Algoritmos das redes sociaisprodução de conteúdo para a internet? Não é nenhum segredo que a paisagem do marketing mudou muito nos últimos anos e tudo isso aconteceu graças a uma única tecnologia: o mundo virtual.

">

Algoritmos das Redes Sociais: descubra o que fazem e o que muda para você!

Os algoritmos das redes sociais são fórmulas para selecionar os conteúdos mais relevantes e que será visível para o usuário, atuando diretamente na maneira que qualquer post performa. Confira aqui o funcionamento nas principais redes!

Os algoritmos das redes sociais são muito importantes para os seus funcionamentos e definem as particularidades de cada uma.

Twitter, Facebook, Instagram e Google+, por exemplo, funcionam graças a algoritmos  capazes de filtrar que tipo de conteúdo seus usuários mais gostariam de ver, alavancar publicações e evidenciar seus materiais mais relevantes.

Se você sempre quis entender como os algoritmos das redes sociais funcionam, chegou ao lugar certo. No texto de hoje, vamos explicar direitinho a lógica por trás deles para que você aprenda como aproveitar melhor cada uma na sua produção de conteúdo.

O que são algoritmos das redes sociais?

Os algoritmos das redes sociais são muito parecidos com a tecnologia em si e estão em constante evolução.

Portanto, para falar deles, é preciso ter em mente que pelo menos parte das informações aqui mudará com o passar do tempo. Entretanto, há coisas, como a definição do que é um algoritmo, que podem ser adaptadas a vários contextos e continuarão significando exatamente a mesma coisa.

Algoritmos são conjuntos de regras que são utilizadas pelas redes sociais (ou por buscadores, como o Google) para determinar quais resultados são visíveis para os seus usuários. Eles funcionam mais ou menos como um editor de jornal e trabalham para curar os melhores materiais e torná-los disponíveis.

No começo das redes sociais, eles não existiam e todas elas funcionavam de maneira cronológica. O que era postado primeiro, era visto por último (ou vice-versa, dependendo do fluxo de sua timeline).

Todavia, com o passar do tempo, as redes sociais perceberam que essa não era a maneira mais inteligente de exibir seus conteúdos. Isso porque as timelines lineares acabam fazendo com que os usuários percam boa parte das informações que eram de seu interesse. Aqui deu-se o nascimento do algoritmo de redes sociais como conhecemos.

A ideia é que essas ferramentas levem em consideração um conjunto de informações mais diverso para determinar o que é ou não relevante para você. Um algoritmo pode, por exemplo, considerar os tipos de leituras que você fez no passado e os links que está mais propenso a clicar em para escolher os conteúdos que mostrará em sua linha do tempo.

Qual a diferença de redes sociais com algoritmos e as sem?

Como mencionamos anteriormente, no passado a maioria das redes sociais não tinha algoritmos. A mudança, que hoje já tomou conta de boas parte delas, aconteceu por um motivo. E entender a diferença entre navegar por uma rede que contém algoritmos e uma que não pode ser importante para compreender o significado deste recurso.

Redes sociais sem algoritmos são um campo nivelado para se trabalhar. Há tantas chances que uma pessoa venha a se deparar com a sua publicação quanto qualquer outra e tudo depende do tempo que elas passam em suas linhas do tempo e de quanto material consomem diariamente.

Todavia, em redes sociais com algoritmos o jogo é bastante diferente. Algoritmos website é quem controla as informações que você vê diariamente e quais delas estarão disponíveis para o seu consumo.

O principal motivo levantado para justificar essa mudança é o da experiência de usuário. Redes sociais argumentam que é possível proporcionar melhores resultados para os seus frequentadores quando são considerados outros fatores além do horário da postagem. Mas há também um motivo financeiro por trás dessa mudança.

É que com timelines baseadas em algoritmos, as redes sociais podem incentivar a compra de anúncios e levar mais renda para casa. Afinal, quem compra espaço nas redes sociais garante que suas postagens serão vistas por muito mais pessoas em um determinado período de tempo.

Por isso mesmo, os algoritmos nem sempre são favoritos dos usuários de redes sociais e dos social medias. Estes acreditam que trata-se de uma forma de reduzir o alcance orgânico de suas postagens e, consequentemente, de prejudicar seus trabalhos.

Como funcionam os algoritmos das redes sociais?

Cada rede social tem algoritmos diferentes, que levam em consideração fatores distintos para determinar que tipo de conteúdo exibir para seus frequentadores. Além disso, como já mencionamos também por aqui, algoritmos das redes sociais estão em constante evolução.

Portanto, um “truque” que poderia funcionar para colocar as suas postagens em evidência hoje já pode ser ultrapassado amanhã.

Bom, a premissa básica dos algoritmos é que eles funcionam como um sistema de votação. Se você pegar uma postagem no Facebook como exemplo poderá perceber isso. As postagens de destaque são sempre aquelas que reúnem o máximo de “votos” ou de critérios a seu favor. Estes podem ser o número de likes, a quantidade de cliques em um link ou o volume de comentários.

Não são apenas os “votos” que devem ser considerados para tornar uma publicação relevante. As redes sociais fazem um extenso trabalho em observar o que se relaciona com seus usuários e pode ser de seus interesses.

Desse modo, se o mesmo post com muitos “votos” for publicado por alguém com que você interage frequentemente, ele tem maior chance de ser mostrado em sua timeline. O resultado é que nenhuma linha do tempo da internet é idêntica a outra, pois cada uma varia de acordo com uma ampla gama de possibilidades.

Atualmente, os algoritmos funcionam mais ou menos assim em cada rede social:

Twitter

O Twitter mudou para uma timeline baseada em algoritmos recentemente e essa mudança foi bastante controversa.

Hoje, a rede social oferece a opção de desativar o seu algoritmo para os usuários que acreditam que essa é uma forma de limitar suas timelines. Com o algoritmo desativado, ainda sim os tweets serão mostrados por ordem de relevância e a seleção é feita pelo acompanhamento das contas que o usuário interage mais.

Seu algoritmo, todavia, é bem simples. Tweets mais propensos a ganhar uma curtida aparecem primeiro na sua timeline, baseado em interações do passado e na probabilidade de gerar engajamento, deixando o horário da postagem totalmente de lado.

Instagram

O Instagram construiu seu algoritmo para que as postagens que tenham mais probabilidade de ser do seu interesse aparecessem no topo do seu feed. Ele surgiu porque boa parte dos usuários não conseguia ver o que queria na rede social quando ela obedecia a ordem cronológica.

A ordem atual, que surgiu em 2014, é baseada no quão interessado você pode estar em um post. Ela considera a sua relação com o usuário, o número de curtidas e de comentários no post e  usuários que você envia mensagens e interage mais.  E, apesar dos demais fatores, o horário da postagem ainda é usado para tentar prever o momento ideal para que esta apareça em sua linha do tempo.

Facebook

O Facebook é o rei dos algoritmos e foi o primeiro a introduzir este recurso em suas timelines. Por isso, ele também tem a ferramenta mais complexa de todas as redes sociais.

Seu algoritmo considera a frequência com que você interage com uma página ou usuário e a quantidade de usuários ativos aquela página tem ao longo de um determinado período. O número de vezes que você interagiu com conteúdo similar e o tipo de postagem em questão também entram na fórmula. Vídeos, por exemplo, são priorizados com relação a textos.

A verdade é que, hoje, sem a ajuda dos algoritmos das redes sociais, suas postagens não vão a lugar algum. Por isso, é uma boa ideia que você se acostume com eles e saiba bem como funcionam. Assim, será mais fácil fazer a produção de conteúdo web com que você sempre sonhou.

Quer alavancar os seus resultados e acha que já domina os algoritmos das redes sociais o suficiente? Então, confira agora mesmo nosso Guia de Produção de Conteúdo para Web!

Guia Completo de Produção de Conteúdo