;
  • designer web;
  • designer UI/UX;
  • especialista em AutoCAD;
  • desenvolvedor CSS, Android, IOS, Java, PHP, Python, WordPress;
  • redator;
  • transcritor;
  • locutor;
  • tradutor.

Produtos e serviços

A Workana funciona como um classificado de freelancers. Dessa forma, o processo da empresa é diferente dos demais. O cliente publica um projeto gratuitamente, por meio do preenchimento de algumas informações que são usadas para apontar a compatibilidade com os freelancers responsáveis pela produção:

  • TI e programação: programação, web design, e-commerce, WordPress, Apps para Android ou iOS, Data Science, aplicativos desktop etc.;
  • design e multimedia: logotipos, sites, vídeos, ilustrações, banners, infográficos, imagens para redes sociais, modelos 3D, landing page, etc.
  • tradução: editores, redatores, tradutores para web, produtores de artigos, etc.;
  • marketing e vendas: gerenciamento e publicidade em redes, posicionamento, e-mail marketing, etc.;
  • suporte administrativo;
  • suporte jurídico;
  • finanças e administração;
  • engenharia e manufatura.

Depois de fazer um cadastro, o cliente tem acesso aos profissionais que podem ser contratados para o seu projeto. De forma geral, eles filtram os freelancers pela atividade que exercem, habilidades informadas, localização, avaliações recebidas, preço cobrado, entre outras informações.

Processo

  • O freelancer cria uma conta e adiciona informações pessoais e profissionais que ajudam na filtragem feita pelos clientes;
  • depois que os clientes publicam seus projetos, o freela pode enviar propostas de trabalho, ou seja, candidatar-se às vagas;
  • o cliente escolhe com quem quer trabalhar e o preço que está disposto a pagar pelo produto ou serviço;
  • as partes negociam as condições do trabalho (prazos de entrega, valores e outras especificidades), por meio da plataforma;
  • ao selecionar o freelancer, o cliente paga a quantia combinada pelo trabalho a ser realizado para a Workana, que fica com o valor até que a tarefa seja entregue;
  • ao entregar a tarefa, o freelancer recebe da Workana o valor combinado e a qualificação do cliente;
  • se o profissional não entregar o trabalho, o dinheiro do pagamento é devolvido.

O cliente pode consultar todos os perfis dos freelancers para conhecer suas habilidades e o trabalho realizado anteriormente (portfólios). A conversa ocorre sem interferência da Workana.

Pagamento

Na Workana, o freelancer pode oferecer o trabalho por um preço fixo ou informar o valor da sua hora trabalhada. O sistema de cobrança é escolhido pelo cliente. Há opção de um saque mensal gratuito e sem valores mínimos.

Todo o processo é gratuito para os freelancers. O cliente é quem paga um percentual pelo serviço contratado por meio da plataforma.

Apesar disso, os profissionais também têm categorias de usuário diferenciadas — silver, gold e platinum, que limitam a qualidade dos projetos recebidos e a quantidade de propostas que podem ser enviadas.

Vantagens

  • Muitas oportunidades de jobs;
  • facilidade de encontrar trabalhos compatíveis com as habilidades profissionais devido aos filtros disponíveis no site;
  • demanda para quem escreve em português, inglês e espanhol.

Desvantagens

  • Opções variadas de cobrança: não existem valores limites para a precificação do trabalho. Logo, um freelancer qualificado que queira cobrar mais caro pela qualidade do seu serviço pode não ser escolhido em detrimento de outro que cobrará um valor mais baixo;
  • o freelancer consegue pegar as melhores propostas apenas por meio do pagamento de um usuário premium;
  • o freela perde muito tempo de trabalho na busca de vagas, envio de propostas e negociação dos requisitos do projeto;
  • suporte ruim, tanto para o cliente quanto para o freelancer;
  • processo engessado, que depende totalmente do profissional;
  • não há uma aprovação automática, mesmo que o profissional entregue a tarefa e o cliente não responda. Nesse caso, é preciso abrir uma disputa, mas a Workana analisa de forma automática e libera apenas a metade do valor.

Conclusão

Rock Content

A Rock Content tem boas vantagens e leva a sério sua missão de ensinar. Certamente foi a primeira casa de muitos profissionais de marketing e criadores de conteúdo espalhados pela web.

Outro lado positivo, além dos que foram citados, é a diversidade de clientes, que fazem com que o profissional aprenda vários conceitos e saiba criar peças de conteúdo diferentes.

Marfim

O modelo de trabalho da Marfin é promissor e apresenta similaridades com o da Rock Content, mas ainda é pouco conhecido.

Contentools

A Contentools tem alguns diferenciais para os clientes, como ser uma plataforma SaaS totalmente integrada, mas para freelancers que buscam comodidade e não querem perder tempo de trabalho em negociações, talvez não seja um modelo tão positivo.

Workana

O Workana é um dos sites de freelancer mais conhecidos e antigos. Por isso, tem em sua base muitos profissionais cadastrados. Consequentemente, também tem grande competitividade, o que impede que você receba melhor, visto que a empresa cai na “lei da oferta e procura” e os clientes tendem a barganhar mais.

Esse é um ponto negativo em plataformas de negociação direta com o cliente, pois a tendência é que o contratante sempre procure pagar menos possível, a não ser que ele já conheça de alguma forma, a qualidade do seu trabalho e queira pagar a mais por isso.

Crowd

Se pensarmos nesse modelo de negociação direta como referência, a Crowd é mais seguras porque o cliente paga para se manter ativo na plataforma e receber os serviços agregados, além dos conteúdos produzidos.

Mas não dá para manter a qualidade quando você não se sente valorizado, não é mesmo? Então, a melhor forma de descobrir qual o melhor site para trabalhar como freelancer é eleger suas prioridades: receber melhor? Trabalhar com mais frequência? Ter mais comodidade? Não precisar negociar requisitos do projeto? Se desenvolver profissionalmente? Complementar a renda ou ser profissional full-time?

O certo é que a vida do trabalhador freelancer tem inúmeros benefícios, mas como qualquer outra profissão, também exige dedicação.

Como um freelancer, você tem plena ciência de que sua renda depende da sua vontade de trabalhar e muitos elementos influenciam os resultados: o ambiente escolhido para desenvolver os projetos, o humor do dia, os fatores externos e, principalmente, os boletos no final do mês.

Muitas pessoas têm experimentado as especificidades do trabalho remoto e poder contar com essa renda aumenta nossa segurança em momentos de incerteza. 

Para levar em consideração

Segundo a pesquisa Mercado Freelancer 2019: panorama completo do trabalho independente no Brasil, 21,7% dos profissionais optaram pela carreira freelancer para complementar a renda, enquanto 18,1% anseiam pela flexibilidade desse modelo de trabalho.

Embora o sucesso seja um conceito bastante abstrato, 41,9% dos freelancers se sentem bem-sucedidos no que fazem. A média de horas trabalhadas por dia é 6,3 horas e o salário médio apurado é de R$ 1743,58.

Entre os freelancers que responderam a pesquisa, 39,9% fazem freelas somente quando precisam, 33,7% trabalham em tempo integral e 26,4% são part-time — conciliam o trabalho freelancer com trabalho CLT, estudos e funções públicas.

Em 2019, as plataformas freelancers tiveram grande destaque como canais de aquisição de clientes para 17,8% dos entrevistados.

Os sites para trabalhar como freelancer facilitam e até agilizam muitos processos que devem ser executados pelos profissionais, basta que o freela exerça suas atividades com qualidade, tenha comprometimento com as entregas e determine o que é prioridade naquele momento.

Como qualquer outro trabalhador CLT, o freela também precisa fortalecer a sua imagem profissional, saber gerenciar a sua própria carreira e ganhar destaque no mercado. Seja para trabalhar exclusivamente em plataformas, seja com o intuito de conquistar uma carteira própria de clientes, é essencial que você saiba “vender seu peixe”.

Então, que tal aproveitar a demanda do trabalho remoto e se cadastrar para o treinamento de vendas para freelancers?

treinamento de vendasPowered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto