Por Lousali Martins

Publicado em 24/04/2020. | Atualizado em 20/04/2020


No mundo globalizado, em que os instrumentos de comunicação são fundamentais para o entendimento entre os povos, a tradução é uma área promissora. Nosso artigo é direcionado ao tradutor iniciante, em seus primeiros passos nessa dinâmica carreira. Acompanhe a leitura!

A primeira coisa que um tradutor iniciante precisa saber é que não existe um caminho único para se dar bem na profissão. Seria bom contar com um mapa objetivo para guiar seus passos em direção ao sucesso, mas isso não existe.

Como bem disse o poeta modernista espanhol Antonio Machado, “caminante, no hay camino, se hace camino al andar”. Então, assim como na vida, na área da tradução o importante é dar o primeiro passo para que o caminho se abra.

Se você, tradutor iniciante, está lendo este artigo, é porque já deu esse passo. Vamos apresentar boas práticas para que seu caminho na profissão seja bem-sucedido. Fique conosco e leia até o fim!

1. Capriche na bagagem

No caso de um tradutor iniciante, não é possível oferecer uma longa experiência, por motivos óbvios. Ainda vamos falar sobre isso. Então, sua bagagem deve vir em forma de conhecimentos.

Estudar sempre, procurar cursos e treinamentos online, fazer exercícios de tradução, pesquisar, explorar as tecnologias disponíveis para o tradutor, como as CAT tools, tudo isso contribui para a sua formação.

É importantíssimo, também, conhecer profundamente os idiomas com os quais vai trabalhar. Se a fluência na língua de origem é fundamental, o domínio da língua de destino é duas vezes mais importante.

A essa altura, você deve estar se perguntando: e a graduação acadêmica? Preciso ter diploma em Letras para ser tradutor? A resposta é não. Ajuda muito, sem dúvida, mas formação universitária não é exigência para iniciar uma carreira em tradução.

Afinal, a profissão não é regulamentada, então qualquer pessoa pode trabalhar na área, independentemente de ter um diploma universitário.

Então, se você tem graduação em Letras, ótimo, pois este é um diferencial de peso. No entanto, se ainda não se formou ou tem um diploma em outra área, vá em frente, pois a carreira de tradutor não depende de uma formação.

2. Ande em boa companhia

Em qualquer início de carreira, networking abre portas. Então, junte-se aos bons. Registre-se em fóruns de discussão de tradutores, participe de grupos nas redes sociais e frequente congressos e encontros de profissionais para encontrar os mais experientes.

Deixe a timidez de lado: faça-se notar e ofereça seus serviços quando puder, sempre com os devidos cuidados com a sua imagem. Presença virtual é importante, mas a internet é terreno delicado. Exponha-se com cuidado e não seja invasivo ou pouco profissional.

Quer algumas sugestões de sites onde um tradutor iniciante pode se socializar com futuros colegas? Comece por plataformas como ProZ, ATA, Abrates e LinkedIn, e procure os grupos mais dinâmicos no Facebook.

Esteja preparado para receber muitas respostas negativas ou não receber resposta nenhuma quando se candidatar a trabalhos, mas isso não é o fim do mundo.

Um belo dia, quando menos esperar, você vai abrir seus emails e encontrar uma mensagem de alguma pessoa que conheceu alguém que foi seu colega em algum lugar e recomendou seu nome.

Networking para freelancersPowered by Rock Convert

3. Adquira experiência, mesmo sendo tradutor iniciante

Nós falamos sobre o desafio da falta de experiência para quem está começando. Mas qualquer profissional com anos de estrada, já com um nome conhecido no mercado, começou um dia pelo primeiro passo, não é mesmo? Então, como o tradutor iniciante pode adquirir experiência? Vamos ver.

Voluntariado

Trabalhos voluntários enriquecem o currículo de um tradutor iniciante, proporcionam aprendizado e tornam seu nome conhecido no meio. Conhece o Translators without Borders?

Eles são uma organização sem fins lucrativos, com uma rede internacional de tradutores voluntários que oferecem suporte a organismos filantrópicos em crises humanitárias ou situações de fragilidade.

Estágios

Buscar estágios em agências de tradução também é uma ótima maneira de ganhar experiência e se beneficiar dos conhecimentos de quem já atua na área. Mesmo que o retorno financeiro seja baixo ou nenhum, os estágios oferecem um começo, bem como a oportunidade de fazer networking e vivenciar o mundo da tradução na prática.

Use e abuse do Google para enviar currículos para agências e registrar-se em plataformas de tradução. Parcerias com startups também são um ótimo começo.

Trabalho in-house

Seu sonho é ser freelancer e nômade digital, desfrutando da liberdade de explorar o mundo, sem estar preso entre quatro paredes? Ótimo! A carreira de tradutor proporciona tudo isso, mas talvez você tenha de começar por um trabalho in-house, ou seja, dentro do escritório, com horário fixo e metas a cumprir.

Então, dê um passo de cada vez. Em um primeiro momento, procure emprego em agências de tradução para adquirir experiência. Depois de algum tempo, você poderá dar seu grito de liberdade e partir para a viagem solo.

Universidade

Não espere terminar seu curso para começar a procurar trabalho. Ainda na universidade, muitas oportunidades podem surgir. Por isso, ofereça seus serviços e fique de olho no quadro de avisos, onde os estudantes colocam anúncios quando precisam de assistência.

Os trabalhos acadêmicos trazem, obrigatoriamente, um abstract em língua inglesa. Se este é o seu idioma estrangeiro, os resumos são um bom começo. São textos curtos, mas que exigem muito cuidado com a terminologia específica da área em que se insere o estudo acadêmico. É um bom exercício para que o tradutor iniciante ganhe experiência.

4. Escolha seu nicho e conheça seu público

À medida que adquire experiência, você pode direcionar sua atuação para áreas em que se sinta mais seguro. É uma boa maneira de se destacar dos concorrentes.

Gosta de carros e entende bem de mecânica? Fez um curso de gastronomia? Talvez tenha bons conhecimentos ou atração pela área médica ou jurídica? É bom com números e gosta do mercado financeiro?

De modo geral, quando se ouve falar em tradução, o grande público pensa logo em tradução literária, mas o mercado de tradução é extremamente vasto. A tradução de literatura é apenas uma parte desse mercado e, acredite, nem sempre é a que paga melhor.

Então, tenha em mente que há inúmeras outras áreas para se especializar e se destacar: tradução técnica, contratos, documentos médicos ou jurídicos, legendagem, tradução para dublagem, games e uma variedade enorme de outras opções estão à sua escolha.

5. Saiba como cobrar

Também no que se refere à remuneração, o mercado da tradução varia muito. Quem já acumula experiência e conta com uma boa carteira de clientes ganha mais, enquanto o tradutor iniciante precisa ser mais flexível com seus preços.

De modo geral, ganha-se mais ao trabalhar diretamente para os clientes do que para agências, mas é preciso considerar que estas últimas vão livrar você de vários gastos operacionais e administrativos, prospecção, relacionamento com clientes, impostos, aluguéis, entre outros.

relacionamento-com-o-cliente-as-melhores-dicas-de-fidelizacao-para-freelancersPowered by Rock Convert

Estes são os parâmetros mais comuns para precificar uma tradução:

  • Por palavras contadas do documento original;
  • Por Lauda, considerando-se 30 linhas ou cerca de 2100 caracteres;
  • Por hora de trabalho.

O sindicato dos tradutores (SINTRA) publica uma tabela de valores de referência que muitos tradutores experientes consideram bem ambiciosa. Assim, a maioria dos profissionais oferece descontos nos preços dessa tabela.

O que se nota, na prática, é que a média de tarifa varia entre R$ 0,03 a R$ 0,15 por palavra no mercado brasileiro, de acordo com a troca de experiências dos tradutores do grupo Tradutores, Intérpretes e Curiosos, do Facebook. No entanto, os veteranos parecem unânimes em desconsiderar qualquer oferta abaixo dos R$ 0,06 por palavra.

O mercado internacional é mais generoso do que o brasileiro. Um tradutor iniciante pode encontrar ofertas de US$ 0,06 em média, mas é preciso abater as despesas implicadas nas remessas internacionais.

Esperamos que você tenha gostado do artigo e que se sinta motivado a dar o primeiro passo em sua carreira de tradutor. Explore a oportunidade de trabalhar com conteúdos multilíngues, inscrevendo-se em nosso banco de talentos!

Powered by Rock Convert

Posts populares com esse assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *