Advogado Empreendedor

Advogado Empreendedor: entenda como funciona o empreendedorismo na advocacia

Na sua opinião, tornar-se advogado empreendedor no Brasil é uma boa ideia? Bem, a resposta pode ser muito mais favorável do que você imagina.

Na sua opinião, tornar-se advogado empreendedor no Brasil é uma boa ideia? Bem, a resposta pode ser muito mais favorável do que você imagina.

As estatísticas do estudo Global Entrepreneurship Monitor (GEM Nacional), divulgado pelo Sebrae, confirmam que, em agosto de 2017, o país ocupava o segundo lugar na série histórica, com 36% da população adulta participante atividade empreendedora. As taxas de empreendedorismo no Brasil também estão à frente de países como Alemanha, Espanha, Estados Unidos, França e Itália.

Mas vencer os desafios de gerir o próprio negócio significa ter planejamento e muita perseverança. Então, como adquirir as competências para se tornar um advogado empreendedor de sucesso? Investir em um escritório arrojado, criar produtos jurídicos, ser um consultor especialista: as possibilidades são muitas e é sobre isso que vamos tratar neste post: empreender na advocacia. Acompanhe as próximas linhas!

Por que investir no empreendedorismo?

Para muitos brasileiros, a atitude de empreender foi uma saída para a falta de empregos gerada pela crise financeira mais grave da história recente do Brasil. Mas para outros, o empreendedorismo é uma oportunidade de diversificar seus negócios e ampliar suas fontes de renda. E é sobre essa visão que queremos falar.

De fato, o empreendedorismo é a mola propulsora de qualquer economia no planeta. No caso da advocacia, de acordo com o jornal Nexo, o Brasil é o país com maior densidade de profissionais por habitante: 1 para cada 209 pessoas, passando, inclusive, Estados Unidos e Reino Unido.

Com isso, a oferta de profissionais supera a demanda, o que reforça a necessidade de se tornar um especialista e/ou encontrar uma estratégia para angariar uma boa cartela de clientes.

Para tanto, o empreendedorismo é uma excelente saída, desde que você se prepare. Com um projeto único, pautado por planejamento criterioso e muito estudo, é possível alavancar o número de clientes atendidos, negociar bons honorários, ficar conhecido no meio jurídico e, melhor, aumentar sua renda e qualidade de vida.

Mas para que isso seja possível, você precisa conhecer a fundo os fundamentos do mercado e ampliar seus conhecimentos de administração. Além disso, deve se familiarizar completamente com o novo perfil de consumidor e como ele realiza sua jornada de compra até o fechamento de um contrato.

Essa visão estratégica sobre o empreendedorismo é condição essencial para o sucesso de seu projeto.

Guia do Freelancer MEIPowered by Rock Convert

Como se tornar um advogado empreendedor?

Como dissemos, o comportamento do consumidor mudou. Graças à era digital, estamos conectados à internet 24h por dia, por meio de nossos dispositivos móveis (smartphones, tablets, PC etc.), e recebemos uma enxurrada de informações o tempo todo.

Com isso, destacam-se no mercado as empresas e profissionais que saem à frente da concorrência, mais ou menos como os grandes veículos de comunicação em uma verdadeira corrida pelo furo de reportagem.

A tecnologia tornou-se meio indispensável às relações de consumo e o mundo virtual está mais real do que nunca. Isso é uma nova revolução industrial, a qual gerou o advogado 4.0 ― profissional que entende todas essas mudanças e as utiliza a seu favor, porém sem ferir o Código de Ética da profissão.

Esse profissional tem a capacidade de relacionar os conhecimentos jurídicos com outras áreas, de maneira a maximizar seus resultados por meio dos recursos digitais. Ele sabe reinterpretar a prática jurídica e explorar a internet como ninguém para conquistar parceiros e clientes por meio de soluções inovadoras disseminadas com auxílio da tecnologia.

Ainda que você não tenha tanta prática com a tecnologia, pode investir em treinamento de coaching para empreendedores. Esses cursos têm o objetivo de desenvolver no profissional uma postura e habilidades fundamentais para um advogado de sucesso no empreendedorismo.

Por isso, esteja presente nas redes sociais, crie conexões diretas de relacionamento com seus clientes e dissemine um novo modelo de advocacia. Ainda, desenvolva competências de liderança, a fim de valorizar os talentos que trabalham com você. Inovação é o item que não pode faltar no radar.

Esses ensinamentos também ajudarão você a ter maior consciência sobre seu papel no cenário empresarial, a fim de conseguir foco no alinhamento de estratégias de gestão dos negócios jurídicos e desenvolver ações de curto, médio e longo prazos que conduzam à evolução de sua empresa. Com essa visão, você não apenas conseguirá atrair mais clientes, mas, principalmente, poderá fidelizar sua carteira.

Quais são as características de um advogado empreendedor?

Além da realização de um planejamento administrativo eficiente e de conhecimento acerca da arte de administrar um negócio, algumas características pessoais podem fazer total diferença para o sucesso do advogado empreendedor. Entre elas, podemos destacar:

Visionarismo

O advogado empreendedor deve ser capaz de enxergar oportunidades diante de acontecimentos que passariam despercebidos pela maioria. Isso significa descobrir nichos pouco explorados, com soluções diferenciadas e que tenham potencial de negócio.

Por esse motivo, uma tendência é a especialização do escritório. Dessa forma, é possível vencer a alta demanda que gera concorrência e se tornar autoridade naquele ramo.

Automotivação

O maior desafio do empreendedorismo é se manter automotivado para maximizar resultados. Isso significa que você deve ter senso de urgência e capacidade de liderança para garantir a realização de um serviço de alta qualidade e que impulsione resultados sólidos.

Criação de produtos jurídicos inovadores

Como advogado empreendedor, você deve criar produtos jurídicos singulares a fim de atender às necessidades de seus clientes. Para isso, é preciso identificar perfis, comportamentos e conhecer os possíveis problemas a fundo.

Mantenha-se atento à sociedade para verificar a existência de espaço para consultoria jurídica em determinadas esferas e criar soluções sob a perspectiva dos clientes. Um exemplo disso são oportunidades no direito de família para casais homoafetivos ou, ainda, com relação a crimes virtuais, que veem muitas brechas de legislação e carência de atendimento jurídico adequado.

Como você percebeu, o sucesso do empreendedorismo na advocacia depende do desenvolvimento de uma série de habilidades e conhecimentos que fogem ao currículo habitual de um curso de Direito.

Por isso, para ser um advogado empreendedor é necessário investir em preparo de alto nível, essencial para conseguir competitividade no mercado e, consequentemente, sustentabilidade do negócio. Sem preparação, há sérios riscos de você integrar as estatísticas de mais de 40% de falência das micro e pequenas empresas. E seguramente não é esse o cenário desejado.

Gostou deste artigo? Então, assine nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos sobre a carreira jurídica diretamente em seu e-mail.

Comunidade Rock Content - Faça parte da maior base de freelancers do BrasilPowered by Rock Convert